Incremento e valorização das empresas de turismo na Serra

Tudo começa com a iniciativa da Amures e do Consórcio Intermunicipal Serra Catarinense – CISAMA, com recursos de emenda da deputada federal Carmem Zanotto, através do Ministério do Turismo. Entra também o Sebrae com a participação de consultores que vão atuar no campo do diagnóstico e visitações aos empresários do turismo dos 18 municípios da Amures.

Nesta semana técnicas em projetos de turismo qualificaram os consultores e gestores do Sebrae para o serviço

A proposta é trabalhada nos quatro pilares da sustentabilidade: econômico, ambiental, político-institucional e a sociocultural, compelidos pelo Ministério do Turismo, e que estão alinhados com os objetivos do desenvolvimento sustentável, até 2030.

E, dentro desses quatro pilares tem um menu de ações que vai ser recomendado para os empresários do turismo regional, em conjunto com a Amures, Cisama, Conserra, Sebrae, além da participação dos gestores municipais.

O processo

O processo é amplo e deve seguir a metodologia definida pelas diversas instituições, que nortearam a metodologia desenvolvida para o Selo Turismo Serra Catarinense Sustentável. Depois do diagnóstico, inicia a etapa da execução do plano individual, que deverá estar concluído até o próximo mês de outubro, momento em que o empresário vai se inscrever no projeto e começar a implantar as ações, até conseguir alcançar o selo bronze, que é a consumação do primeiro estágio.

Selo Turismo – Serra Catarinense Sustentável

O Selo Turismo Serra Catarinense Sustentável consiste em um Programa de Sustentabilidade dirigido a prestadores de serviços turísticos, no qual, a partir de estabelecimentos de critérios remete à implantação de práticas de responsabilidade ambiental e econômica, e pretende destacar os municípios e seus prestadores de serviço com tal distinção.

Foto: Paulo Chagas

Carmen comemora aprovação do piso de Enfermagem

Valeu a luta da deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania). A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (4), por 449 votos a 12, a criação do piso salarial de enfermeiros, técnicos de enfermagem e parteiras (PL 2564/20). A proposta deve seguir para sanção presidencial, mas ainda depende de acordo sobre fontes de financiamento.

Porém, ela, como relatora da proposta, lembra que, conforme assumido com a enfermagem brasileira, não será na semana que vem que este projeto seguirá para sanção presidencial, mas sim tão logo garantirmos o respectivo financiamento.

A deputada informou que o piso salarial somente irá à sanção presidencial após a votação da PEC 122/15, do Senado, que proíbe a União de criar despesas aos demais entes federativos sem prever a transferência de recursos para o custeio.

Piso aprovado

O projeto aprovado pelos deputados define como salário mínimo inicial para os enfermeiros o valor de R$ 4.750, a ser pago nacionalmente pelos serviços de saúde públicos e privados. Nos demais casos, haverá proporcionalidade: 70% do piso dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem; e 50% para os auxiliares de enfermagem e as parteiras.

Foto: Paulo Sergio/ Câmara dos Deputados

Carmen consegue por em votação o piso da enfermagem

A deputada federal, Carmen Zanotto (Cidadania) é enfermeira de formação. Literalmente, com unhas e dentes tem defendido a necessidade da instituição do piso nacional de Enfermagem. Uma classe que, durante a pandemia, esteve na linha de frente, mediante a todos os perigos.

A boa nova, repassada pela deputada é de que o Projeto de lei (PL-2564/20) que institui o piso nacional da Enfermagem já está na pauta da semana da Câmara Federal para discussão e votação para que seja deliberado em plenário pelos parlamentares.

Segundo ela, o presidente Arthur Lira se comprometeu com ela, demais parlamentares e entidades que representam a categoria que a matéria será votada no próximo dia 4.

Carmen é autora do requerimento de urgência aprovado em plenário com 458 votos e coordenou a comissão especial formada por um Grupo de Trabalho (GT) que analisou o impacto financeiro para custear o piso.

A parlamentar também fez estudos e apresentou alternativas de possíveis fontes de financiamento para instituir o piso salarial.

(Foto: divulgação)

Turismo da Serra Catarinense tem o próprio Selo Sustentável

Na noite deste domingo, por volta das 20h30, no Mercado Público Municipal, em Lages, acontece a entrega do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade. Já tradicional no meio nacionalmente.

A Serra Catarinense, dentro dos limites da Amures, também tem o próprio Selo, que está sendo construído por várias mãos, inclusive, em parceria com o Sebrae, por meio da captação de empresários que desenvolvam boas práticas de sustentabilidade.

Assessora de turismo da Amures, Ana Vieira, da presidente da Amures, Fernanda Córdova, da representante do Ministério do Turismo, Rafaela Lehmann, e da deputada federal Carmen Zanotto,

Assim, na ultima sexta-feira (8), nossas representantes apresentaram aos operadores de turismo, o Selo Serra Sustentável. O foco do Selo é certificar cerca de 70 empresas que atuam diretamente com a sustentabilidade.

São empresas que tenham identidade e estejam à disposição do turista, levando em consideração os meios social, econômico e ambiental. Até mesmo um caderno de normas já está pronto.

No contexto da certificação estão também os produtos rurais, como a produção de mel, queijarias e artesanatos. Todas as empresas fazem parte de uma rota integrada localizada em meio à natureza, o que valida a sustentabilidade.

Enfim, é uma proposta inserida dentro dos 18 municípios da Amures, e pode estar no mercado nacional onde este tipo de turismo natural quase não é visto.

Foto: Paulo Chagas

Nomes para as esferas estadual e federal na Serra Catarinense

É de Lages a maioria dos nomes que surgem para as candidaturas a deputado estadual e federal, pela Serra Catarinense. Nessas nomenclaturas que se ascendem neste período pré-eleitoral, elas aparecem como uma colcha de retalhos, em que as chances se tornam mínimas para, pelo menos, uma, chegar ao objetivo.

A pobreza da representatividade política serrana tem sido lamentada ao longo dos anos. Hoje, um estadual e um federal, a muito custo. E, neste próximo pleito? Como será?

Não tem sido por falta de esforço. Entidades tentaram até cansar, alertando com campanhas de Serrano vota em Serrano, mas sem muito sucesso. A Região tem ficado sempre no mínimo.

Pois bem. Eis o que se tem:

A Serra conta com dois deputados, um federal, Carmen Zanotto (Cidadania), e um estadual, Március Machado (PL). Ambos, vão à reeleição pelo que se sabe.

Em Lages, também a federal, surgem os nomes do vereador Jean Felipe de Souza (PP), e o do vereador Bruno Hartamann (Podemos). Para a Alesc, a lista começa a aparecer: Lucas Neves (Podemos), Samuel Ramos, não sei mais seu partido, Gerson dos Santos (PSD), e outros mais que ainda não se decidiram se vão ou não engrossar a lista dos pretensos.

Enfim. Não será nestas eleições que a Serra, novamente, fugirá da base minguada de representantes. Quem sabe, possa, desta vez, ter a chance de dois estaduais, e a manutenção de um federal. O que seria um avanço e tanto. Seguirei observando o andar das definições.

Produtos da Serra Catarinense ganham notoriedade no país

Não há deixar de registrar o fato de que a Serra Catarinense, através de seus produtos tem tido destaque em nacionalmente. Notem.

Nesta semana, o a artesanato serrano confeccionado pela Associação Tramatusa, de Lages, com apoio do Sebrae ganhou destaque no Senado.

A exposição ocorreu em meio ao evento promovido pela Comissão de Relações Exteriores, num ciclo de debates sobre a internacionalização da economia criativa, da gastronomia e do turismo como indutores do desenvolvimento regional.

Assim, fechando a primeira fase dos ciclos, teve a participação de todas as regiões do Brasil, inclusive, em audiência pública, quando abordou as produções da Região Sul e Centro-Oeste.

E nessa ocasião, a mostra de artesanato no Espaço Ivandro Cunha Lima, reunindo trabalhos representativos das duas regiões, com a presença de diplomatas e autoridades nacionais e estrangeiras.

Inclusive, com o prestígio da deputada Carmen Zanotto, que não deixou de conferir e valorizar.

Entre os expositores estava o artesanato lageano “Tramatusa”. A associação criada há 15 anos utiliza a fita tusa para a confecção de peças e tem o estímulo do Sebrae. Os trabalhos têm referências na cultura e costumes da Serra Catarinense.

Queijo Artesanal Serrano

O Queijo Artesanal Serrano também foi destaque e outro evento. Como se sabe, a IG representa reconhecimento das especificidades da região e a valorização dessas características únicas. Quatro regiões produtoras de queijo artesanal apresentaram suas características.

Fui na quinta-feira (9), durante um painel do IV Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas, promovido pelo Sebrae, com várias etapas apresentadas, entre às 15h30 e 16h30.

Foi neste momento em que produtores de quatro regiões do país apresentaram e degustaram de forma virtual produtos das Indicações Geográficas de queijos. Todos explicaram o que diferencia o queijo de cada região.

Foram apresentados o Queijo Minas Artesanal da Região do Serro; o Queijo Minas Artesanal da Canastra; o Queijo do Marajó tipo creme e o Queijo Artesanal Serrano (SC).

O queijo da Serra Catarinense foi apresentado pelo produtor Air Zanelato, proprietário do Sítio Santo Antônio – Queijaria STA, de Bom Retiro, distrito de Barreiros, e que faz parte dos 18 municípios catarinenses dos Campos de Cima da Serra, além de outros 16 do Rio Grande do Sul.

Ao ser questionado sobre as características que ele atribui para tornar o queijo serrano único, ele ressaltou o fato de que a receita vem sendo passada de geração em geração.

A família é a 13ª geração açoriana portuguesa a produzir este queijo, isso desde a primeira metade do século XVIII. Além disso, completou dizendo que faz parte de uma produção feita com amor, religiosidade, cantigas e a reza. “Na soma de tudo é o que torna o diferencial”, disse.

Como se vê, a Serra Catarinense, através de seus produtos está tendo grande repercussão pelo país. Merece o registro!

Fotos Assessoria da deputada, e do queijo Aires Mariga

Deputada federal Carmen Zanotto visita a Uniplac

Foi na tarde desta sexta-feira, 9 de julho, quando a equipe da Reitoria da Uniplac recebeu a deputada federal Carmen Zanotto.

Conforme disse o reitor Kaio Amarante, foi uma visita institucional da deputada, ocasião em que trataram sobre emendas parlamentares e projetos.

Também explanaram sobre acompanhamento da pandemia, e sobre como a universidade tem se organizado nesse tempo e os planos para nossa retomada.

Foto: Ascom Uniplac

Secretária da Saúde Carmen anuncia abertura de 20 leitos

A Secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto anunciou via Instagram, de que o primeiro andar da nova do Hospital Tereza Ramos está pronto.

Segundo ela, as equipes estão fazendo a higienização para a abertura dos 20 leitos de UTI. Além disso encaminhou pedido ao RH para que dê início ao chamado dos profissionais.

Lembrou que segue trabalhando para que, em breve, toda a nova ala esteja em funcionamento.

Foto: divulgação