Live marca abertura oficial da Expolages 2020

Promotores da Expolages 2020 realizaram na noite de ontem uma live para explicar o modelo adotado este ano em razão da Pandemia do novo coronavírus. A transmissão contou com a presenta do presidente do Sindicato Rural Márcio Pamplona, do presidente da ACIL, Carlos Eduardo de Liz, e da leiloeira Eloíza Camargo.

Este ano o evento se limitou ao setor de agronegócios com a realização de quatro grandes leilões de animais. O primeiro acontece hoje, de Gado Geral, a partir das 18h30, sem presença de público e com transmissão virtual através do Canal do You Tube, da Camargo Agronegócios, e do Lance Rural.

Foto: Alex Muller – Imagem TV

Expolages 2020 e os 100 anos de exposições agropecuárias

Confira em vídeo, a mensagem deixada pelo presidente do Sindicato e da Associação Rural de Lages.

Só lembrando que amanhã, dia 13, às 20 horas, acontece uma live no Canal do You Tube, da Camargo Agronegócios, com a presença dos organizadores, os presidentes do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona, da ACIL,  Carlos Eduardo de Liz, e da leiloeira, Eloísa Camargo.

Leilões virtuais vão marcar o centenário da Expolages 2020

É o que está previsto para a Expolages 2020, neste próximo mês de outubro, de 14 a 17, no Parque de Exposições Conta Dinheiro, em Lages. Este ano o evento terá uma proposta completamente diferente em função da pandemia do novo coronavírus.

A Feira vai contar como atrativo principal apenas o comércio de animais através de quatro grandes leilões, virtualmente, sem a presença de público.

Outro ponto relevante é o fato de que o maior evento agropecuário da região completa 100 anos. A primeira Expofeira em Lages foi realizada em 1920.

Mas, o novo modelo de fazer negócios, conforme os organizadores, dá a certeza de que será atingido um público muito maior, com a utilização da internet na transmissão dos eventos leiloeiros, através do Lance Rural e da Camargo Agronegócios.

Os animais estarão expostos nas mangueiras do Parque para visitas de compradores, desde que agendadas em horários pré-estabelecidos.

O número de leilões será dobrado, ou seja, serão quatro dias de remates, no período noturno, com exceção da Feira da Novilha, que acontece no sábado (17), à tarde.

Programação:

Dia 14/10 – quarta-feira – Leilão de Gado Geral

Dia 14/10 – quarta-feira – venda também de reprodutores Charoles e Cimental

Dia 15/10 – quinta-feira – Leilão de reprodutores Hereford, Braford e Devon

Dia 16/10 – sexta-feira – Leilão de Angus, Brangus e cavalos Quarto de Milha

Dia 17/10 –  sábado à tarde. – Feira do Novilha 

Fotos; Paulo Chagas

Feira de Inverno de Gado Geral evidencia a recuperação do setor

Foi bonito ver o resultado da Feira de Inverno de Gado Geral realizada na noite desta última segunda-feira (15), no Parque Conta Dinheiro. Tudo por conta dos bons indícios da esperada recuperação dos preços dos animais.

Para se ter ideia, a Feira contou com aproximadamente 350 animais de todas as categorias, de terneiro à vaca prenha, e faturou mais de R$ 1 milhão.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona, e Luíza Camargo, isso demonstra que o mercado está aquecido e que as previsões de recuperação que setor esperava que acontecessem nos valores do ramo da pecuária na Região, se concretizaram.

Leiloeiro Delamar Macedo

Foram cerca de cinco horas batendo o martelo, e no final todos os animais foram vendidos, e de forma virtual, um sistema que daqui para frente não muda mais.

A iniciativa vai permanecer

O leilão foi o primeiro realizado nesta época do ano pelo Sindicato, numa parceria com a Camargo Agronegócios e o Lance Rural, e só foi possível devido ao cancelamento da Festa Nacional do Pinhão em razão da pandemia.

O problema de saúde pública abriu oportunidade da realização de novos negócios, favorecendo criadores que ainda mantinham animais para venda nos pastos. A iniciativa deu certo, e será mantida no calendário oficial de eventos daqui para frente.

Feira de Inverno de Gado Geral no Conta Dinheiro em Lages

Não tem Festa do Pinhão, mas tem Feira de Gado no Parque Conta Dinheiro, em Lages, nesta próxima segunda-feira (15), às 18 horas.

O cancelamento da Festa, em razão da pandemia, abriu oportunidade para que o Sindicato Rural de Lages oportunizasse aos produtores uma nova rodada de negócios, com cerca de 400 animais em pista.

Importante lembrar de que o evento vai seguir os mesmos moldes dos quatro leilões promovidos pela entidade rural, ou seja, sem a presença do público e com a transmissão do Lance Rural e da Camargo Agronegócios.

Conforme disse o presidente do Sindicato Rural, Márcio Pamplona, este ano foram vendidos aproximadamente 2,5 mil animais, e o comprador já aderiu à essa nova forma de negócio. Assim, o leilão virtual preserva a saúde de todos, inclusive, dos leiloeiros que ficam longe de possível aglomeração.

Crédito fotos: Paulo Chagas

Liberada a presença de público em leilões de gado em SC

Em portaria publicada na última sexta-feira (8), o Governo do Estado liberou as atividades realizadas em feiras e leilões de gado em Santa Catarina.

A medida autoriza a presença de produtores e compradores nos eventos, desde que cumpram as recomendações para diminuir os riscos de contaminação com o Coronavírus.

Desde 10 de abril, as feiras e leilões estavam sendo realizados de forma virtual, com visitação agendada aos lotes de animais e sem presença de público.

A nova portaria atende demanda da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc) e revoga a de abril (242) que regulamentava as feiras e os leilões virtuais.

O documento mantém a preferência para a transmissão online, porém na impossibilidade deste formato, permite a modalidade presencial, respeitando a ocupação máxima de 30% do total do recinto e permitindo a participação apenas de pessoas previamente cadastradas e convidadas pela empresa leiloeira.

Lages não vai abrir

Os leilões organizados pelo Sindicato Rural de Lages não vão ser abertos ao público. Conforme explicou o presidente Márcio Pamplona, o entendimento é de que os leilões estão andando bem na forma virtual. Além disso, já há uma estrutura montada e não daria para trabalhar com duas realidades neste momento.

Portanto, como se começou desta forma, a ideia é manter o formato virtual ou filmagens, ou seja, será mantida a transmissão pelos canais do Lance Rural e da Camargo Agronegócios.

Foto: reprodução

Transmissão por canais virtuais no agronegócio veio para ficar

Assim como vários segmentos passaram a ter preocupações, tão logo a pandemia chegou, o setor do agronegócio precisou se reinventar.

Como em Lages, as transmissões do Lance Rural já não era novidade, pois, nos últimos três anos o sistema operou em paralelo com o presencial, essa era a alternativa para a realização dos leilões em todo o Estado.

Primeiro veio a necessidade de obter autorização das autoridades de saúde, o que se conseguiu. Nada de público presente nos eventos e inúmeros cuidados foram relacionados. Deu certo.

Na Serra Catarinense, já foram quatro remates operacionalizados por transmissão virtual. Começou pela Feira do Terneiro e da Terneira de Campo Belo do Sul, depois um leilão particular, e as duas etapas das feiras dos animais jovens em pista no Parque Conta Dinheiro, promovidas pelo Sindicato Rural.

Um sistema que veio para ficar

O novo modo deu tão certo que não vai mudar mais, mesmo que haja presença de público. Nas duas etapas, um faturamento de R$ 2 milhões e 252 mil. Só na etapa deste último sábado (9), com 623 cabeças entre machos e fêmeas, o leilão resultou em R$ 915 mil 710. Em ambas as feiras, com 100% de comercialização.

Já os preços finais do quilo vivo, desta vez, os machos alcançaram a média de R$ 8,13, e as fêmeas, R$ 7,46.

De qualquer forma, conforme disse o presidente do Sindicato Rural, Márcio Pamplona, as boas vendas foram uma premiação a quem investiu no setor, e que conseguiu dispor lotes de qualidade para a comercialização nos dois leilões, mesmo com reflexos diretos no peso final dos animais em função da estiagem.

Feira de Gado Geral

Nesta segunda-feira (11), a partir das 14 horas, nova oportunidade para seguir fazendo bons negócios nesta temporada de leilões que apenas está começando, com a Feira de Gado Geral.

Com animais em pista, o comércio segue de forma virtual, através do canal do Lance Rural, e a retransmissão da Camargo Agronegócios e da Evoluê AG.

Fotos: Paulo Chagas

Sucesso nos negócios da Feira do Terneiro (a) virtual em Lages

O agronegócio estava sob um grande risco, a exemplo de outros setores da economia. Na Serra Catarinense, o período das grandes feiras, em especial as de animais jovens, de terneiros e de terneiras, se aproximava.

Existia uma alternativa, a da utilização dos canais da internet, há muito utilizados por redes especializadas, em todo o País. Na Serra, a experiência já estava sendo utilizada em paralelo nos eventos presenciais, há pelo menos três anos.

Desafio vencido

A diferença de agora, é de que precisaria ser feita, sem o público. Este era o desafio, que acabou dando certo. A Feira do Terneiro e da Terneira de Lages, assim como a de Campo Belo do Sul, foram um grande sucesso.

Neste sábado, 2, com os animais em pista, no Parque Conta Dinheiro, e uma estrutura montada pela Camargo Agronegócios, o evento do Sindicato Rural de Lages levou praticamente o mesmo tempo levado nos leilões tradicionais, cerca de 5h30.

O resultado

Assim, o desafio de vender em pista, e virtualmente, exatos 793 animais, divididos em 85 lotes, foi vencido. Na última batida do martelo o resultado: R$ 1 milhão 237 mil e 490 de faturamento. Na média/quilo R$ 7,78 para os machos, e R$ 7,66 para as fêmeas.

Ninguém mais além da equipe leiloeira, com todas as normativas de proteção, permaneceu no pavilhão. Mas a opinião que correu entre eles é a de que o novo sistema virtual veio para ficar, mesmo que mais tarde a comercialização tenha também a presença de público.

Segunda etapa

No próximo sábado, 09, na segunda etapa, cerca de outros 800 animais voltam à pista, na segunda etapa da Feira do Terneiro e da Terneira. E na segunda-feira (10), a vez da tradicional Feira do Gado Geral.