SC começar a vacinar crianças de 5 a 11 anos contra Covid-19

O Governo do Estado de Santa Catarina recebeu nesta sexta, 14, a primeira remessa de doses pediátricas da Pfizer para dar início à vacinação de crianças de 5 a 11 anos de idade contra a Covid-19.

O avião com as 39.800 doses infantis pousou no aeroporto de Florianópolis às 11h50. De lá, as doses seguiram para a Central Estadual de Rede de Frio, em São José, para organização da logística de distribuição para as 17 Unidades Descentralizadas de Vigilância Epidemiológica (UDVEs) das Regionais de Saúde de Santa Catarina. A distribuição será neste sábado, 15, a partir das 7h.

Segundo o Secretário André Motta, a vacinação das crianças de 5 a 11 anos é um direito de cada família e um passo importante no combate ao coronavírus.

A vacinação de crianças de 5 a 11 anos ocorrerá simultaneamente em dois grupos. O primeiro será formado por aquelas com deficiência permanente (física, mental, intelectual ou sensorial); portadoras de comorbidades; indígenas; quilombolas; e que vivem em abrigos e em lares com pessoas com alto risco para evolução grave de COVID-19.

O segundo será das demais crianças e deve ocorrer por faixa etária, da maior para a menor idade. Sendo assim, crianças com 11 anos serão as primeiras vacinadas.

Foto: SES/SC

Turma do Fórum de Entidades tem pressa na abertura do HTR

A ida dos dirigentes de classes representativas como CDL, ACIL, Fiesc e também dos demais do Fórum de Entidades à nova ala do Hospital Tereza Ramos, na manhã desta quarta-feira (17), tem grande significado. Em especial, a da fiscalização a respeito do prometido pelo Governo, além de exercer pressão no processo das obras, e das demais providências.

Entendo até que o diretor Maurício Batalha tem se empenhado além da conta para dar celeridade a tudo e por em prática logo, a abertura de todo o complexo, e claro, aos leitos de UTI Covid, mais urgentes, prometidos para estes dias.

Na ala antiga a constatação de podem ser instalados mais 10 leitos, e que se somam aos 26 já em funcionamento, somando 36. Há também o trabalho de adequação de outros oito leitos, estes, serão mais imediatos e devem estar prontos até o fim deste mês.

A maior expectativa vem da possibilidade de utilizar o primeiro andar para disponibilizar mais 20 leitos de UTI, e no segundo, cerca de 30 leitos de enfermaria.

Já o quarto andar será o centro cirúrgico com 10 salas para cirurgia e 14 leitos para recuperação dos pacientes pós cirurgia.

Também foi informado por Batalha que está faltando ainda 20% do mobiliário e ajustes na estrutura física, mas que também de alguns dias se resolve.

Logicamente tem a questão da mão de obra. Claro, não é tão simples assim a contratação de profissionais. Porém, é preciso ser feita, por algum meio.

Por fim, é bem por aí. As entidades demonstram de que estão atentas às demandas acordadas como secretário de Estado da Saúde, André Motta, e estão cobertas de razão ao exigir agilidade no processo de conclusão de todos os pleitos.

Crédito: Marcela Ramos/CDL Lages

Chiodelli: “Compromisso do Governo é entregar a nova ala”

A reunião na ACIL, nesta última sexta-feira (12), à tarde, foi, sem dúvida a mais completa e importante. Dela participaram todas as principais lideranças de Lages, desde os empresários, agentes de saúde, deputados, diretores dos hospitais e o prefeito Ceron.

A pressão esteve calcada em dois pontos. Além da necessidade da abertura imediata de leitos já na nova ala do Hospital Tereza Ramos, ficou claro que os empresários não suportam mais a conta de manter o comércio fechado. Uma angústia demonstrada, inclusive, pelo manifesto em frente à Prefeitura na tarde de sexta (12).

Nesta próxima segunda, 15, uma nova reunião será feita e, dependendo da avaliação, mesmo com algumas medidas restritivas, o comércio deve voltar a funcionar, a partir de terça-feira (16), após uma semana de fechamento.

Auxílio à Serra

Uma das questões mais preocupantes foi lembrada pela deputada federal Carmen Zanotto, ou seja, a partir das contaminações da nova cepa, mais grave que a anterior, ela pede a abertura imediata de leitos na nova ala do HTR, mesmo que se busque equipes de fora a exemplo do que foi feito em Chapecó.

A medida é viável. Desde que as ações sejam fortalecidas pela união de forças, e, principalmente a boa vontade do Governo do Estado. Penso que não se pode dar trégua. Já nesta segunda-feira, seguir cobrando. O processo tem que ser para ontem.

Compromisso do Governo

O adjunto da Casa Civil Juliano Chiodelli disse que o compromisso do Governo do Estado é avançar em algumas pautas da saúde em Lages, como a entrega da nova ala do HTR para abertura de novos leitos. Então eu quer muito acreditar.

Portanto, que esse compromisso avance já. Juliano, acredito em você. Assuma junto com o Lucas esta responsabilidade junto ao Governo!

Fotos: Sheila Rosa

O que se definiu com a estada de André Motta em Lages

A partir de informações do encontro entre o secretário de Estado da Saúde André Motta e o prefeito Antonio Ceron, a confirmação de que dentro de alguns dias Lages terá mais nove leitos de UTI Covid, e com a possibilidade de abertura de mais 34 mais adiante, além da ampliação de leitos de enfermaria, na nova ala do Hospital Tereza Ramos.

A Serra Catarinense, como em todo o Estado, vive uma situação extrema, com pacientes aguardando por leitos. A visita ao Prefeito foi após uma primeira reunião no Hospital Tereza Ramos. Nestas reuniões também os deputados Marcius Machado e Carmen Zanotto.

A criação de alternativas para enfrentar o crítico momento pautou todo o foco das reuniões. Assim, a partir da retomada das obras na nova ala, a empresa responsável terá 60 dias para concluir.

No entanto, segundo o diretor do Tereza Ramos, Maurício Batalha, o Estado quer antecipar o funcionamento de alguns setores, o que poderá possibilitar a abertura desses novos leitos. Atualmente, o hospital conta atualmente com 36 leitos de UTI.

Outra questão buscada, entre os gestores, trata de estratégias por cada instituição no enfrentamento da pandemia, como e onde conseguir insumos mais rapidamente. Pois, é necessária a aquisição imediata de mais medicamentos, kits intubação, bombas de infusão e outros insumos como agulhas e seringas.

Outra dificuldade é quanto aos respiradores, pois o Estado não possui mais em estoque para distribuir para os hospitais e precisa ser comprado, assim como outros equipamentos poderão ser locados de empresas fornecedoras.

Realidade em Lages

O secretário municipal da Saúde, Claiton Camargo, atualizou alguns números da realidade em Lages e apontou que neste momento há 213 internados nos hospitais da região, 26 pessoas aguardam leitos de UTI, quatro precisam de enfermaria e há pessoas entubadas no Centro de Triagem e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) por falta de leitos de terapia intensiva.

Fotos: Assessoria da Prefeitura de Lages

Ele veio! Secretário de Estado da Saúde está em Lages

O secretário de Estado da Saúde, André Motta, está desde cedo em Lages, com diversas agendas para debater o grave momento da pandemia de Lages e da Serra Catarinense.

Ele veio acompanhado do lageano secretário adjunto da Casa Civil, Juliano Chiodelli. A agenda está sendo acompanhada também pelos deputados Marcius Machado e Carmen Zanotto.

A primeira reunião está sendo no Hospital Tereza Ramos. Também está prevista uma entrevista em uma rádio, e reuniões muito esperadas com o prefeito Antonio Ceron, ainda pela manhã, e à tarde com o Fórum de Entidades, na ACIL.

Agora, importante que em todas estas reuniões o secretário apresente alternativas viáveis no combate ao coronavírus, e, principalmente uma solução à abertura da nova ala do Hospital Tereza Ramos. Chega de protelações!

Foto: Silviane Manrich

Governo de SC deve endurecer as medidas restritivas

O Governo do Estado deve avaliar friamente o resultado da contenção do vírus, a partir das medidas restritivas adotadas nos dois últimos finais de semana. Um reunião com prefeitos está prevista para esta quarta-feira (10), pela manhã.

Carlos Moisés deverá adotar novas medidas restritivas

Não será de duvidar se novas medidas, bem mais rígidas sejam impostas. O momento é dos piores, e não decidir nada para conter o avanço do vírus numa hora dessas, poderá sofrer desgastes maiores do que já tem sofrido.

Menos mal que nesta quarta estão chegando mais vacinas, e até quinta (11), chegam aos municípios.

Por outro lado, o secretário de Estado da Saúde, André Motta não veio à Lages, nesta terça (9), conforme o previsto. Neste dia prestou esclarecimentos aos deputados na Alesc, sobre as ações da Pasta no combate ao coronavírus.

Secretário de Estado da Saúde André Motta em Lages

O Secretário de Estado da Saúde, André Motta, estará em Lages nesta terça-feira (9). A presença dele é aguardada, para que providências sejam tomadas, especialmente, sobre a abertura da nova ala do Hospital Tereza Ramos.

A reunião com as demais autoridades locais, inclusive, com o prefeito Antonio Ceron, e os deputados Marcius Machado e Carmen Zanotto devem apontar ações emergenciais para auxiliar no combate ao coronavírus, num momento em que a pandemia só de dissemina.

Um ano de covid-19

Não tem como deixar de comentar. O ano de 2020 era para ser também repleto de ações preventivas. Os investimentos e as ações dos gestores não foram nesse sentido, sempre com protelações de decisões não tomadas.

Governadores e prefeitos do Brasil são os principais protagonistas em suas jurisdições, e se medidas preventivas não foram visualizadas no decorrer do ano passado, a conta, este ano chegou, e da forma mais dramática possível. Por fim, mesmo diante desse caos, pouco se fala em tratamento precoce. 

Forças convergem para a busca da abertura da nova ala do HTR

Não há outra alternativa. Enquanto cidades catarinenses estão com Hospitais de Campanha, outras usando espaços estranhos à saúde, como em Chapecó, o Centro de Eventos, para emergencialmente atender pacientes, Lages atua com urgência para utilizar a nova ala do Hospital Tereza Ramos.

Nesta segunda-feira (8), a deputada federal Carmen Zanotto, juntamente com o deputado estadual Marcius Machado e representantes da sociedade civil organizada estiveram no HTR, para tratar da urgência da abertura da nova ala.

Em conversa com o diretor da instituição, Maurício Batalha, os deputados e empresários se colocaram à disposição para fazer o que for possível para ativar mais leitos.

A deputada, inclusive, nem viaja a Brasília para esperar a visita do secretário de Estado da Saúde, André Motta, em Lages, nesta terça-feira (9).

Enfim, a ideia é uma só, ou seja, adaptar a estrutura da nova ala e atender os pacientes, a partir de exemplos como os das cidades de Xaxim, Xanxerê e Chapecó.