Ameaça à exportação de frango

Share this

O setor do agronegócio este em polvorosa com a decisão da Arábia Saudita em desabilitar mais de 30 frigoríficos brasileiros, que exportam frangos para aquele país, com impacto maior sobre cinco unidades, entre elas a JBS e a BRF.

Há quem diga por todas as letras que é o primeiro aviso, só pela possibilidade de a embaixada brasileira em Israel sair de Tel Aviv para Jerusalém, a exemplo do que fez os Estados Unidos.

Aqui no Estado, lideranças da Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC), já estão se mobilizando de todas as formas, uma vez que, dessas cinco empresas, duas são de Santa Catarina. O mercado está assustado, só com a possibilidade da transferência da embaixada, o que poderá acarretar sérios prejuízos ao Estado e ao País, podendo haver o rompimento com os maiores importadores de carne de frango do Brasil.

As ações incluem um alerta ao governador Carlos Moisés da Silva, do mesmo partido do Presidente da República, para que interaja com muita força, a partir da gravidade do problema, antes que o mal maior aconteça. Pois, os embargos iniciais dão clara ideia do começo da retaliação à carne brasileira. E, Santa Catarina, maior exportador será o mais prejudicado. Moisés precisa mostrar força junto ao Governo Federal, diante da atual realidade, e já.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.