Política por Santa Catarina

A política em Santa Catarina segue basicamente sem grandes definições, embora a maioria dos postulantes ao cargo de governador já tenham exposto suas faces. Exceção apenas, a composição entre os nomes ligados ao União Brasil, com o ex-prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro e Eron Giordani, PSD, com Raimundo Colombo, ao Senado.

As demais siglas ainda não encontraram as parcerias certas, e mantêm as negociações. Entre elas, a curiosa indefinição que pesa entre o governador Carlos Moisés e o possível vice. Uma briga que promete. Agora, Antídio Lunelli, descartado da possibilidade de ser o vice de Moisés, volta à condição de pré-candidato e o MDB irá se arrastar a um desfecho inesperado, por muitos. Além disso, neste mesmo grupo, há briga interna para que seja apontado um nome para concorrer ao Senado. Também indefinidas as composições do PT, do PL, ou do PP.

Antídio Lunelli do MDB pode ser o vice de Moisés

O MDB catarinense avança nas tratativas para dar ao ex-prefeito de Jaraguá do Sul, e pré-candidato ao Governo de Santa Catarina, Antídio Lunelli (Foto) uma nova perspectiva no pleito de outubro, ou seja, se encaixando como vice de Carlos Moisés (Republicanos).

O martelo ainda não foi batido nesse ponto. Há outras pendências que a Executiva precisa ajustar, como por exemplo a intenção do presidente do partido, o deputado federal Celso Maldaner para ser indicado ao Senado, em detrimento a outros interessados. São, por hora, pretensas articulações.

Dentro do MDB, prevalece a soberba de se considerar um grande partido e ter de se submeter a um nanico, no caso, o Republicanos, de Moisés. Tudo indica, que as definições devam acontecer durante a convenção do Partido, previamente marcada para o dia 5 de agosto.

Berneck Lages recebe a Licença Ambiental de Operação (LAO)

A fábrica de Lages (SC) da Berneck recebeu a Licença Ambiental de Operação (LAO), emitida pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA-SC). O documento atesta o cumprimento das exigências ambientais da indústria.

Para marcar a entrega da Licença Ambiental (LAO) da nova unidade fabril da Berneck, em Lages (SC) e o anúncio da ampliação da fábrica de Curitibanos, o CEO Andre Fauth e o Diretor Industrial Daniel Berneck se reúnem com o governador de Santa Catarina, Carlos Moises, o presidente do IMA Daniel Vinicius Netto, o prefeito de Lages Antonio Ceron e o secretário da Casa Civil Juliano Batalha Chiodelli.

O evento aconteceu nesta segunda-feira (20), no início da tarde na Casa da Agronômica, em Florianópolis (SC).

Investimentos

Foram investidos R$1,6 bi na nova unidade fabril da empresa, que fica às margens da Rodovia BR 116, próximo ao limite dos municípios de Lages e Capão Alto. São 101 mil m2 de área construída e 55 hectares de áreas do empreendimento total.

Quando a fábrica atingir a sua capacidade total de operação, em uma média de dois anos, o volume produzido será de 50 0 mil m³ de MDF e 450 mil m³ de madeira serrada de Pinus, aumentando a produção da Berneck em quase 40%.

Fotos: Divulgação

Carlos Moisés anuncia altos recursos a municípios serranos

Ontem, sexta-feira (17), à tardinha, na ACIL, as cidades da Região Serrana tiveram a confirmação de investimentos durante uma solenidade do Governo do Estado.

O governador Carlos Moisés garantiu o aporte de R$ 203 milhões para ações em 17 municípios.

Desse total, R$ 170 milhões são para repasses diretos às prefeituras. Mais cedo, o chefe do Executivo estadual já havia garantido mais de R$ 100 milhões para São Joaquim, segunda maior cidade da Serra.

Para Lages

Uma das obras anunciadas nesta sexta-feira é a revitalização completa do segundo trecho da Avenida Belisário Ramos, popularmente conhecido como Avenida Carahá, em Lages.

Por meio de um convênio, serão repassados R$ 26,7 milhões para a prefeitura realizar a intervenção. A obra faz parte do Plano 1000, pelo qual Lages terá um total de R$ 157 milhões para investimentos nos próximos cinco anos. Nesta segunda-feira, foi dada a ordem de serviço do primeiro trecho.

Demais municípios

Além de São Joaquim, que foi contemplada mais cedo nesta sexta-feira, todos as demais 17 cidades da Associação de Municípios da Região Serrana (Amures) também receberam repasses por meio de transferências especiais.

O total repassado foi de R$ 170 milhões, entre obras de infraestrutura, saúde, educação, entre outras ações. Apenas para habitação, serão R$ 6,3 milhões para 90 novas casas em seis cidades diferentes (15 em cada), pelo SC Mais Moradia, que faz parte do programa Gente Catarina.

Repasses para a saúde

Ainda em Lages, houve o repasse de R$ 4 milhões para o sistema de saúde da região. Desse total, R$ 2,1 milhões foram para a manutenção e custeio de leitos pediátricos no Hospital Infantil Seara do Bem, R$ 163 mil para a aquisição de equipamentos para a abertura de mais cinco leitos de UTI pediátricos na mesma unidade, R$ 296 mil para custeios de serviços gerais de saúde e R$ 1,5 milhão para custeio e manutenção de leitos de UTI no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres.

Veja abaixo quanto recebeu cada cidade:

Anita Garibaldi – R$ 10,2 milhões

Campo Belo do Sul – R$ 6 milhões

Lages – R$ 46 milhões

Ponte Alta – R$ 4,6 milhões

Urubici – R$ 6 milhões

Bocaina do Sul – R$ 8,6 milhões

Capão Alto – R$ 5,3 milhões

Otacílio Costa – R$ 8,5 milhões

Rio Rufino – R$ 6,2 milhões

Urupema – R$ 7,6 milhões

Bom Jardim da Serra – R$ 10,9 milhões

Cerro Negro – R$ 6,7 milhões

Bom Retiro – R$ 6,2 milhões

Correia Pinto – R$ 10,1 milhões

Palmeira – R$ 2,2 milhões

Painel – R$ 5,1 milhões

São José do Cerrito – R$ 19,6 milhões

Fotos: Ricardo Wolffenbüttel/Secom

Governador visita a Serra e estará na Festa do Pinhão

O governador Carlos Moisés está na Serra Catarinense nesta sexta-feira (17). Durante o dia, passa na Região de São Joaquim, e à noite visita a Festa Nacional do Pinhão, em Lages.

Na agenda, na Serra, o Governo do Estado anuncia investimentos para 18 municípios da região.  Os recursos serão destinados para diferentes áreas, como saúde, infraestrutura, saneamento e habitação.

A deputada estadual Paulinha, a acompanha a agenda do Governador Carlos Moisés. Na quinta, à tarde, ela esteve em São Francisco do Sul onde se reuniu com lideranças políticas do munícipio.

Foto: divulgação

MDB sinaliza apoio a Moisés

Os rumos do maior partido de Santa Catarina para o pleito de 2022 estão em compasso de definição. Fritado, o ex-prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, acabou desistindo da candidatura. Estava tentando escalar uma montanha sem cordas. Mais ou menos isso.

Diante das novas conjecturas dentro do MBD, a sinalização evidente é de que estará junto na tentativa de reeleição de Carlos Moisés (Republicanos), com a indicação do vice. Lunelli, talvez seja encaixado numa saída mais honrosa, com a possível indicação ao Senado.

O que se sabe, é que o presidente Ceslo Maldaner e o deputado federal Carlos Chiodini, aliado de Lunelli, já se reuniram com o presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, para ajustar detalhes para o fechamento da aliança.

Maldaner já convocou o diretório estadual para reunião no dia 13, para discutir e decidir quais os rumos que o partido deve seguir, porém, nesta altura, a aliança com Moisés parece estar já selada. 

Foto: Reprodução DI Regional

MDB: decisão de apoio a Moisés será somente em convenção

Mesmo sem a participação de todos os integrantes da Executiva do MDB, se deu, na manhã desta terça-feira (31), em Florianópolis, a reunião de parte dos integrantes, visando deliberar a decisão de apoiar a reeleição do governador Carlos Moisés (Republicanos).

A deputada Ada de Luca, 3ª vice-presidente do MDB, presidiu a reunião da executiva que convocou o diretório estadual. Rodolfo Espínola/Agência AL

Presidida pela deputada federal Ada de Luca, que é a 3ª vice-presidente da Executiva, a reunião deliberou apenas que irá tomara a decisão definitiva na convenção marcada para o dia 5 de agosto. Será o momento em que decidirão ou não pela coligação, e se for o caso, definir se vai de vice ou não, e ainda confirmar um nome ao Senado na chapa majoritária.

Conforme previsto, não estiveram presentes Antidio Lunelli, o presidente Celso Maldaner, os ex-deputados Edinho Bez (1º vice-presidente) e Ronaldo Benedet (vogal).

O MDB vive o drama do racha interno, sem que haja consenso antecipado, na intenção de se juntar a Carlos Moisés, que por zua vez já andou sondando o nome do ex-prefeito de Joinville, Udo Döhler.

Há nesse entremeio de indefinições, o nome do deputado estadual Moacir Sopelsa para vice, caso oficialize a união do MDB com o Republicanos, além da vaga para Senador. Seja como for, tudo permanece sem avanço, nem mesmo a candidatura oficial de Antídio prevista inicialmente para o dia 11 de junho (Fonte: Roberto Azevedo)

MDB/SC em racha profundo

Uma ala do MDB previu reunião nesta terça-feira (31), para adotar uma posição do partido, com a intenção de ratificar o apoio à união com Carlos Moisés, inclusive, com a possibilidade da indicação do vice. Porém, os cabeças da Executiva, incluindo o pré-candidato, Antídio Lunelli, emitiram nota ainda ontem, segunda-feira (30), contrários ao encontro. Leia abaixo:

NOTA

O Diretório Estadual do MDB de Santa Catarina, informa que o presidente estadual da sigla, Celso Maldaner, o seu primeiro vice-presidente, Edinho Bez, o segundo vice-presidente e pré-candidato ao governo de Santa Catarina, Antídio Lunelli, assim como, o quarto vogal, Ronaldo Benedet, não participarão da reunião da Comissão Executiva Estadual, convocada por alguns membros da mesma, para a próxima terça-feira, dia 31 de maio, às 9 horas.

A decisão se dá, uma vez que, conforme parecer jurídico apresentado pelo advogado do partido, Ramirez Zomer, seguindo o Estatuto Partidário, ”a temática pautada, de apoio ao projeto de reeleição do governador Carlos Moisés da Silva e indicação de nomes para composição, é matéria que em última instância deve ser analisada em sede de Convenção Partidária”. Ou seja, esse tema só poderá ser tratado em convenção, o que será realizado no dia 05 de agosto, quando o nome de Antídio Lunelli será confirmado como candidato do MDB ao Governo de Santa Catarina.

O partido ressalta ainda que, todo o processo de escolha do nome de Antídio Lunelli como nosso pré-candidato seguiu ritos democráticos, como a prévia, aprovada pelo Diretório Estadual, e ouvindo as bases emedebistas, que reivindicam que o MDB catarinense volte a protagonizar as eleições.

Há quatro meses do pleito, o partido está mais forte e a pré-candidatura de Antídio Lunelli mais estabelecida a cada dia. Ganhando o apoio de lideranças por todo o estado. O momento exige que sejamos unidos e pensemos no projeto coletivo e não em ambições individuais. Sempre ouvindo quem realmente faz do MDB o maior partido de Santa Catarina: as bases.

Celso Maldaner

Presidente Estadual do MDB de Santa Catarina