Bolsonaro viaja às pressas para São Paulo depois de passar mal

O presidente Jair Bolsonaro já está em São Paulo, onde deve passar por uma bateria de exames no hospital Vila Nova Star.

A suspeita é que o presidente tenha um quadro agravado de intoxicação alimentar, como consequência de seguidas cirurgias feitas após o atentado que sofreu, em setembro de 2018.

Bolsonaro estava descansando em Santa Catarina desde o Natal. Até ontem ele seguia a rotina de visitas e passeios no Estado, mas na noite desta segunda-feira (2) teve de embarcar às pressas para São Paulo.

JR, o personagem

O prefeito de Chapecó João Rodrigues (PSD) acabou sendo o principal personagem político ao declinar da briga interna no partido, pela candidatura ao governo em 2022. Assunto que ganhou grande repercussão.

Foto: Leandro Schmidt/PMC

Ao mesmo tempo em que recuou da candidatura evidenciou o apoio à reeleição do presidente Jair Bolsonaro, e de quebra, ampliou a proximidade com o governador Carlos Moisés.

Obviamente o assunto já teve seus desdobramentos na última semana. No entanto, é preciso observar a sucessão de fatos deste posicionamento.

O futuro da política catarinense, em parte, terá novos capítulos envolvendo a posição do prefeito, com interferência direta dentro do PSD, e de outros partidos. Não há dúvida.

Presidente deve assinar hoje a ficha no Partido Liberal

Ao assinar a ficha de filiação ao Partido Liberal (PL), nesta terça-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro chegará à sua nona legenda em seus 33 anos de trajetória política, desde que se elegeu vereador no Rio de Janeiro, em 1988.

O número de siglas pelas quais ele passou equivale ao total de mandatos que acumulou em sua vida.

Por outro lado, Bolsonaro chega ao Partido com a promessa do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, de que terá a palavra final sobre as composições da legenda nas disputas estaduais, vetando alianças com partidos de centro-esquerda e esquerda.

Em Santa Catarina, o senador Jorginho Mello (PL), não esconde a satisfação. Como pré-candidato ao governo, dará palanque a Bolsonaro, e passa a gozar do prestígio do Presidente no Estado, o que pode reverter a seu favor no traçado que leva até o Centro Administrativo.

Foto: divulgação

Estou gostando da iniciativa de alguns prefeitos da Serra

Prefeitos de municípios da Serra não estão se fazendo de rogados, e com ajuda de deputados da bancada catarinense têm se achegado pelos lados do Planalto, recebidos pelo próprio presidente Jair Bolsonaro.

Esta semana estiveram por lá os prefeitos de Bom Jardim da Serra, e mais recentemente, de Urupema.

E é isso que tem de fazer. Cumprindo agenda em Brasília em busca de recursos, o prefeito de Urupema Evandro Frigo Pereira e a vice, Cristiane Muniz Pagani Almeida aportaram no Palácio do Alvorada.

Ao Presidente e à bancada parlamentar governista também pediram para que agilizem a sanção do projeto de Lei que reconhece Urupema como “Capital Nacional do Frio”, já aprovado no Senado.

E bem assim que as coisas acontecem, indo em busca dos objetivos. E Brasília, nem é tão longe assim. Fico feliz em ver que os prefeitos da Serra estão bem mais ativos diante de seus objetivos. Nem todos, infelizmente.

Foto: Ascom Presidência da República

Quem tem projeto e vai em busca de recursos, consegue

A exemplo do prefeito João Rodrigues, de Chapecó, no Oeste, que esteve em Brasília e conversou com o presidente Jair Bolsonaro, na semana passada, pedindo recursos para resolver problemas de macrodrenagem, no Centro da Cidade, o prefeito de Bom Jardim, da Serra Catarinense, Pedro Ostetto, também foi contemplado esta semana.

 Assim, Bom Jardim vai poder dar continuidade na interligação asfáltica, via BJ-050, com a cidade de São José dos Ausentes (RS).

É mais uma boa notícia para as serras catarinense e gaúcha. Um trecho de belezas naturais esplendorosas. Uma rodovia denominada de Rota dos Cânions, e que já teve o início das obras há oito anos, mas que foram paralisadas.

Ela leva o nome de Rodovia Álvaro José do Amaral e contorna os cânions, parques eólicos, áreas de pomares e pousadas que atraem milhares de visitantes todo ano.

Como se vê, ao consolidar o projeto com a conquista de recursos, não só Bom Jardim, mas toda a Serra Catarinense passará a ser visitada, com a chance de dar um enorme salto na economia, e também derrubar os péssimos índices do IDH, a exemplo do que pode acontecer na Rota Caminhos da Neve.

Ajuda na intermediação

O prefeito teve a ajuda do deputado federal Daniel Freitas, da deputada Carmen Zanotto e da bancada parlamentar federal, especialmente para a agenda com o ministro do Turismo, Gilson Machado.

Na ocasião o prefeito solicitou a liberação de R$ 6 milhões que estavam bloqueados em conta para continuidade das obras e recebeu sinal verde do ministro do Turismo, para executar os quatro quilômetros. No entanto, vão faltar mais 16, complementando os 30 km da estrada.

O ápice da visita dele em Brasília, culminou com a recepção no Palácio do Alvorada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Por fim. Não importa o tamanho do município. Tendo projetos, atinge o sucesso no pleito, especialmente quando se tem boa relação com lideranças de Brasília. (Fonte: São Joaquim Online).

Fotos: Assessoria da Presidência

MPF arquiva investigações sobre a motociata de Chapecó

O Ministério Público Federal (MPF) arquivou dois procedimentos instaurados para apurar as suspeitas de irregularidades relacionadas a uma motociata realizada em Chapecó, no dia 26 de junho, evento que contou com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

O primeiro era um inquérito por suposto desrespeito às regras de trânsito durante o evento e incluía, além do presidente, o prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD). Antes da motociata, o MPF emitiu recomendação para que os policiais agissem com “estrita observância às normas de trânsito”.

Já o segundo procedimento arquivado foi uma notícia de fato por suposto descumprimento de regras sanitárias de prevenção à disseminação do coronavírus. As investigações a respeito do assunto acabaram não evoluindo e, desta forma, a notícia de fato foi arquiva pela Procuradoria de Chapecó.

Créditos: Bia Piva/Diário do Iguaçu

Presidente veta fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões para 2022

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta sexta-feira (20), com vetos parciais, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022.

O texto foi aprovado pelo Congresso Nacional há pouco mais de um mês e o prazo para sanção terminava justamente nesta sexta.

Ponto mais polêmico da proposta, o aumento do Fundo Eleitoral, de R$ R$ 2 bilhões para mais de R$ 5,7 bilhões, foi vetado pelo presidente. A LDO sancionada será publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) na segunda-feira (23).

Pelo texto aprovado no Congresso, a verba do Fundo Especial de Campanha seria vinculada ao orçamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), prevendo 25% da soma dos orçamentos de 2021 e 2022.

Por esses cálculos, o valor do Fundo praticamente triplicaria em relação ao orçamento das eleições de 2018 e 2020. Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República informou que o novo valor do fundo será definido pelo TSE e incluído no Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) do ano que vem.  (Fonte: Agência Brasil – Brasília).