Show e oficina do coletivo de mulheres Cores de Aidê

Considerado um dos mais importantes grupos de difusão da cultura afro-brasileira do Sul do Brasil, a banda Cores de Aidê tem a arte como ferramenta para dar o seu recado: valorizar as mulheres e lutar por um mundo menos desigual, sem preconceitos.

Elas acabam de chegar de uma turnê internacional – Dubai e México – e encerram o ano com o show “Quem é Essa Mulher” em Lages, no dia 26 de novembro, às 20 horas, transmitido pelo canal da Fundação Cultural de Lages.

No dia 25, no mesmo horário, o grupo leva seu samba-reggae para as oficinas de música e dança no mesmo endereço virtual.

Neste show, o coletivo entoa músicas de referências de grandes nomes do samba reggae, como Olodum e Ilê Aiyê. E, no palco, Cores de Aidê é movimento, com dança, vozes e um conjunto de instrumentos percussivos, como repique, caixa/tarol, surdo marcação, entre outros.

 Oficinas

Para manter viva a cultura negra o projeto oferece a mulheres, homens e crianças, um curso virtual e gratuito de samba-reggae, percussão e dança afro.

A partir de instrumentos como caixa, repique, surdos e xequerê, a oficina trabalha com diversos ritmos desse gênero musical nascido em Salvador, na década de 1980.

São ensinadas convenções rítmicas com influências do Olodum, tambores e Cores de Ilê Aiyê, além de composições próprias.

Quem é Aidê?

Aidê era uma mulher africana que foi traficada no período escravocrata. O sinhozinho apaixonou-se por ela e lhe ofereceu a liberdade em troca do casamento. Aidê se recusou e fugiu para o quilombo de Camugerê, onde descobre o amor na coletividade.

Cores de Aidê quer, com Quem é Essa Mulher, recuperar, em alguma medida, os significados da história de Aidê, uma mulher que não negocia seus valores, que dá força, que inspira o coletivo de mulheres.

Fotos: Dfato Comunicação

Homenagem ao pessoal do Nossa Senhora dos Prazeres

Um gesto que merece registro. Nesta segunda-feira (21 de dezembro) servidores da Prefeitura de Lages/Fundação Cultural e o Papai Noel entoarão cantos de natal e de paz para os funcionários do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres das janelas do antigo Fórum Nereu Ramos, sede da Fundação Cultural de Lages e do Museu Histórico Thiago de Castro (MHTC) – as edificações são vizinhas na rua Hercílio Luz, no Centro.

A ação acontecerá em dois momentos, pela manhã às 10 horas, e à tarde, às 18 horas. Cada sessão terá apenas 10 minutos. Nesses dois encontros, alguns servidores do hospital estarão nas janelas para receber a homenagem.

Foto: Nilton Wolff

Desistência da Gaby surpreende

O colega de Blog, Milton Barão, postou na manhã desta quarta-feira (11), a notícia de que a Gaby Produtora desistiu de continuar brigando pela produção e organização da Festa Nacional do Pinhão 2020. Porém, a outra empresa, a Impacto, segue na licitação.

A Gaby, deveria entregar a documentação hoje, durante audiência, mas não compareceu. Segundo Milton, a empresa Impacto Vento Norte não só compareceu, como apresentou a documentação exigida no edital, que agora será analisada num prazo de três dias, pela Comissão de Licitação e Progem.

Conforme o superintendente da Fundação Cultural, Gilberto Ronconi, se estiver tudo de acordo, ela será habilitada, ou não, e parte-se para a segunda etapa do processo licitatório.

Mas o que trata esta segunda fase?

Trata da abertura da proposta da empresa Impacto Vento Norte, que foi entregue no dia 23 de janeiro de 2020. Proposta esta que está lacrada e bem guardada.

Edital para apresentações artísticas para 2020

O meio artístico lageano precisa estar atento e observar o edital para apresentações artísticas deste ano de 2020, que já está aberto. Importante dizer que permanecerá aberto até 31 de dezembro, mas, os eventos culturais começam já em março com a proximidade da Páscoa. Portanto…

O credenciamento é aberto para apresentações diversas: de artes cênicas, narrativas, músicas, danças e centros de tradições gaúchas nos eventos realizados e apoiados pela Prefeitura de Lages, através da Fundação Cultural.

Sendo assim, você que está interessado, basta acessar o edital de credenciamento e as fichas de inscrição – contendo três modelos: pessoas física e jurídica e micro empreendedor individual – através do site da Fundação Cultural pelo endereço www.cultura.lages.sc.gov.br/editais.

No edital os artistas encontrarão orientações de inscrição, lista de documentos necessários, prazos, critérios para classificação, seleção, remuneração e outras informações.

Informações e fotos: Fabrício Furtado

Para expor no hall da Fundação Cultural de Lages

Uma boa para quem trabalha com artes. Pois, a Prefeitura de Lages, através da Fundação Cultural (FCL), disponibilizou nesta terça-feira (11 de fevereiro) em suas páginas na internet o “Regulamento para Exposições de Artes Visuais na Fundação Cultural de Lages” para o exercício de 2020.

Desta forma, os interessados em expor suas obras deverão acessar o documento pelo endereço cultura.lages.sc.gov.br/editais, realizar o download da ficha de inscrição e entregar a proposta até o dia 28 de fevereiro na sede da FCL, conforme o item 7 do regulamento.

Informações e foto: Fabrício Furtado

Dança Lages lota praça de alimentação do Shopping

A praça de alimentação do Lages Garden Shopping ficou lotada para o primeiro dia das apresentações do 3º Dança Lages. 

Em cada mesa do espaço olhos atentos, celulares ligados, gravando e fotografando as apresentações do festival. 

O evento, realizado na noite deste sábado (31 de agosto) e domingo (1º de setembro) é promovido pela Prefeitura de Lages, através da Fundação Cultural (FCL) e Escola de Artes Elionir Camargo Martins.

Na noite de sábado subiram ao palco grupos de dança nas categorias juvenil e adulto. Destaque para a participação dos alunos da Escola de Artes do Ballet e Street Dance, além de alguns grupos do programa Lages Melhor.

Neste domingo tem mais

Será a partir das 15 horas, quando sobem ao palco do 3º Dança Lages os alunos da categoria kids. Nos dois dias são quase 60 apresentações, cerca de 980 pessoas envolvidas entre professores, alunos e organizadores neste que já se torna um tradicional festival de dança para Lages e região.

Fotos: Nathalia Lima

Cultura e arte na praça

O palco, a Praça Joca Neves, em Lages. Nela, no sábado (10), cerca de 250 alunos do Programa Lages Melhor, da Prefeitura, se apresentaram. Eram estudantes dos vários núcleos espalhados pelos bairros nos cursos de ballet, coral, street dance e violão.

Assim, eles subiram na concha acústica para apresentar o que aprenderam, no programa desenvolvido através da Fundação Cultural, com gerencia da Escola de Artes Elionir Camargo Martins.

Diante do púbico, mostraram todo o seu talento e aprendizado praticados nas aulas dos cursos. Na plateia familiares e amigos conferiram as apresentações dos talentos.

Os celulares registraram cada nota executada no violão, música cantada ou dançada. Tudo guardado na memória de uma tarde cultural inesquecível.      

Nos bairros

Os núcleos do Lages Melhor presentes compreenderam os bairros: Guarujá, Habitação, Penha, Santa Mônica, São Francisco, São Paulo, Vila Maria, Praça do CEU (Universitário) e localidade de Salto Caveiras.

O Lages Melhor atua com a descentralização dos cursos de arte e cultura, de forma gratuita nos bairros. Para muitos a oportunidade de se apresentar em uma praça central é a realização de um sonho.

Nova apresentação

Já está programada para o mês de outubro a devolutiva dos trabalhos com as apresentações de final de ano de todos os núcleos do programa Lages Melhor. Mais próximo da realização serão divulgados os dias e local do evento.

Informações e fotos: Ari Junior

O som do Rock ecoou em Lages

Um sábado e um domingo diferentes para quem curte a boa música, especificamente o rock. Pois, a Praça Joca Neves, em Lages, se transformou na tarde de domingo (21), e deu espaço a uma programação que reproduziu a melhor curtição, com shows de alto nível, tornando real a 7ª Edição da Semana do Rock.

Assim, 15 bandas lageanas puderam mostrar o potencial, já a partir do sábado (29), no Centro Cultural Vidal Ramos (Colégio Rosa), e contaram com o apoio da Fundação Cultural (FCL) e do Serviço Social do Comércio (SESC).

Em Lages, o agente cultural Thomas Michel Antunes, assumiu o compromisso de organizar o evento, pioneiro na região serrana. “O rock sempre foi forte em Lages, apesar da cultura bastante tradicionalista. Temos bandas conhecidas até nacionalmente, como o Orquídea Negra e bares voltados ao estilo. Foram 15 bandas autorais, temos bastante gente acreditando num nicho de mercado que está um pouco desacreditado, mas que ainda tem muitas pessoas apaixonadas”, diz.

Vale lembrar que as apresentações integraram a programação do Festival de Inverno Serra Catarina, que abriu no último dia 2 de julho prossegue até o dia 2 de agosto.

Informações: Aline Tives (PML) – Fotos: Nilton Wolff / diariolageano.com