MDB estabelece foco na escolha do Presidente da Alesc

Não tem como deixar de lado o assunto da eleição do futuro presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina. O tempo está passando e ainda não há consenso em meio aos parlamentares.

Executiva do MDB se reuniu durante a semana / Foto: Assessoria de Imprensa

O que se sabe é que o MDB que conta com seis deputados na bancada, está com mais força para eleger o representante dele, o deputado Mauro De Nadal. A estratégia é interessante. O Partido decidiu centrar foco nesta eleição, e, confirmando, ganha em poder.

Por isso deixa a briga por espaços no Governo para segundo plano. Depois, caso consume o projeto de conquistar a cadeira principal da Casa terá, nas barganhas, peso muito maior. Tudo o que Jorginho Mello está tentando evitar.

Governador Jorginho Mello volta a se reunir com Lula

O governado Jorginho Mello já está em Brasília, onde nesta sexta-feira (27), tem o segundo encontro com o Governo Federal. Na presença do presidente Lula irá entregar pelo menos três pleitos importantes para o Estado.

Um deles trata da conclusão das obras nas rodovias federais em SC, que se arrastam sem prazo de finalização. As proposições do Sul serão apresentadas conjuntamente pelos três governadores do Sul: Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Jorginho, além da prioridade para as BRs, leva cobranças por melhorias para os portos e aeroportos catarinenses e a preocupação em reequilibrar as contas do Estado. O governador almeja obter um debate de alto nível entre governo estadual e governo federal.

Politicamente, estrão frente a frente, um apoiador de Bolsonaro, e de outro, um ferrenho adversário. É exatamente este clima adverso que o governador catarinense pretende evitar.

(Foto: Eduardo Valente / Secom)

Deputada Ana Campagnollo abre processo contra 17 pessoas

Quem está movendo processos é a deputada estadual Ana Campagnolo (PL). A ação envolve pelo menos 17 pessoas por mensagens publicadas em redes sociais, acusando-a de atos terroristas e pedindo a cassação do seu mandato.

A deputada teria publicado algo falando da Intervenção Federal, após os atos de vandalismo ocorridos no dia 8 de janeiro. Em seguida, sofreu inúmeros ataques com graves acusações, na tentativa de liga-la às invasões na Capital Federal.

(Foto: Rodolfo Espínola / Agência Alesc)

Governador Jorginho Mello é alvo de processos

O Portal Antagonista postou nesta quarta-feira (24) artigo informando que o governador Jorginho Mello (PL) é alvo de processos por ter enviado defensores públicos para auxiliar golpistas.

Diante do fato, o governador estaria na mira do Ministério Público Federal no estado, em ação que apura improbidade administrativa. Conforme adianta o Portal, a ação popular ocorre na 3ª Vara da Fazenda Pública da Comarca da Capital e no Tribunal de Contas do Estado.

A Assembleia Legislativa (Alesc) também irá conduzir uma investigação para apurar um possível crime de responsabilidade. Um grupo de advogados catarinenses também protocolou uma ação contra o governador por suposta má gestão dos servidores. A respeito do assunto, por hora, nenhuma manifestação de Jorginho Mello.

Foto: Paulo Chagas

Senado: Ivete da Silveira fechada com Rogério Marinho

Nesta quarta-feira (25), a confirmação de que a senadora Ivete da Silveira (MDB-SC), que assumiu no lugar de Jorginho Mello, fechou com os demais senadores catarinenses Esperidião Amin (PP) e Jorge Seif (PL) o apoio à eleição a presidente, do senador eleito Rogério Marinho (PL-RN). “Votar nele é a ousadia que o momento político exige. Minha decisão é a mais favorável para o Brasil e para a nossa Santa Catarina’, disse dona Ivete.

Ivete da Silveira / Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A eleição de presidente do Senado é igualmente importante. Rodrigo Pacheco (PSD-MG), contestado em todas as instâncias pela inoperância e omissão, quer continuar ocupando a presidência. A disputa, no entanto, diferente da Câmara, está mais acirrada, embora ainda mantenha favoritismo. Fora do clima interno, à sociedade brasileira tem se manifestado contrária à reeleição dele.

Aumento do auxílio-moradia aos deputados: deboche à sociedade

Não faltaram críticas à atitude tomada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), ao conceder aumento do auxílio-moradia dos deputados a poucos dias da eleição para presidência da Câmara. O benefício terá reajuste de 56%, passando de R$ 4.253 para R$ 6.654.

Deputado Arthur Lira / Foto: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados

Diante dessa nova atitude, aumenta o favoritismo dele para ser reconduzido ao cargo, na eleição, dia 1º de fevereiro, tão logo os deputados tomem posse. Necessidade nenhuma, num momento em que o Brasil vive uma crise social, em que se discute, por exemplo, se o Salário Mínimo terá aumentado em mais R$ 20,00 ou não.

Considere-se ainda, o fato de que a Câmara tem 432 apartamentos funcionais, para uso dos parlamentares. Os que optarem em morar noutro lugar, passam a ter o direito ao auxílio. Isso sem falar de todos os demais penduricalhos, como verba de gabinete, planos de saúde, entre tantos outros benefícios.

Sabe-se que Lira é o favorito de Lula, e já conta com o apoio de 16 partidos. Chico Alencar, do PSOL-RJ, é o por enquanto o único adversário dele. Em suma, não há como tirar a força do chamado centrão em torno do atual presidente da Casa. O aumento do auxílio-moradia soa como a um deboche.

Vemos um Congresso inoperante e completamente descolado da realidade brasileira. (Fonte adicional: Jovem Pan)

Vice Juliano Polese também constrói candidatura a prefeito

Segundo ele, conta com o grupo de Progressistas em Lages, e que está trabalhando deste a gestão do prefeito Renato Nunes, e que vem ao longo do tempo se fortalecendo na sequência de administrações municipais.

Em recente entrevista em meu programa Tema Livre, da Nova Era TV, ele salientou que vem mantendo um posicionamento direcionado a um encaminhamento político neste sentido, e que poderá acontecer em 2024. Afirmou que internamente junto ao Partido, já tem essa definição.

Por outro lado, disse que ninguém é candidato de si próprio. Precisa ser o representante de um grupo, e prospecta a manutenção da parceria com o PSD, além de atrair novos partidos para o processo, confirmando assim, o nome que desde já está à disposição.

Juliano, entende que antes precisa construir um projeto e compartilhar com quem estiver junto, e lá na frente, efetivamente ver quem representa melhor o dito projeto. Salientou que tem formação como administrador e que se sente preparado tecnicamente, além de contar com experiência política, como secretário da saúde, vereador e vice-prefeito em duas gestões

Foto: Alair Sell

CPI da Semasa: vereador busca mais duas assinaturas

Ainda sem novas informações que possam dar um desfecho na Operação Mensageiro, deflagrada o inicio de fevereiro, a movimentação política em torno do episódio tem alguns contornos que podem levar à instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Câmara de Vereadores de Lages.

O processo, encabeçado pelo vereador Jair Junior, conta, por hora, com quatro assinaturas: a do próprio Jair, das vereadoras Suzana Duarte e professora Elaine Moares, e do vereador Leandro do Amendoim. É preciso concordar que há justificativa.

No entanto, a dificuldade para que novas assinaturas se consolidem, se concentra no fato de quem está buscando a instalação da CPI. Em conversa de bastidores, o entendimento é de que Jair Junior, além de querer o andamento de uma investigação, seria o principal beneficiário, cooptando dividendos políticos, que certamente mexeriam com a opinião pública.

Eis o fato. Como pretenso candidato a prefeito nas próximas eleições municipais, faria o máximo para tirar proveito de cada capítulo evolutivo da CPI.

Enfim, a partir deste entendimento, isso pesa contra ele, e só aumenta a dificuldade para conseguir novas adesões, e assim, ocorra a investigação dos fatos envolvendo a Semasa.

Foto: Twitter do vereador JJ