Gean Loureiro: palavras de efeito

Raimundo também deu uma palavrinha ao Blog.Entrevista com Gean Loureiro:

O pré-candidato ao Governo de SC pela coligação entre o União Brasil e o PSD, Gean Loureiro, teve uma fala incisiva e direta. Formado em Direito, deu o recado com diplomacia. Inicialmente se apresentou. Contou que começou a carreira política bastante jovem, e foi eleito o vereador mais jovem do Estado, em Florianópolis. Confessou nunca ter participado de uma majoritária estadual.

Impressionou ao contar a passagem pela Prefeitura da Capital, e pela narrativa, conseguiu fazer uma boa administração, a partir de uma visão política e administrava, sem o viés ideológico. Assim, concluiu 256 obras inacabadas, e em um ano, em 2019, implementou outras 2 mil. Sem contar, o fato do ajuste das contas públicas. Usou da austeridade para isso.

Governo voltado para o social

Pelos relatos, Gean Loureiro deu a entender que preza muito a questão do social. Citou o exemplo de programas implantados em Florianópolis, e com bons resultados. Caso da qualificação através de cursos, a mais de 400 moradores de rua.

Nasce então, a proposta de que se faça um estudo e que os problemas sociais possam ser resolvidos a partir de estruturas regionais, ampliando assim, o desenvolvimento social.

Não basta ter economia forte

Apontou que não basta o Estado ter uma economia forte, e pensar que está tudo resolvido. Em tom crítico não de pode deixar crianças morrendo por falta de UTI, e ter perto de 106 mil pessoas à espera em filas de cirurgias eletivas.

Moisés e Bolsonaro

Gean Loureiro comemorou a eleição de Carlos Moisés atrelada ao presidente Jair Bolsonaro. Segundo disse, imaginava que o Estado teria todas as portas abertas com o Governo Federal. No entanto, logo se decepcionou, com o posicionamento contrário dele ao Presidente, logo depois de eleito. “Não esteve nenhuma vez despachando em Brasília com Bolsonaro”, lamentou.

Ao mesmo tempo, disse acreditar na reeleição de Bolsonaro e que pretende trabalhar ao lado dele, e cuidar de projetos, como os das rodovias federais, pois, elas também são problema de todos os catarinenses que por elas transitam.

BR 282 e Ceasa

Lembrou que pelo menos as terceiras pistas da BR 282 já poderiam ter sido feitas em toda a extensão, e de que perdeu amigos nesta estrada, por falta de investimentos. Se comprometeu em implantar uma unidade da CEASA – Centrais de Abastecimento do Estado de SC, em Lages.

Plano1000

Por fim, sem desacreditar, prometeu dar a mesma continuidade ao Plano 1000, nos próximos quatro anos.

Raimundo Colombo

Raimundo Colombo destacou a importância da eleição de Gean e de Eron para o desenvolvimento da região.

Após o pronunciamento, Colombo foi muito aplaudido pelos mais de 400 participantes do encontro.

Raimundo também concedeu entrevista ao Blog.

Entrevista com Eron Giordani – pré-candidato à vice, de Gean Loureiro

Fotos: Paulo Chagas e Cláudio Thomas

Carga ilegal de vinho argentino parou nas mãos da PRF

Em mais uma ação policiais rodoviários federais apreenderam 519 garrafas de vinho importadas irregularmente da Argentina na madrugada de hoje (21), na BR 282 em Lages.

Durante fiscalização, os agentes deram ordem de parada a um VW/Passat de São Miguel do Oeste, que não obedeceu e fugiu. Foi realizado acompanhamento tático, mas o condutor abandonou o veículo e se escondeu na mata.

Foram encontradas 222 garrafas de vinho no porta-malas, bancos dianteiros e traseiros do Passat.

Na sequência, ainda durante a fiscalização, um VW/Bora de Barracão/PR foi abordado pelos PRFs e durante vistoria, os policiais encontraram mais 317 garrafas de vinho no porta-malas e banco traseiro do automóvel.

O condutor e a passageira do Bora de, respectivamente, 21 e 24 anos, foram encaminhados à Polícia Federal onde vão responder por crime de descaminho.

Segundo o Ministério da Fazenda, a cota máxima mensal de entrada no país com bebidas alcoólicas é de 12 litros por pessoa. 

Informações e foto: Assessoria de Imprensa PRF

Luta por investimentos nas rodovias federais em SC

 Lages e suas entidades representativas não vão se furtar em apoiar a causa para melhores condições das rodovias federais que cortam a Serra Catarinense, em especial as BRs 282 e 116.

Nesta segunda-feira (13), em evento híbrido, empresários, líderes políticos e representantes de entidades na Associação Comercial e Industrial de Lages – ACIL, discutiram a problemática.

 A ação é uma parceria da FIESC com o Grupo ND. Na ocasião, o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, apresentou dados relacionados à visão da entidade sobre a logística catarinense.

Já o vice-presidente da FIESC na Serra Catarinense, Israel Marcon, destaca a iniciativa do evento que marca esses pontos para a sociedade e pede que os catarinenses ajudem a cumprir a meta de duas milhões de assinaturas no abaixo-assinado digital que reivindica maiores e melhores aplicações de recursos no estado.

No levantamento da FIESC, em uma década, foi gerado um custo social de cerca de R$ 1,8 bilhão utilizado em acidentes. Um recurso que está justificando a cobrança por investimentos que garantam eficiência e segurança nas rodovias.

Fotos: Jonatan Mota – Assessoria FIESC Serra Catarinense

Terceiras pistas na BR 282

Sentindo que o projeto de duplicação da BR 282 não sairá do papel, a tempo da execução em seu governo, Carlos Moisés levou ao Ministério da Infraestrutura a proposta de investir R$ 50 milhões na construção de terceiras pistas, entre Lages e Florianópolis.

É. Segundo ele, a forma mais rápida para aliviar o forte trânsito de veículos e o número de acidentes, neste que ele considera um importante corredor logístico. O projeto deverá chegar à Assembleia Legislativa em breve.

A justificativa é a mesma usada para investimentos em outras rodovias federais no Estado, pois, quem anda nelas são os catarinenses.

Governo reserva recursos para as terceiras faixas na BR 282

É sabido que há muito tempo se pede a duplicação de toda a BR 282. Mas, como o projeto é difícil, surgiu a ideia da construção das terceiras pistas, o que está mais perto da possibilidade.

Diante disso, o governador Carlos Moisés publicou em suas redes sociais a informação de que seu governo reservou R$ 50 milhões para serem investidos nas terceiras faixas, assim que o Governo Federal apresentar o projeto de engenharia.

Disse ainda que, com mais este aporte, o governo de Santa Catarina chega ao total de R$ 515 milhões destinas às rodovias federais. Além disso, investiu mais de R$ 1,7 bilhão na infraestrutura estadual, e repassou cerca de R$ 3 bilhões aos municípios para a execução de obras.

BR-282 terá terceiras faixas nos pontos mais críticos

Muito distante de uma duplicação e uma das rodovias federais mais importantes de Santa Catarina, a BR-282 deve ganhar terceiras faixas nos pontos considerados mais críticos e onde há um registro de maior fluxo de veículos e acidentes, especialmente, entre o Litoral e a Serra Catarinense.

A informação foi confirmada nesta terça-feira (16) pelo presidente da Comissão de Infraestrutura (CI) do Senado Federal, senador Dário Berger (MDB).

O parlamentar tratou sobre o assunto com o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), general Santo Filho. A expectativa é de que as obras iniciem já no primeiro semestre de 2022.

Junto com a Infraestrutura

Reunião entre o Dnit e a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade será articulada pelo senador Dário Berger nos próximos dias, já que o governo estadual manifestou interesse em alocar recursos para agilizar a obra. O objetivo é acelerar os trâmites necessários para que os serviços iniciem o quanto antes.

Audiência Pública

A proposta também debatida em audiência pública no dia 14 de junho, em Lages, promovida pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Empresarial de Lages (ACIL) e Ministério Público Federal (MPF).

No encontro, prestigiado pelo procurador da República, Nazareno Wolf, e pelo secretário de Estado da Infraestrutura, Thiago Vieira, Berger se comprometeu em levar a pauta para Brasília e dar os encaminhamentos.

Foto: Divulgação / Fonte: DI Regional

Aporte de recursos estaduais nas rodovias federais de SC

Em audiência no Senado Federal nesta terça-feira, 17, o governador Carlos Moisés assegurou o uso de R$ 200 milhões nos lotes 1 e 2 da duplicação da BR-470 e se comprometeu a enviar um projeto de lei para a Assembleia Legislativa (Alesc) para investir outros R$ 100 milhões nos lotes 3 e 4.

Com a proposta, os governos federal e estadual chegaram a um entendimento sobre o tema após mais de dois meses de impasse.

O governador Moisés voltará de Brasília com um acordo sobre o aporte de recursos estaduais nas obras das BRs 470, 280 e 163.

Mais R$ 100 milhões

Ao todo, serão aportados R$ 450 milhões do Governo do Estado nas rodovias federais. Além dos R$ 300 milhões para BR-470, mais R$ 100 serão investidos na BR-163 e R$ 50 milhões na BR-280. Segundo o governador, a intenção é que o convênio com o DNIT para o investimento seja assinado ainda este mês.

Fotos: Pedro França/Agência Senado