De olho na realidade futura para o Turismo Serrano

Share this

Busquei algumas informações a respeito do que está sendo feito para o avanço do turismo na Serra Catarinense.

Começo pela Serra do Corvo Branco

Foi apenas com ferramentas manuais e a ajuda de vizinhos, à revelia do ceticismo de engenheiros e políticos, que Pedro Kuhnen idealizou e liderou a abertura da Serra do Corvo Branco. Hoje uma importante ligação entre a região serrana e o litoral catarinense.

Recentemente o governador Carlos Moisés esteve em Grão-Pará e autorizou a pavimentação do trecho de 9,4 quilômetros, concluindo o trabalho iniciado há mais de 60 anos por  Kuhnen. O investimento será de mais de R$ 40 milhões.

Serra do Rio do Rastro

Está na fase final a primeira etapa das obras de implantação do sistema de contenção de encostas da SC-390, na Serra do Rio do Rastro.

Trata-se de um investimento de R$ 19 milhões em 25 pontos da rodovia, entre Lauro Müller e Bom Jardim da Serra.

Rota dos Cânions

O prefeito de Bom Jardim, da Serra Catarinense, Pedro Ostetto esteve em   Brasília recentemente garantiu mais R$ 6 milhões para continuidade na interligação asfáltica, via BJ-050, com a cidade de São José dos Ausentes (RS).

É mais uma boa notícia para as serras catarinense e gaúcha. Um trecho de belezas naturais esplendorosas. Uma rodovia denominada de Rota dos Cânions, e que já teve o início das obras há oito anos, mas que foram paralisadas.

Ela leva o nome de Rodovia Álvaro José do Amaral e contorna os cânions, parques eólicos, áreas de pomares e pousadas que atraem milhares de visitantes todo ano.

Na ocasião o prefeito solicitou a liberação de R$ 6 milhões que estavam bloqueados em conta para continuidade das obras e recebeu sinal verde do ministro do Turismo, para executar os quatro quilômetros. No entanto, vão faltar mais 16, complementando os 30 km da estrada.

Urupema também em Brasília

Cumprindo agenda em Brasília em busca de recursos, o prefeito de Urupema Evandro Frigo Pereira e a vice, Cristiane Muniz Pagani Almeida estiveram esta semana com o presidente da República Jair Bolsonaro, no palácio do Alvorada.

Os mandatários de Urupema pediram ao presidente da República e a bancada parlamentar governista para agilizar a sanção do projeto de Lei que reconhece Urupema como “Capital Nacional do Frio”.

O Projeto de Lei 1389/19, já foi aprovado no Senado, tramitou na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados, foi aprovado no plenário e agora depende apenas ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Importante para nós este projeto, porque estamos avançando com obras de infraestrutura turística e reconhecer por Lei, Urupema como Capital Nacional do Frio, só vai nos trazer mais benefícios”, disse o prefeito Evandro Frigo.

Rota Caminhos da Neve

A informação ainda precisa ser oficializada. No entanto, o que se tem extraoficialmente, é de que foram aprovados no Orçamento da União, recursos para implementar a BR-438, na Rota Caminhos da Neve, no RS.

Depois do que se decidiu há poucos dias, e que precisa ser oficializado, na prática, está aberta uma conta, e os Deputados e Senadores gaúchos deverão depositar os primeiros recursos via emendas para avançar o projeto de pavimentação no lado gaúcho.

A federalização

A ideia da federalização nasceu das inúmeras tentativas feitas junto ao Governo do RS entre 2010 até 2013. Como se sabe é que o Estado do Rio Grande do Sul não tinha condições. O jeito foi começar a andar de pires na mão em Brasília. Por lá, o Ministério dos Transportes orientou a entrar com um Projeto de Lei no Congresso Nacional.

É o que foi feito. Porém para criar a BR-438, por questões técnicas, foi necessário incluir também o trecho de SC. O resultado foi positivo, com a definitiva federalização da estrada.

Situação atual

No lado gaúcho agora será feita a licitação do projeto de pavimentação da BT 438. Do lado de Santa Catarina já existe projeto, bastando completar a obra até à divisa.

A boa nova é de que a maior empresa de maçã do mundo deu o Projeto da Ponte. Outro item que estava faltando.

E, diante da promessa do Governo do Estado, em executar a construção da Ponte das Goiabeiras, o lembrete é de que o prazo dado já está passando. Precisa tirar do forno o quanto antes, para não correr o risco de se “queimar”, assim como os governos anteriores.

Em resumo

Finalmente o Rio Grande do Sul se mexeu em direção à Santa Catarina para a efetivação da obra de pavimentação da Rota Caminhos da Neve. Resta agora, o governo de Carlos Moisés, edificar a ponte e concluir os 11km do lado catarinense.

Importante

Estudo que a FACISC fez apontou que a Serra Catarinense está com os piores índices de desenvolvimento de SC. Isso está diretamente relacionado à falta do Caminhos da Neve e Corvo Branco, e BR-282 esgotada.

A região está embretada não tem qualidade viária na área da logística. Portanto, a partir de agora, o foco de se voltar para a Infraestrutura viária. É isso que a Região Serrana dos dois estados precisa.

Serra do Rio do Rastro e o sonho do Complexo Turístico

Há muito tempo a Serra Catarinense sonha com um projeto a exemplo do apresentado esta semana, pelo Governo do Estado.

Está, portanto, delineado o que pode ser desenvolvido, contemplando as áreas próximas ao mirante da Serra do Rio do Rastro. É uma importante etapa vencida, de um caminho ainda longo para a finalização.

Ficou de encher os olhos a proposta criada pela empresa Vallya, e que irá embasar a licitação da construção que será viabilizada com recursos privados, através do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI).

A proposta

A proposta vencedora apresentou um estudo de arquitetura e engenharia, com um valor estimado em R$ 127 milhões. O projeto sugerido e selecionado pela Comissão de Avaliação do PMI, tem espaços para estruturas que serão construídas pela empresa vencedora da licitação.

O desejo da Santur e da SCPar é de publicar o edital para a obra e gestão do equipamento nos primeiros meses de 2022.

Estrutura sem igual

Sem dívida a proposta é fantástica. A Serra Catarinense precisa de algo assim. Méritos também ao Governo do Estado, por ter trabalhado no desenvolvimento do projeto, e que, se for levando adiante dará novos rumos ao turismo serrano.

Principalmente, se for somado com a pavimentação de toda a Rota Caminhos da Neve, com a construção da nova ponte das Goiabeiras, sobre o Rio Pelotas, interligando com a Serra Gaúcha.

O Complexo Turístico da Serra do Rio do Rastro

Dentro da estrutura proposta, estão: mirante, bondinho, circuito de montain bike, ponte de vidro, lago cênico, pista de patinação interna, estação de ski, tirolesa, mirante panorâmico, quiosques, restaurantes, espaços para piquenique, SPA, heliponto e casas de campo.

E agora?

O Governo fala em celeridade. Em menos de 8 meses promete lança o PMI, após o recebimento e seleção dos estudos para realizar esse projeto que, há décadas, é aguardado pela região.

Portanto, com o estudo definido para o projeto, o processo de licitação do Complexo Turístico da Serra do Rio do Rastro avançará para uma consulta pública, em dezembro, com a região da Serra Catarinense, para uma discussão dos impactos e benefícios da obra. Em seguida, uma audiência pública será realizada em parceria com a prefeitura do município de Bom Jardim da Serra.

Avançada esta etapa, a licitação da obra e gestão do equipamento turístico será lançada para encontrar empresas interessadas no projeto. A expectativa é que a licitação seja publicada no começo de 2022.

Urubici

O município de Urubici tem mais uma grande opção para explorar o turismo local, com a inauguração do Mirante, no Morro da Igreja. O local é um dos principais pontos turísticos de Santa Catarina e recebe cerca de 120 mil turistas ao ano.

Plataforma de Vidro

Plataforma de vidro de Urubici. A cidade catarinense ganhou a sua estrutura de aço e vidro no Parque Quedas do Avencal, onde há também um precipício e uma cachoeira com queda d’água de 100 metros de altura.

Lages

Também está avançando. Muito está sendo feitos. Começaram com a criação de roteiros via aplicativos.

turismo coxilha3

Isso envolve muito a Coxilha Rica, que está sendo fortalecida como roteiro turístico, ao lado do Roteiro dos Cervejeiros Artesanais. Fantástico. Tudo a ser feito com passeios muito bem planejados pela cidade e pelo interior.

Na Região toda, os planos de turismo deverão ser desengavetados. Os mesmos planos entregues no ano passado pelo Sebrae e Amures, às prefeituras, mas claro vai depender da boa vontade dos prefeitos.

No próximo dia 13 de dezembro, será lançado um site para a imprensa serrana, o Site Visite a Serra.

Por fim

Há necessidade do Aeroporto em Correia Pinto realmente decolar, entre outras ações. Logicamente há outros projetos em evolução e já concluídos na região. O certo é de que se haver vontade política, a Serra Catarinense terá um grande e promissor futuro no turismo.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.