O Judiciário irá ajudar no custeio do projeto do Águia 4

Depois da proposta negada, de parte dos municípios da Amures, para ajudar na manutenção dos serviços do Águia 4, na Serra Catarinense, foi pensada uma nova alternativa para custear as operações do helicóptero e demais necessidades.

Com base em Lages, o Águia 4 atua no atendimento de uma população de mais de 286 mil habitantes. Porém, se desloca a todas as outras regiões do Estado quando há necessidade. 

A aeronave começou a operar em maio de 2015. Entre 2016 até julho deste ano, foram mais de 985 horas de voo para atender 1.110 ocorrências policias, de salvamento, apoio operacional ao SAMU, Bombeiros, Defesa Civil e outros órgãos e operações de alto risco, por exemplo.

Porta corrediça

A proposta da Polícia Militar de adquirir uma porta corrediça para o Águia 4, aeronave que atende os 18 municípios da serra catarinense, foi um das aprovadas pelo Conselho Gestor do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) para a edição deste ano do projeto “Pequenas Infrações Gerando Grandes Transformações”.

O projeto receberá mais de R$ 480 mil. Dos quatro helicópteros que atendem a população do Estado, apenas o da região serrana não possui esse tipo de fechamento nas duas laterais, o que influencia diretamente na dinâmica e resultado de ocorrências policiais e de resgate.

Informações e fotos: Taina Borges