Debate entre candidatos ao Governo de SC na TV

O debate realizado pela  NSC TV, entre os candidatos ao Governo do Estado, na noite desta terça-feira (27), começou quente, e com ataques. Abriu com candidato perguntando a candidato. Primeiro a sofrer foi Carlos Moisés (Republicanos), ao ser indagado por Jorge Boeira (PDT) sobre a compra fantasma dos 200 respiradores. Depois, Ralf Zimmer (PROS), abriu fogo contra Gean Loureiro (UB), e continuou assim em praticamente todas as vezes em que deteve a palavra.

Assuntos, aliás, que vieram à tona em praticamente em todos os demais debates já realizados. Obviamente, proposições interessantes também foram apresentadas de forma mais diplomática pelos candidatos, especialmente quando falaram sobre educação ou infraestrutura. Brigas e agressões realmente não ajudam em nada.

Décio Lima, do PT, chegou a se intitular candidato do amor, e fez mais propaganda de Lula do que para ele, chegando a dizer que candidato a Presidente enfrentou um calvário, foi injustiçado, e agora, inocentado.

Bem, a partir do debate, posso afirmar que os eleitores que assistiram devem ter tirado as dúvidas, e já decidiram sobre quem vão votar para o Governo.

 Foto: Tiago Ghizoni/NSC

Pesquisa dá novo cenário para o Governo em Santa Catarina

Tenho contestado a formatação de algumas pesquisas ao governo e senado, em Santa Catarina. Algumas delas apresentam candidatos isolados estratosfericamente acima; outras com números bem abaixo. Confundem o eleitor.

Mauricio Vieira/Secom/Waldemir Barreto/Ag. Senado

Dentro de uma visão mais real, o levantamento do Instituto de Pesquisas Cananéia – IpeC (ex-Ibope) divulgado nesta terça-feira, 20, em Santa Catarina, pela NSC mostra Jorginho Mello (PL) e Carlos Moisés (Republicanos) empatados com 20%.

Pouco atrás, e com boas chances de segundo turno, estão Esperidião Amin (Progressistas) com 15% e Gean Loureiro (UB), com 14%. Décio Lima (PT), cresceu um pouco em relação à pesquisa anterior, e soma 10%.

Como se vê, esta talvez, pode estar mais próxima da realidade. Porém, a desfiguração das mais variadas pesquisas, me deixa um tanto descrente. Enfim, o cenário está posto.

A pesquisa ouviu 800 pessoas entre os dias 17 e 19 de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. Está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Santa Catarina sob o número SC‐07903/2022 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR‐07730/2022.

 Colombo segue liderando para o Senado

Seguindo os mesmos condicionantes do registro e margem de erro, apontados acima, os índices ao Senado seguem dando vantagem ao ex-governador Raimundo Colombo (PSD), com 26% das intenções de voto.

Logo abaixo, com 13%, aparece Dário Berger (PSB), e em terceiro, Jorge Seif (PL), com 9%. Este ano, os eleitores do estado elegem apenas um senador.

Pela pesquisa, a visão demonstra que o eleitor está optando mais pela experiência dos candidatos, e pelo histórico na política dentro do Estado. Isto também é fato. E é algo que realmente pode fazer a diferença no parlamento, diante do conturbado cenário político nacional.

Lula espera cenário favorável para visita em Santa Catarina

O candidato à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva deverá estar em Florianópolis, no domingo (18). Organizadores do palanque esperam a presença de aproximadamente 20 mil pessoas. No Estado, sabidamente, o candidato petista tem forte rejeição. Até por isso, sondou com Décio Lima, pretendente ao Governo, todas as possibilidades para ter aqui a melhor recepção possível.

Independente de qualquer coisa, o que se sabe, é de que a agenda está confirmada. Num primeiro momento a data prevista era de 16 de setembro. Outra preocupação é quanto o local e o espaço. O ponto preferido passou a ser o largo da Alfândega. A frente da Catedral chegou a ser ventilada.

Por sua vez, Décio e a coordenação de campanha estão empenhados e dar a melhor estrutura possível, com total segurança, como fator essencial, uma vez que Lula é um político visado pela crítica dos opositores.

Nesse dia, no palanque, deverão estar presentes as principais forças aliadas e que fazem parte da Frente Democrática, em Santa Catarina. Resta aguardar e acompanhar os desdobramentos da organização para a visita de Lula e do vice, Geraldo Alckmin (PSB).

PSB quer fazer valer decisão tomada em convenção

Décio Lima (PT) apresentou Bia Vargas (PSB) para ser a vice na chapa ao Governo. No entanto, os próprios representantes do Partido Socialista Brasileiro não aceitam a imposição, e querem fazer valer o que foi decidido em convenção, ou seja, que a escolha do vice deva recair entre as opções Marcilei Vignatti e Rodrigo Bornholdt.

A alegação do Partido é de que Bia Vargas, desejada por Décio, se inscreveu fora do prazo e não poderia fazer parte do debate. A situação tem criado um clima tenso entre as partes. Tanto, que o PSB decidiu registrar a ata da convenção junto ao Sistema de Registro de Candidaturas (Candex), do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A exigência é de que se cumpra o estatuto partidário.

Portanto, que seja mantida a decisão convencional para a composição do cargo de vice na chapa com Décio Lima, ao Governo de Santa Catarina. A coligação é formada pelo PT, PV, PSB e PCdoB, distante da ideia suprapartidária, pensada inicialmente.

Fora do prazo

Bia Vargas até protocolou ofício na sede do partido no dia 1º de agosto de 2022. Eis a questão que entrou no debate: o prazo. Segundo edital publicado pela comissão executiva do PSB, em 15 de julho, todos os filiados interessados em concorrer em algum cargo público, tinham até do dia 28 de julho para, através de requerimento, se inscreverem.

No caso do advogado e ex-prefeito de Joinville, Rodrigo Bornholdt, o nome dele estava referendado desde 12 de fevereiro, a partir de definição tomada por congresso do partido em Joinville. A vereadora Marcilei Vignatti, de Chapecó, teve o nome igualmente aprovado por congresso na cidade dela, em 19 de fevereiro de 2022.

Para concluir, Bia Vargas só apresentou o nome para a comissão provisória de Içara, quatro dias antes da convenção, fora do prazo disposto no edital. É por isso que a cúpula do PSB está brigando. O presidente da executiva, Cláudio Vignatti expressa que quer fazer valer a autonomia do Partido, dentro de uma política legal, para a tomada de decisões, e rejeita qualquer tipo de interferência externa.

Foto: PSB SC

Pontos e contrapontos na composição de Décio Lima (PT)

O pré-candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), ao Governo de Santa Catarina, apresentou pela Frente Democrática, como sendo a vice dele, a microempreendedora, Bia Vargas (PSB).

A questão que se discute é de que a vice de Décio Lima, deve ser uma mulher, negra e jovem, conforme apontamento de uma pesquisa qualitativa.

Por outro lado, a decisão dele criou uma nova crise interna. Pois, a executiva do Partido Socialista Brasileiro (PSB), em nota, reitera de que, o que está valendo é o que já foi decidido em convenção, com a homologação de dois nomes para vice, e posterior escolha de um deles: a vereadora de Chapecó, Marcilei Vignatti e de Rodrigo Bornholdt.

Na Convenção, o partido do PSB que participa da coligação Frente Democrática, e que tem o petista Décio Lima candidato ao Governo, ressalta para que seja cumprido o que foi firmado e homologado em convenção.

Quanto ao Senado, houve a ratificação do nome de Dário Berguer (PSB), que irá tentar a reeleição, tendo José Fritsch (PT), como primeiro suplente.

Décio Lima ao governo e Dário Berger ao Senado Federal

A chamada Frente Democrática terá Décio Lima como nome ao governo de Santa Catarina. Assim, a composição, formada por partidos de centro-esquerda, começa a ganhar forma, a partir de convenção na Alesc, em Florianópolis.

Na noite desta segunda-feira (25) foram anunciados oficialmente os candidatos ao governo do Estado, Décio Lima (PT), e ao Senado, Dário Berger (PSB). E o candidato a vice-governador será anunciado ainda na semana.

O presidente estadual do PSB e pré-candidato a deputado federal, Claudio Vignatti, destacou “momento único que vive o Estado no campo de centro-esquerda”.

Neste mesmo encontro convencional, a homologação do nome do lageano Cláudio Bianchini a Deputado Estadual, que conta com o apoio do Solidariedade na Frente de Esquerda, encabeçada por Décio Lima (PT).

Créditos: Denner Ovidio

Partidos encaminham as convenções: minha análise!

A política catarinense entra numa fase decisiva, com a proximidade das convenções, e que pode mudar o cenário. Boa parte dos partidos define seus rumos já no dia 23 de julho.

Criteriosamente, o MDB, o maior partido, é o que mais tem problemas de decisão, aparentemente. Está dividido. De um lado, não sabe se ouve o posicionamento de prefeitos e alguns deputados que estão favoráveis à aliança com Carlos Moisés, ou se abraça o projeto com o ex-prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli.

Pelo lado da aliança da esquerda, o pré-candidato do PT, Décio Lima, está à frente de Dário Berger (PSB). O ex-MDB está cada vez mais isolado.

Em águas calmas, está o União Brasil, com a formação assegurada entre Gean Loureiro e Eron Giordani, e com Raimundo Colombo, ao Senado. Por fim, o PP de Amin e PSDB estão próximos de uma aliança. Saberemos como tudo se concretiza, a partir das convenções.

PT apresenta candidaturas femininas na Serra Catarinense

A colega jornalista Adriana Palumbo compartilha com o Blog, a informação de que o Partido dos Trabalhadores (PT), terá pré-candidaturas femininas disputando o pleito de outubro, pela Serra Catarinense.

Segundo Palumbo, a Claudia aceitou o convite, disponibilizando seu nome numa pré-candidatura, fortalecendo a bandeira e projeto do Partido dos Trabalhadores, visando mudar a situação do país e do estado.

Isso foi o que disse a ex-deputada estadual e pré-candidata a deputada federal pelo PT, Ana Paula Lima, em reuniões realizadas com lideranças petistas e dos movimentos social e sindical da região serrana, na quinta-feira, 9 de junho.

As pré-candidatas reuniram-se com lideranças em Lages, participaram de uma agenda em Campo Belo, e também participaram de um encontro com mulheres, no Clube Cruz e Sousa.

Depois, a agenda teve continuidade no município de São José do Cerrito, juntamente com o pré-candidato ao governo de Santa Catarina, Décio Lima. Também foi cumprido roteiro no Recanto do Pinhão, Mercado Público e Festa Nacional do Pinhão.

É a segunda vez que o ex-deputado federal, Décio Lima concorrerá ao governo do Estado. Décio Lima é advogado, foi prefeito de Blumenau, reeleito. Vereador na cidade. Foi 12 anos deputado federal, sendo líder da oposição no Congresso Nacional e presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Informações e foto: Adriana Palumbo