Sucesso nos negócios da Feira do Terneiro (a) virtual em Lages

O agronegócio estava sob um grande risco, a exemplo de outros setores da economia. Na Serra Catarinense, o período das grandes feiras, em especial as de animais jovens, de terneiros e de terneiras, se aproximava.

Existia uma alternativa, a da utilização dos canais da internet, há muito utilizados por redes especializadas, em todo o País. Na Serra, a experiência já estava sendo utilizada em paralelo nos eventos presenciais, há pelo menos três anos.

Desafio vencido

A diferença de agora, é de que precisaria ser feita, sem o público. Este era o desafio, que acabou dando certo. A Feira do Terneiro e da Terneira de Lages, assim como a de Campo Belo do Sul, foram um grande sucesso.

Neste sábado, 2, com os animais em pista, no Parque Conta Dinheiro, e uma estrutura montada pela Camargo Agronegócios, o evento do Sindicato Rural de Lages levou praticamente o mesmo tempo levado nos leilões tradicionais, cerca de 5h30.

O resultado

Assim, o desafio de vender em pista, e virtualmente, exatos 793 animais, divididos em 85 lotes, foi vencido. Na última batida do martelo o resultado: R$ 1 milhão 237 mil e 490 de faturamento. Na média/quilo R$ 7,78 para os machos, e R$ 7,66 para as fêmeas.

Ninguém mais além da equipe leiloeira, com todas as normativas de proteção, permaneceu no pavilhão. Mas a opinião que correu entre eles é a de que o novo sistema virtual veio para ficar, mesmo que mais tarde a comercialização tenha também a presença de público.

Segunda etapa

No próximo sábado, 09, na segunda etapa, cerca de outros 800 animais voltam à pista, na segunda etapa da Feira do Terneiro e da Terneira. E na segunda-feira (10), a vez da tradicional Feira do Gado Geral.

Sindicato Rural de Lages estuda fazer leilão virtual de gado

Diante da necessidade de cancelar a Feira de Gado Geral prevista para este sábado, 21, no Parque Conta Dinheiro, surge então a alternativa virtual para contemplar os produtores que têm mercadoria para ser ofertada.

O passo agora é fazer contado com todos os produtores que quiserem vender dessa maneira, e, em aceitando, deverão filmar seus animais na propriedade, seguindo o exemplo do que já é feito por canais de transmissão via satélite e outros canais fechados.

O presidente do Sindicato Márcio Pamplona salienta que é possível, inclusive, sem nenhum custo ao produtor, e que a entidade fará a organização para proceder as vendas dessa maneira.

Fotos: Paulo Chagas

Em noite de festa a diretoria do Sindicato Rural toma posse

Terça-feira, 17, numa noite em que a confraternização era o principal motivo na Associação e Sindicato Rural, no Parque Conta Dinheiro, numa solenidade rápida também foi dada a posse à diretoria para o quadriênio 2020/23. Mais de 600 associados e convidados testemunharam o acontecimento, e forma contemplados com um jantar.

A diretoria foi declarada oficialmente empossada pelo vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC), Enori Barbiere, na companhia de outro dirigente da Federação, Marcos Pagani, e do vice-prefeito Juliano Polese.

O único a fazer uso da palavra foi o presidente Márcio Pamplona, que justificou a razão que o levou a aceitar permanecer no cargo. Entre os argumentos, seguir trabalhando nos processos resultantes das notificações do Instituto do Meio Ambiente (Ibama), a produtores da Coxilha Rica.

Noutra situação, colocada por Márcio, envolve o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), que segundo ele está tentando fazer com que vários pontos estratégicos da Coxilha Rica, incluindo, o Passo Santa Vitória, sejam tombados. Uma medida que poderá resultar na frustração do desenvolvimento de toda uma região, como a inviabilidade de ter uma hidrelétrica.

Assim Pamplona se prepara aos desafios que o ano de 2020 apresenta, incluindo algumas realizações internas junto ao Parque Conta Dinheiro.

Fotos: Paulo Chagas

Márcio Pamplona é reeleito presidente do Sindicato Rural

O atual dirigente do Sindicato Rural foi reconduzido ao cargo de presidente da entidade por mais quatro anos, tão somente pela sua competência. Ao longo dos três primeiros mandatos, teve atuação forte, equilibrada e de grande relevância na representação dos produtores rurais associados ou não.

Márcio encabeçou chapa única. Portanto, uma Assembleia Geral Extraordinária, seguindo o estatuto, o manteve no cargo por unanimidade.

Apenas trocam alguns nomes da diretoria e outros remanejados para outras funções. A posse se dará durante a confraternização do encerramento das atividades no próximo dia 17 de dezembro, e assume oficialmente a partir do dia 1º de janeiro de 2020.

Membros da diretoria efetiva e suplentes: Presidente: Márcio Cícero Neves Pamplona; Vice-presidente: Paulo Ricardo Castagna; 1º Secretário: Luciano Ávila Lopes; 2º Secretário: Leonardo de Camargo Alves; 1º Tesoureiro: Cláudio Borges de Camargo e 2º Tesoureiro: Lauro Varela Martins

 Planos

Ao lado da nova diretoria, seguir mexendo em pontos estratégicos da estrutura do parque, tais como, a readequação dos acessos, além de revitalizar o pavilhão Luiz Renato Krebs Ramos, reservado aos ovinos, e os de exposição de bovinos, o Al Neto e o Emiliano Ramos Branco, seguir trabalhando na defesa da classe produtora.

Leilão de gado anima produtores

Um resultado que vinha sendo esperado há quase seis anos pelos produtores rurais catarinenses. O quilo médio dos bois atingiu R$ 7,56, e das novilhas R$ 7,57. Uma alta bastante comemorada, a da Feira de Gado Geral, deste último sábado, no Parque Conta Dinheiro, em Lages.

Conforme explica o presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona, não se trata de aumento, mas de uma reposição dos valores que estavam represados.

Porém, a reação máxima deve ocorrer na próxima temporada de terneiros de 2020. A observação é que o produtor que conseguiu se manter no negócio agora terá um pouco mais de recursos para continuar os investimentos na atividade, com a remuneração adequada.

Por outro lado, no balanço de 2019, o registro do movimento comercial de animais, somente no Parque Conta Dinheiro é de exatos 6 mil 820, entre bovinos e equinos. O total de faturamento supera os R$ 13,5 milhões, já somados os R$ 511 mil da Feira do Gado Geral, deste final de semana.

Último leilão de gado do ano

Será neste sábado à tarde, no Parque Conta Dinheiro, o último leilão de gado do ano. Há boa expectativa de bons negócios e a valorização do preço final dos animais, sob a influência do aumento das importações.

O reflexo disso já foi visto no leilão da semana passada, dia 16, em Capão Alto, onde os bois alcançaram a média de R$ 6,44 o quilo, e as novilhas R$ 6,71.

A Feira de Gado Geral, em Lages, a partir das 14 horas, haverá também uma boa oferta de animais qualificados e é a última oportunidade do ano para a reposição de animais nas propriedades.

Foto: Paulo Chagas

Expolages 2019 aberta oficialmente

A noite de quinta-feira (10) esteve reservada à abertura oficial de um dos maiores eventos multisetoriais de Santa Catarina. A Feira prossegue até domingo (13). Compareceram no pavilhão José Arruda Ramos, autoridades, expositores e demais convidados e imprensa.

Nas falas, a evidência da força produtiva de Lages, através do agronegócio e da pujança industrial e comercial.

Foi lembrada pelo presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona, a data da primeira feira de gado em Lages, em 1920, portanto, há 99 anos. Tanto que para o ano que vem já está sendo planejado o centenário das exposições em Lages.

O presidente da ACIL, Sadi Montemeso destacou a mostra diversificada no parque, com a participação de inúmeras empresas. É a oportunidade para muitos negócios.

O deputado Marcius Machado falou bonito. Destacou o fato do desafio de ser o único representante serrano na Alesc, mas que está atento às necessidades da região. Revelou que já tem cadastrado em emendas, mais de R$ 3 milhões só para a Região.

O prefeito Ceron foi também incisivo em enaltecer as potencialidades econômicas de Lages, como a marcante presença do Órion Parque, e também da instalação da Berneck.

Percebeu-se a grande preocupação das autoridades em manter em evidência as forças econômicas de Lages. A Expolages é uma vitrine sem dúvida. E, este ano, está magnífica. A população precisa vir ao Parque Conta Dinheiro e ver de perto. A entrada é gratuita.

O horário de funcionamento dos pavilhões Tito Bianchini e Afonso Ribeiro será das 19h às 23h, nesta sexta; no sábado, das 12h às 23h; e no domingo, das 12h às 19h.

O evento resulta da parceria entre o Sindicato Rural de Lages e a ACIL e a feira multissetorial conta com o apoio do Grupo SCC, Sicredi e Facisc.

(Fotos: Camila/World Solutions/ Mário Tissot)

Programa Mulheres do Agro

Não se trata de uma simples reunião. A constatação é de que essas mulheres têm objetivos comuns, ou seja, manter, conduzir e ajudar no desenvolvimento dos negócios em suas propriedades, a partir do conceito empresarial.

As mulheres estão assumindo cada vez mais um protagonismo marcante no agronegócio brasileiro. Por isso, embora a Faesc devesse ter feito isso há mais tempo, o presidente José Zeferino Pedroso entende que, o importante é começar.

A entidade reconhece a força da representatividade feminina no meio rural. Por isso, o Sistema Faesc/Senar criou o Programa Mulheres do Agro Catarinense. Serão três edições regionais do programa previstas para este mês de outubro. Lages abriu a série nesta quinta, dia 3 em Lages. As próximas serão nos dias 17 em Rio do Sul e dia 18 em Mafra.

Cada uma das mulheres relatou a participação ativa nas propriedades, na condução dos negócios e do trabalho, e digo a vocês, que só aumentou minha admiração por elas.

Os encontros, como esse de Lages, buscam dar a elas mais capacitação em técnicas de produção rural e empreendedorismo vem aumentando a cada ano entre as mulheres.

Fotos: Paulo Chagas