BR-282 terá terceiras faixas nos pontos mais críticos

Muito distante de uma duplicação e uma das rodovias federais mais importantes de Santa Catarina, a BR-282 deve ganhar terceiras faixas nos pontos considerados mais críticos e onde há um registro de maior fluxo de veículos e acidentes, especialmente, entre o Litoral e a Serra Catarinense.

A informação foi confirmada nesta terça-feira (16) pelo presidente da Comissão de Infraestrutura (CI) do Senado Federal, senador Dário Berger (MDB).

O parlamentar tratou sobre o assunto com o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), general Santo Filho. A expectativa é de que as obras iniciem já no primeiro semestre de 2022.

Junto com a Infraestrutura

Reunião entre o Dnit e a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade será articulada pelo senador Dário Berger nos próximos dias, já que o governo estadual manifestou interesse em alocar recursos para agilizar a obra. O objetivo é acelerar os trâmites necessários para que os serviços iniciem o quanto antes.

Audiência Pública

A proposta também debatida em audiência pública no dia 14 de junho, em Lages, promovida pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Empresarial de Lages (ACIL) e Ministério Público Federal (MPF).

No encontro, prestigiado pelo procurador da República, Nazareno Wolf, e pelo secretário de Estado da Infraestrutura, Thiago Vieira, Berger se comprometeu em levar a pauta para Brasília e dar os encaminhamentos.

Foto: Divulgação / Fonte: DI Regional

Antes tarde do que nunca!

Impressionante a dedução dos homens ligados ao turismo e às prefeituras litorâneas: há necessidade de investir mais em infraestrutura.

poluição

Poluição do Rio do Brás, em Canasvieiras – Foto: Marco Favero/Agencia RBS

Parece piada. Anos após anos mamam nas tetas do turismo sem a preocupação com a infraestrutura.

Precisou este ano surgir o agravamento dos problemas e os grandes impactos negativos com a falta de balneabilidade devido à poluição nesta temporada, para que sentem e discutam o problema.

Apesar de tudo, ainda comemoram uma das melhores temporadas dos últimos anos.

E agora? Quem garante que na próxima temporada os mesmos problemas não apareçam?

Números da movimentação turística em SC

A Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, a movimentação turística em Santa Catarina informa que foi de cerca de quatro milhões a movimentação de pessoas desde o início de dezembro de 2015 até os primeiros dias de janeiro de 2016.

fpólis turismo

Foto: Luiz Roberto Francisconi/SOL

Esse número inclui catarinenses, estrangeiros e pessoas de outros estados do Brasil. Cerca de 65% dos visitantes escolheram as cidades e praias das regiões Costa Verde e Mar e Grande Florianópolis.

Os demais, aproximadamente 35%, dividiram-se entre o Litoral Norte, nos balneários da região turística Caminho dos Príncipes, Litoral Sul, nas regiões Encantos do Sul e Caminho dos Canyons, Serra catarinense, além de Vale do Contestado e Grande Oeste, devido aos balneários de águas termais.

O grande número de turistas circulando pelo estado pode ser explicado por dois motivos: a alta do dólar e a promoção turística feita ao longo de 2015 no Brasil e em países da América Latina.

O lado ruim de tudo isso fica por conta da falta de estrutura em muitos locais é algo a ser considerado.

Que diga que foi obrigado a circular nas BRs em torno da Grande Florianópolis. Isso sem contar com o trânsito caótico da Capital, falta de água, energia, sem estacionamentos, etc. Complicado.

Informações: Raquel Santi – Assessoria de Imprensa SOL

Operação Veraneio 2015/2016

Nem tudo é notícia ruim e sobre chuva. O Governo do Estado deve promover o lançamento da Operação Veraneio 2015/2016 no próximo dia 16 de dezembro, em Florianópolis.

florianopolis_-_operacao_veraneio_2014_2015_20141030_1518794190Foto ilustrativa do lançamento da Operação de 2014

A parte operacional começa em dia 22 de dezembro e vai até 29 de fevereiro de 2016.

A SSP projeta utilizar recursos de R$ 20 milhões, para pagamento de diárias para os policiais transferidos de sua base para o Litoral, alimentação e pagamento dos guarda-vidas civis.

Nesta temporada, serão empregados 8 mil profissionais da segurança pública. A OV será concluída em 3 março de 2016.

Aprender com a lição

Os grandes problemas com falta de água e luz no litoral catarinense vão, sem dúvida, se transformar na maior lição aos (i) responsáveis.

FloripaOlha só como anda também a mobilidade urbana de Floripa

E não venham me dizer que a invasão de turistas nesta época é pura surpresa. Pelo contrário. Todos os que têm ligação com o turismo são sabedores do que o período do ano aguarda.

E, como sempre, os problemas se repetem. Em Florianópolis, o primeiro ano de administração do jovem prefeito César Souza foi bem chamativo, a partir desses problemas.

A lição, dolorida para o moral de qualquer administrador, inclusive, do Governo do Estado, obriga a tomada de atitudes. E como obriga. No ano que vem, nem de perto, a gente quer ver isso tudo de novo.

Mobilidade: o assunto rende

Há quem esteja fazendo a campanha: "Não vá para Floripa no verão".
Há quem esteja fazendo a campanha: “Não vá para Floripa no verão”.

Interessantes as discussões que se abrem a respeito dos problemas peculiares da invasão de turistas no litoral catarinense durante o verão e a consequente falta de mobilidade, além dos problemas corriqueiros como a falta de água ou luz, além dos abusivos preços do que é consumido.

O que mais impressiona, é que esse tipo de discussão, ocorre todos os anos, sem que algo prático seja feito. Depois, fica um jogando a culpa no outro. No entanto, o negativo se amplia ao conceito da “Ilha da Magia”.

O novo que surge, em termos de proposição, é a cobrança de pedágio na entrada da ponte da Ilha. Logicamente, o planejamento deve ser minucioso.

De nada vai adiantar a cobrança de pedágio, com tudo mundo pagando, e a cidade continuar inchada e sem mobilidade.

O jeito é ver a eficiência da medida em cidades do Primeiro Mundo, e tentar, executar por aqui. O certo é que algo precisa ser feito e logo.