Primeiro leilão de animais no Conta Dinheiro

O Parque Conta Dinheiro, em Lages, abre no próximo sábado, 1/04, o ciclo de negócios na temporada 2017, com  aproximadamente 200 animais.

Embora seja um evento considerado pequeno, ele servirá como balizamento para entender o comportamento do mercado atual.

Além disso, uma excelente oportunidade para bons negócios, especialmente para confinadores que poderão aproveitar a baixa dos preços dos insumos, ainda mais que o mercado bovino da região não foi atingido pela operação “Carne Fraca”.

O presidente da Associação Rural, Márcio Pamplona, ao se referir à operação, disse que os efeitos das ações foram maléficos e negativos, especialmente para o setor de exportação, e que prejudicaram diretamente os produtores com a paralisação de abates, e também funcionários que acabaram sendo demitidos. A ação acabou criminalizando todo o setor de carnes.

Mas, na Serra Catarinense, a situação é outra. Para ele, o mercado bovino não foi atingido fortemente, embora tenha levado o consumidor a restringir as carnes embaladas vindas de fora. A compra passou a ser direta no balcão, com a carne cortada na hora, e com a garantia de qualidade e credibilidade.

No Japão para ampliar parcerias no agronegócio

A comitiva liderada pelo governador Raimundo Colombo iniciou nesta última quinta-feira (1) viagem oficial para o Japão com o objetivo de ampliar parcerias para promover o agronegócio catarinense, em especial o mercado de carnes.

japão

Conforme disse o governador, sabe-se que o Japão é um parceiro estratégico e essa relação precisa ser fortalecida. Voltar, com tudo acertado poderá render bons frutos para Santa Catarina.

Por lá, a comitiva permanece até o dia 13 de março, período em que o vice Eduardo Pinho Moreira assume o governo.

A comitiva participará do seminário Oportunidades & Negócios, promovido em Tóquio, no dia 6, resultado de uma parceria da Embaixada do Brasil no Japão com a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc).

E no dia 7, participará da Foodex Japan 2017, a maior feira de alimentos e bebidas da Ásia.

O fato de o agronegócio estar passando por um bom momento, mesmo com a crise, pode se fortalecer ainda mais no Estado, se houver entendimento com os chineses no mercado de exportação.

Essa será a 14ª missão internacional realizada pelo governador Raimundo Colombo desde 2011, sendo a quarta no atual mandato.

Informações: Claudio Thomas

Alta no PIB do setor agropecuário de Lages

O setor agropecuário de Lages tem motivo de sobra para comemorar. Afinal, o notório crescimento do setor é apresentado através de dados da Secretaria de Agricultura e Pesca.

pib1

O índice de crescimento do setor  gira em torno de 79,8% nos anos 2013, 2014 e 2015.

Os dados são baseados no movimento econômico agropecuário do município que é apurado com a soma de todas as notas fiscais de produtores rurais do ano. Pode-se dizer que esse dado representa o Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária nestes três anos.

Trata-se de um índice real que representa o que os agricultores estão efetivamente comercializando. Em 2012 esse valor era de R$ 80,97 milhões e em 2015 145,59 milhões, tendo, portanto, um crescimento de quase 80%.

Esse crescimento pode ser atribuído ao resultado da soma de diversos fatores, tendo alguns como principais.

pib

A expansão das áreas de lavoura e o fortalecimento da agricultura familiar estão entre eles.

.

Pecuária

O Município também reconhece que a pecuária também vem contribuindo como sempre, pois é um setor importante.

Aproveito aqui e apresento também os números, num trabalho que começou a se evidenciar em 2009, numa série de ações que foram executadas visando fortalecer o setor na Região.

Num balanço apresentado pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), nos últimos anos, os dados reais mostram um crescimento no giro dos negócios em torno de 140%.

Feira do Terneiro

O controle é feito pela emissão das Guias de Trânsito Animal (GTA). Para se ter ideia, em 2013 foram emitidas mais de 26 mil, contabilizando o comércio de quase 194 mil animais.

Já em 2014, o número de guias expedido chegou a 29,5 mil, elevando as vendas para 210 mil animais. Isso tudo somente na Região Serrana. Uma elevação nos índices reais no número de animais comercializados, de quase 10%.

Mas o que impressiona são os valores que giram com os negócios na pecuária serrana. Somente em 2014, chegou-se à conta de aproximadamente R$ 380 milhões.

Um ano antes, em 2013, R$ 328 milhões. Não tenho os números de 2015. Sabe-se apenas que houve um novo incremento.

.

Estradas

estradas

Com todos os este números positivos para o setor do agronegócio, está a razão de tantas reclamações e pedidos para a manutenção das estradas do interior. E, mesmo com tantos problemas, o resultado comprova cada vez mais a importância dos negócios do campo.

(Fotos: Divulgação)

Genética de ponta na II Expoarcs em São Joaquim

São Joaquim realizou recentemente, a 2ª edição da Expoarcs, um evento promovido pela Associação Regional de Cabanhas de Cima da Serra Catarinense, apresentando as mais qualitativas novidades de genética e melhoramento animal das raças bovinas e equinas.

sj1

Foram três dias de evento que garantiu, além de um grande número de visitantes, um faturamento superior a R$ 120 mil em negócios. Vale lembrar que o agronegócio ocupa a segunda posição na economia joaquinense, atrás da maçã.

.

As raças

Entre as raças bovinas, expostas pelos criadores das Cabanhas dos campos de cima da serra estavam o gado Charolês, Devon, Hereford, Braford, Pollen Hereford, Brangus e Aberdeen Angus.

sj2

E das raças equinas estiveram presentes os cavalos das raças, paint-horse, quarto-de-milha e crioulo com destaque para o égua Jocasta e o famoso cavalo Cardado Chico o potro de grande porte que foi finalista da Expointer 2016.

.

Evento paralelo

No Sábado dia 24 ocorreu o workshop com o casqueamento e podologia animal ministrado pelo médico veterinário Renan Esteves que demonstrou a parte de prevenção e melhoramento anima através do casqueamento do casco dos bovinos e equinos no intuito de prevenir as doenças e abrandamento do sistema locomotor dos animais.

.

sj

Sucesso

Para o Presidente da ARCS Matus Durand o evento foi um sucesso que superou as expectativas. “Tivemos a parceria de várias empresas tanto de dentro da nossa região quanto de fora dela, no oeste e da parte sul do estado. Em termos de vendas dá para dizer que a pecuária mostrou sua força em nossa região”, resumiu Durand.

Informações e fotos: Assessoria Expoarcs

Agronegócio não vai contar com milho dos EUA

colatto EUAÉ que a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) frustrou a expectativa da importação de milho dos Estados Unidos, que estava sendo aguardada com expectativa, pois, se tratava de um pedido feito para atender a necessidade de indústrias de aves, suínos e leite.

Com a importação do cereal para reduzir os preços do cereal, que tem batido recorde nos últimos meses, chegando ao preço de R$ 60 a saca.

O deputado federal Valdir Colatto (PMDB/SC), membro da Frente Parlamentar da Agropecuária, destacou que muito trabalho tem sido feito para resolver a questão de abastecimento de milho no país e não houve consciência da CTNBio para autorizar a entrada do grão, com a justificativa de ser transgênico.

“Há mais de 10 anos o Brasil planta milho e soja transgênica sendo que 90% do que se planta em solo brasileiro é transgênico. Falta reconhecimento da tecnologia, da modernidade, além de muita ideologia do Ministério Meio Ambiente e Anvisa”, disse.

A pauta será levada para a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e ao plenário da Câmara dos Deputados.

Conforme Colatto será mostrada esta falta de sensibilidade de técnicos que se dizem conhecedores do assunto e acabam prejudicando os agricultores e a agroindústria brasileira.

Merísio colhe dividendos na Coréia do Sul

A presença do deputado e presidente da Assembleia Legislativa na comitiva do governo em visita à Coreia do Sul, para tratar da abertura de novo mercado para a nossa carne suína, pode abre politicamente a outros significados.

Apesar de o secretário da Agircultura, Moacir Sopelsa estar junto, Merísio, a partir do sucesso da viagem, colhe dividendos. Afinal,  esteve junto em busca da consolidação de um novo mercado, e que, a partir da conquista, fortalece as agroindústrias do setor, localizadas exatamente no Oeste, seu principal reduto.

merisio com raimundo

Ao estar ao lado do governador Raimundo Colombo nessas negociações, tornou-se a segunda estrela na assinatura dos termos do acordo, algo extremamente importante para o agronegócio catarinense, Merísio amplia seu discurso para 2018, e por certo, poderá aglutinar parcerias, especialmente das grandes cooperativas.

(Foto: Claudio Thomas/Secom)

Exportação de terneiros terá continuidade

O presidente da Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina, Faesc, José Zeferino Pedroso se manifestou a respeito do promissor mercado que se abriu para a pecuária catarinense, com a exportação. Ele lembra que foram mais de cinco anos articulando.

Feira do Terneiro

Entre maio e início de junho foram embarcados 4.100 animais a partir do porto de Imbituba, com destino à Turquia. Lá, serão terminados em processo de engorda e abatidos para produção de carne.

O primeiro embarque injetou 10 milhões de reais na economia catarinense, incluindo os animais, rações, feno e manejo.

A remuneração ao produtor rural é da ordem de 7 reais por quilograma de animal vivo ou 1.400 reais por cabeça, considerado excelente pelos criadores.

O bom em todo esse processo é que já iniciou a preparação de um segundo lote com mais 5.000 terneiros inteiros (não castrados) para o mesmo destino.

Parque Conta Dinheiro se transformando

O final de semana no Parque Conta Dinheiro foi de enorme movimentação. De um lado, a segunda etapa da Feira do Terneiro e da Terneira, que mostrou, mais uma vez, a força do agronegócio serrano.

DSC_1105

Todos os 1.111 animais dos 114 lotes foram vendidos, alcançando mais de R$ 1,5 milhão em negócios. E somando com a primeira etapa e a Feira de Gado Geral, no início do mês de abril, a soma chega a R$ 3,9 milhões. Isso sem contar com o leilão previsto para esta segunda-feira (16).

DSC_1114

Seguindo a movimentação, um grande rodeio reuniu laçadores de toda a Região. Estava bonito, e se juntou com a avaliação morfológica dos cavalos crioulos, e também o leilão realizado no sábado à noite.

Por outro lado, não deixei de observar a construção da estrutura que faz parte da Festa do Pinhão.

DSC_1113

A começar pelo gigantismo do Palco Nacional que voltou a ser montado de costas para a cidade, para evitar as reclamações quanto ao barulho, especialmente sobre o Hospital Infantil.

Mas que nada. Tá tudo ficando muito bonito, para a abertura da 28ª Festa Nacional do Pinhão, na próxima sexta-feira (20).