Regras a crianças e adolescentes para irem à Festa do Pinhão

Pois é. A Justiça disciplina permanência de crianças e adolescentes na Festa do Pinhão em Lages. Portaria nesse sentido foi assinada pelo juiz Ricardo Alexandre Fiuza, titular da Vara da Infância e Juventude da comarca de Lages.

O juiz segue ao que dispõe o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Sendo assim, crianças menores de 10 anos somente poderão entrar e ficar no evento até 0h30min, acompanhadas dos pais ou de um adulto que seja representante ou responsável legal, e devem permanecer com eles até a saída do parque.

Já quem tiver entre 10 e 15 anos pode participar do evento independentemente do horário, mas precisa estar com os pais ou representante legal. Adolescentes de 16 até 18 anos incompletos podem permanecer no local com documento oficial de identificação com foto.

E mais…

O magistrado reforça que é proibido vender, fornecer ou entregar bebida alcoólica, cigarro ou outro produto que possa causar dependência química ou física para crianças e adolescentes. “Tais ações podem caracterizar crime previsto no ECA, cuja pena prevista é de dois a quatro anos de detenção e multa, se o fato não constituir crime mais grave”, frisa.

Fiscalização

O Oficialato da Infância e Juventude, conjuntamente com as polícias civil e militar e o Conselho Tutelar, deve exercer rigorosa fiscalização quanto ao cumprimento da portaria e das normas previstas no ECA.

Documentação

Os organizadores do evento são responsáveis em verificar os documentos das crianças e adolescentes, que devem ser idôneos e conter foto, no acesso ao local. Além disso, devem providenciar a identificação dos menores de 10 anos para possibilitar a localização imediata dos pais ou responsáveis, caso haja necessidade.

Foto: Nilton Wolff

Atendimento pediátrico retorna à UPA 24 Horas

Essa é a informação que nos chega. Os casos de urgência e emergência (mais urgentes) como: acidentes, doenças cardíacas, fraturas e quedas serão atendidos no Hospital Seara do Bem Materno e Infantil.

Já os casos menos graves como: alergias, dor de garganta, diarreia e gripe retornam com os atendimentos na UPA 24 horas.

O novo processo começa a partir desse domingo (1º de maio), às 7 horas, quando retornam os atendimentos pediátricos na Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (UPA), no bairro Universitário.

O serviço de saúde será oferecido para crianças de zero a 14 anos 11 meses e 29 dias. Com isso, o Hospital Seara do Bem Materno e Infantil deixará de atender os casos considerados menos urgentes da pediatria.

Foto: divulgação

Com a situação amena UPA 24hs voltará a atender crianças

Não é para agora, e sim, a partir do dia 1º de maio, conforme relata a Secretaria da Saúde de Lages. A mudança se deve à melhora no número de casos de covid-19 em crianças, e também de um modo geral no município.

A partir do novo cenário, o retorno deste serviço de saúde será para crianças de zero a 14 anos 11 meses e 29 dias. Portanto, o Hospital Seara do Bem deixará de atender os casos considerados menos urgentes da pediatria.

Por outro lado, o secretário Claiton Camargo reforça que a triagem das pessoas com sintomas para a Covid-19 será realizada de forma separada dos demais pacientes que procuram pelos serviços da UPA.

O fluxo de atendimento ambulatorial continua sendo realizado nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e na UPA, enquanto que os atendimentos de urgência e emergência continuarão sendo feitos no Hospital Seara do Bem.

Foto: Arquivo

Anvisa libera CoronaVac para crianças e adolescentes

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quinta-feira (20) a aplicação do imunizante CoronaVac em crianças e adolescentes com idade entre 6 e 17 anos – exceto em casos de menores imunossuprimidos (com baixa imunidade). A decisão foi tomada durante reunião extraordinária da diretoria colegiada.

Crianças e adolescentes com comorbidades também poderão receber a vacina, que será aplicada em duas doses, com intervalo de 28 dias. A vacina é a mesma utilizada atualmente na imunização de adultos, sem nenhum tipo de adaptação para uma versão pediátrica. A decisão foi unânime. (Fonte: Agência Brasil)

Situação complexa obriga a adoção de medidas mais efetivas

O alto índice de casos ativos é alarmante em Lages, assim como em praticamente em todo o território nacional. Para se ter uma ideia nessa segunda-feira (17) foram atendidas, no total, 874 pessoas (UPA Geral e UPA Covid-19). O maior número desde a inauguração da estrutura em 2019.

Diante da situação, o prefeito em exercício, Juliano Polese, juntamente com o secretário municipal da Saúde, Claiton Camargo de Souza, anunciou nessa terça-feira (18 de janeiro) uma série de novas medidas e estratégias da Prefeitura para o atendimento à população em Lages, no combate e prevenção à Covid-19.

Conforme as autoridades, esta é uma adaptação pelo atual cenário da pandemia no município. O volume de casos ativos cresce a cada dia. As projeções dos secretários municipais da Saúde e do Estado é que nos próximos dias os números sejam ainda maiores, podendo chegar na casa dos 80 mil casos ativos de Covid-19, em Santa Catarina.

Risco de colapso

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Claiton Camargo de Souza, caso as projeções se confirmem, para os próximos dez dias, em nível estadual, e Lages também registre mais um aumento considerável de casos ativos, muito provavelmente a estrutura de saúde não terá condições de garantir atendimento à demanda.

Fechamento do Centro de Testagem

Lages não estará mais disponibilizando este tipo de testagem rápida, a partir desta quarta-feira (19 de janeiro), no Centro de Testagem, do calçadão da praça João Costa.

A decisão tem por base o ofício curricular nº 005/2022, de 17 de janeiro de 2022, da Secretaria de Estado da Saúde – Superintendência de Vigilância em Saúde – que segue a recomendação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), não é recomendada a testagem (TR-AG) Teste Rápido de Antígeno, nas pessoas assintomáticas (que não possuem sintomas da Covid-19), como requisito para sair de isolamento e como pré-requisito para participação em eventos ou estabelecimentos que exijam.

Além disso

Em virtude da alta demanda de exames laboratoriais para o diagnóstico da Covid-19, no momento, e devido à escassez de insumos para a realização desses exames, ressalta-se a necessidade de uso racional dos testes, seguindo recomendação da Organização Pan-Americana de Saúde.

É um problema nacional e que devemos estar atentos e colocar em prática novas medidas para bem atender quem necessita, afirma o Secretário Municipal da Saúde de Lages.

Suspensão dos atendimentos eletivos nas Unidades Básicas de Saúde

A partir desta quarta-feira (19) estão suspensos os atendimentos eletivos e considerados de rotina nas Unidades Básicas de Saúde de Lages. As Unidades atenderão até o dia 28 de janeiro somente casos de urgência e emergência, assuntos relacionados à Covid-19 e casos de síndrome respiratória aguda grave, gestantes, recém-nascidos, e puérperas (as mulheres que estão passando pelo puerpério, período pós-parto que se inicia logo após a saída da placenta, fato que ocorre quando a mulher dá à luz e dura de 40 a 45 dias).

Reativação do Centro de Triagem, no Tito Bianchini

O prefeito em exercício Juliano Polese confirmou ainda, que a Secretaria Municipal da Saúde trabalha em estudos, levando em consideração as projeções de nível estadual e o cenário local, para a reativação do Centro de Triagem, no Tito Bianchini, nos próximos dias. A data de anúncio será nesta sexta-feira (21 de janeiro).

A vacinação que atualmente está sendo feita neste local, deverá ser transferida para o espaço Cultural Aristiliano Ramos, no calçadão da praça João Costa (local do até então Centro de Testagem). Neste caso também, A data de anúncio será nesta sexta-feira (21 de janeiro). Já o cronograma vacinal de crianças e adultos não mudará.

Veja aqui a matéria completa com o anexo do material em PDF da Secretaria da Saúde, ATUALIZADO, sobre dados de atendimento da Covid-19 em Lages.

—-

Apesar de todas estas medidas, a vacinação em Lages segue completa nessa quarta-feira (19).

Portanto, nessa quarta-feira (19 de janeiro) terá continuidade o esquema vacinal, contra a Covid-19, em Lages. Crianças de 5 a 9 anos de idade, com comorbidade, e de 10 anos sem comorbidade, e pessoas acima dos 12 anos poderão se vacinar nos locais elencados pela Prefeitura, por meio da Secretaria da Saúde.

Vacinação das crianças

A vacinação das crianças de 5 a 9 anos de idade, com deficiência permanente (física, mental, intelectual ou sensorial), portadores de comorbidades, indígenas, quilombolas, crianças que vivem em abrigos e em lares com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19 e as de 10 anos sem comorbidade é feita exclusivamente no Centro de Vacinação Tito Bianchini, das 14h às 17 horas, de segunda a sexta-feira.

As crianças devem estar acompanhadas dos pais ou responsáveis. Em caso de ausência dos mesmos, a vacinação em crianças será realizada mediante a apresentação de termo de assentimento por escrito. Este termo está disponível direto no Tito Bianchini.

O Tito Bianchini vacina também pessoas com 12 anos ou mais

O Centro de Vacinação Tito Bianchini continua com a vacinação das pessoas com 12 anos ou mais, das 8h às 13 horas. E durante o período da noite das 18h às 20 horas, de segunda a sexta-feira, a vacinação retorna para este público (12 anos ou mais).

Três Unidades Básicas de Saúde vacinam nessa quarta 

Um novo cronograma semanal de vacinação, nas Unidades Básicas de Saúde, está sendo cumprido para agilizar a vacinação dos demais grupos elencados: pessoas acima dos 12 anos de idade. O atendimento para vacina contra a Covid-19, nas UBSs, inicia às 13 horas, com a distribuição de 150 senhas para vacinação. Ou seja, as 150 primeiras pessoas (do grupo elencado) recebem a vacina na Unidade de Saúde, no dia determinado. Lembrando que nas UBSs crianças não são vacinadas.

Quarta-feira

– UBS Penha

– UBS Guarujá

– UBS Várzea

Fotos: Ary Barbosa de Jesus Filho e Toninho Vieira

Lages: Rayan, a primeira criança vacinada contra a Covid-19 

Assim como em todo o Brasil, Lages também deu início à vacinação contra a convid-19, em crianças entre 5 e 11 anos, nesta segunda-feira (17).

Rayan Rodolfi Beppler de 11 anos foi a primeira criança imunizada contra a Covid-19, no município.

Acompanhado da sua mãe, Regimari Cristina Rodolfi Beppler, chegou cedo para a vacinação, às 12h10, desta segunda.

No local a sala de vacina estava preparada, com decoração especial para receber os pequenos nesta nova vase da vacinação contra a Covid-19. Na sequência foi a vez de Miguel Anziliero, também de 11 anos. Sua mãe, Volnira Pereira, o acompanhou.

Nesta terça-feira (18) terá continuidade o esquema vacinal de crianças de 5 a 10 anos de idade, com comorbidade, e de 11 anos sem comorbidade, e de pessoas acima dos 12 anos.

SC começar a vacinar crianças de 5 a 11 anos contra Covid-19

O Governo do Estado de Santa Catarina recebeu nesta sexta, 14, a primeira remessa de doses pediátricas da Pfizer para dar início à vacinação de crianças de 5 a 11 anos de idade contra a Covid-19.

O avião com as 39.800 doses infantis pousou no aeroporto de Florianópolis às 11h50. De lá, as doses seguiram para a Central Estadual de Rede de Frio, em São José, para organização da logística de distribuição para as 17 Unidades Descentralizadas de Vigilância Epidemiológica (UDVEs) das Regionais de Saúde de Santa Catarina. A distribuição será neste sábado, 15, a partir das 7h.

Segundo o Secretário André Motta, a vacinação das crianças de 5 a 11 anos é um direito de cada família e um passo importante no combate ao coronavírus.

A vacinação de crianças de 5 a 11 anos ocorrerá simultaneamente em dois grupos. O primeiro será formado por aquelas com deficiência permanente (física, mental, intelectual ou sensorial); portadoras de comorbidades; indígenas; quilombolas; e que vivem em abrigos e em lares com pessoas com alto risco para evolução grave de COVID-19.

O segundo será das demais crianças e deve ocorrer por faixa etária, da maior para a menor idade. Sendo assim, crianças com 11 anos serão as primeiras vacinadas.

Foto: SES/SC