Tag: São José (Página 1 de 3)

Saldo positivo em novos empregos em SC

O Estado de Santa Catarina contabilizou, no mês de abril, um saldo positivo de exatos 1.839 novos empregos no mercado formal de trabalho. Isso segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira, 16.Foram registradas 68.039 admissões contra 66.200 demissões no mês, fazendo com que o estado catarinense acompanhe o Brasil no desempenho geral onde foram abertos 59.856 postos de trabalho.

Setor de serviços

Entre os segmentos econômicos, os destaques do mês em Santa Catarina foram o setor de serviços (saldo de 1.226 vagas) e o de indústria da transformação (819 vagas). Na indústria da transformação, o bom resultado foi reflexo principalmente do desempenho dos subsetores têxtil do vestuário e artefatos de tecidos, com a abertura de 400 vagas, e do subsetor da indústria da borracha, do fumo, do couro, peles e similares, com 261 vagas.

Lages também com saldo positivo

No ranking das cidades com mais de 30 mil habitantes, lideram a tabela de maiores saldos de emprego os municípios de São José (748 vagas), Joinville (664) e Lages (503).

Em São José e Lages, foi registrado no setor de serviços o maior número de vagas. Em Joinville o setor de indústria de transformação foi o que mais abriu postos de trabalho.

Foto de arquivo: Antonio Carlos Mafalda/SECOM

Novas ambulâncias para o Samu

O Governo do Estado renovou a frota de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com a compra de 11 veículos do tipo Unidade de Suporte Avançado.

As ambulâncias irão para os municípios de Araranguá, São Miguel do Oeste, Xanxerê, Blumenau, São José, Palhoça, Joaçaba, Lages, Joinville, Jaraguá do Sul e Canoinhas. Os recursos de R$ 1.515.800,00 são do Pacto por Santa Catarina.

Ofensiva contra facção criminosa em SC

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), por meio da Polícia Civil e sua Divisão de Repressão ao Crime Organizado da Diretoria Estadual de Investigações Criminais, deflagrou na manhã desta quinta-feira, 20, a maior operação policial para cumprir 91 mandados de prisão, dos 112 expedidos pela Justiça, e 40 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Florianópolis, São José, Balneário Camboriú, Itajaí, Joinville, Araquari e Laguna.

A operação coordenada pela Draco/Deic é a maior ofensiva já realizada pela Polícia Civil contra a facção criminosa atuante em Santa Catarina e com ramificações em outros estados, envolvida em crimes de roubo, tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores, homicídio, estelionato, lavagem de dinheiro e porte/posse/comércio de armas de fogo/munições.

Foram apreendidos ainda pistolas, diversos telefones celulares e aparelhos de radiocomunicação. Boa parte dos mandados foram cumpridos contra criminosos já segregados em unidades prisionais.

Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

TJ derruba lei municipal que impede a construção de presídios

Presídio Regional de Chapecó

Presídio Regional de Chapecó

Sempre que o Governo do Estado planeja construir um novo presídio, há contrariedade por parte dos gestores municipais e da própria comunidade. Há casos em que os municípios chegam a criar lei que proíbe a instalação deles.

Pois, no entendimento do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ/SC), os municípios estão impedidos de criar leis contra a instalação de presídios em seus territórios. Lei nesse sentido promulgada em São José e Florianópolis foi declarada inconstitucional.

Conforme a Constituição Federal, uma lei municipal não pode invadir a esfera legislativa da União e dos estados quando se trata de direito penitenciário. O artigo 24 prevê que compete à União e aos estados legislar concorrentemente sobre direito penitenciário.

No caso de São José, a decisão do TJ não encerra a controvérsia, já que o processo do Estado contra o município continua.

Porém, a partir de agora, ficou definido que a lei municipal não poderá mais servir de fundamento para a proibição à instalação da Central de Triagem.

RBS TV projeta o desligamento do sinal analógico em SC

Cinco cidades do Estado estão a um ano do switch-off, ou seja, o desligamento do sinal analógico de televisão.

Florianópolis, São José, Palhoça, Biguaçu e Paulo Lopes são os primeiros municípios catarinenses a passar pelo processo, previsto para ocorrer em 31 de janeiro de 2018.

A transformação é decorrente de uma determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), órgão do governo federal.

Sintonizada nesse processo, a RBS TV dá início agora a uma série de ações informativas para garantir que os telespectadores estejam preparados para a recepção do sinal digital até o desligamento do analógico.

Além disso, a RBS TV também prepara uma campanha de comunicação própria e já se organiza para o tratamento editorial do assunto ao longo de todo o ano.

A previsão é de que o sinal analógico em Blumenau e Joinville seja desligado em dezembro de 2018 e, nos demais municípios do Estado e do país, até 2023. Assim, todos os canais abertos de televisão passarão a transmitir a programação exclusivamente pelo sinal digital.

ANTT agora em Santa Catarina

ministro transportesSanta Catarina, a partir desta segunda-feira (16), passará a contar com uma superintendência da Agencia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A unidade foi instalada em São José, e será oficialmente inaugurada também nesta segunda, com a presença do ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues (foto) e do diretor-geral da ANTT, Jorge Bastos.

Antes da abertura da nova unidade, o órgão tinha uma superintendência no Rio Grande do Sul que também atendia SC.

As principais competências da ANTT

Concessão: ferrovias, rodovias e transporte ferroviário associado à exploração da infra-estrutura;

Permissão: transporte coletivo regular de passageiros pelos meios rodoviário e ferroviário não associados à exploração da infra-estrutura;

Autorização: transporte de passageiros por empresa de turismo e sob regime de fretamento, transporte internacional de cargas , transporte multimodal e terminais.

Central de Interpretação de Libras de Lages

Está devidamente inaugurada a segunda Central de Interpretação de Língua Brasileira de Sinais (Libras) de Santa Catarina.

O espaço vai funcionar junto à Associação dos Pais e Amigos dos Surdos (Apas) de Lages.

central

A inauguração ocorreu na manhã desta sexta-feira, 18, na presença da presidente da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), Rose Bartucheski, que assinou o convênio relativo ao serviço e realizou a entrega dos computadores, dos materiais e de um veículo, os quais serão utilizados para a prestação das atividades.

A primeira Central de Interpretação de Libras de Santa Catarina já funciona desde 2012 nas dependências da FCEE, em São José.

O serviço

A Central de Interpretação de Libras é um serviço gratuito que será prestado pela Apas de Lages para intermediação da comunicação para usuários não-ouvintes de todos os 12 municípios que compõe a Secretaria de Desenvolvimento Regional de Lages.

O serviço é disponibilizado por meio de uma parceria da FCEE com o programa do governo federal Viver Sem Limites da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Equipe de Jiu – Jitsu representa Lages

A equipe de Jiu – Jitsu está com seus treinos a todo vapor, para as competições que estão prestes a acontecer.

jiu10

O mestre Aldori Bernardinho dos Santos conta com seus alunos, pois, perto de 15 deles vão levar o nome da cidade de Lages para as competições já estabelecidas pelo calendário.

Já está confirmada a participação da equipe Alliance, no Brasileiro, no próximo dia 13, na cidade de São José, SC; nos dias 20 e 21 de julho no mundial, mas nesse caso, a cidade só aguarda a confirmação da organização, e, no dia 1º de agosto estará no Sul Brasileiro, na Capital Florianópolis.

(Informações e foto: Robinson Spuldaro)

Surdos de Lages ganham Central de Interpretação de Libras

A Associação dos Pais e Amigos dos Surdos (Apas) de Lages, na Serra, receberá nesta sexta-feira, dia 8, às 11h, a segunda Central de Interpretação da Língua Brasileira de Sinais (Libras) de Santa Catarina – a primeira foi instalada em 2012 em São José, na Grande Florianópolis.

Além da Central, a Apas de Lages receberá um veículo para uso em suas atividades.

A conquista é resultado de uma mobilização entre a diretoria da entidade e o presidente da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), Eliton Verardi Dutra; o secretário do Desenvolvimento Regional de Lages, João Alberto Duarte; e o deputado estadual Gabriel Ribeiro.

Uma reunião entre as partes foi realizada no fim de fevereiro, na Apas, e nesta sexta-feira a ação será colocada em prática.

.

Como funcionam as centrais

As Centrais auxiliam os surdos nos serviços públicos, médicos, jurídicos e policiais com intérprete de Libras e transporte, garantindo a efetiva inclusão social destas pessoas.

(Foto ilustrativa)

Para viabilizar a estrutura, o governo federal entra com mobiliário, computadores, equipamentos eletrônicos e um veículo, enquanto Estados e municípios oferecem recursos humanos, materiais de escritório e manutenção.

Lages será a 24ª cidade do país a receber o benefício, atendendo aos surdos dos 12 municípios que compõem a SDR Lages.

Página 1 de 3