Tag: Santa Catarina (Página 1 de 20)

Chuva castiga também SC

A chuva desse fim de semana deixou a população de algumas cidades catarinenses preocupada com o risco de deslizamentos e alagamentos. De sexta-feira, 26, até este domingo, 28, já houve registros de ocorrências em diversas regiões do Estado.

Rio das Antas. Fotos: Defesa Civil SC

A Secretaria de Estado da Defesa Civil, através das coordenadorias Regionais da Defesa Civil, acompanha a situação nos municípios.

Em Lages

No município de Lages não é diferente. A chuva não dá trégua. Em vários bairros houve o registro de alagamentos, queda de muro, de árvores, de fiações elétricas, destelhamento, entre outros problemas.

A Defesa Civil tem feito um trabalho coeso deu atenção a todas as situações. Desde sexta, o registro de precipitação de chuva beira os 80 mm. Porém, está, por hora tudo sob controle.

Mas, o alerta está valendo

O alerta que em princípio vale para até às 17 horas deste domingo (28), se deve à preocupação com os movimentos de massa, ou seja, possíveis deslizamentos em solo encharcado. Nesse caso, a atenção recai a alguns bairros como o Beatriz, Morro Grande e Ipiranga e adjacências.

Além disso, há o perigo de refluxo com a retenção da água do rio Carahá, que poderá ocasionar inundações nas partes baixas da cidade, especialmente da ponte da Av. Dom Pedro em direção ao Caça e Tiro.

Prefeito atento

O prefeito Antonio Ceron, juntamente com o vice, Juliano Polese e o secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô, se reuniu com os técnicos da Defesa Civil na manhã deste domingo, para tomar pé de toda a situação.

Foi informado que a situação até agora está sob controle, e que, caso seja necessário, já estão prontos três abrigos emergenciais dotados de toda a estrutura, desde cozinhas e suporte de assistentes sociais.

Preocupação

Um dos motivos que gera preocupação é o acúmulo de chuva na região do município de Painel, que influencia em Lages.

O rio Carahá, por exemplo, já está transbordando em alguns pontos, e pode subir muito, como já está ocorrendo no bairro do Novo Milênio.

O problema é que, quando a água do Carahá fica parada e não escorre mais, é sinal de que a situação não vai ficar boa. Pode haver inundação.

Telefones da Defesa Civil: Plantão 98406 4037 – 3222 9661 e 199.

Fotos: Greik Pacheco e Defesa Civil

Campanha da gripe A é prorrogada

O motivo é simples. É que a cobertura da vacinação está abaixo do esperado. Em Santa Catarina está em 72,16%. A meta é alcançar 90%. Vale lembrar que o Estado tem 11 mortes e 88 casos graves de gripe A somente neste ano.

Portanto, foi dado mais tempo para que pessoas que fazem parte de grupos prioritários. A campanha estava prevista para encerrar nesta sexta-feira (26). O novo prazo encerra dia 9 de junho.

No Estado, quase 380 mil pessoas ainda não foram imunizadas, considerando os grupos de risco.

Raimundo enfrenta os efeitos das delações

Os “estragos” das delações atingem todas as instâncias do campo político, e acabou respingando em Santa Catarina, incluindo o governador, deputados e senadores, no caso de Dário Berger e Paulo Bauer.

O efeito da delação, embora ainda não comprovada e muito menos investigada e julgada, antecipa o inferno na vida de quem é citado.

Nesta segunda-feira (23), o governador Raimundo Colombo, além de perder o seu principal secretário, o da Fazenda, Antônio Gavazzoni, deu a cara para bater e falou à imprensa sobre a citação do nome pelos delatores da JBS.

Não negou que tenha recebido recursos para a campanha, mas ressaltou que foi de forma legal e de acordo com a vigência da lei na época, e foi via diretório nacional do partido que, por sua vez, repassou ao estadual, e que está declarada no TRE.

Salientou ainda que não houve nenhuma facilitação para a compra da Casan, tanto, que não aconteceu.

A questão permite várias interpretações além do pré-julgamento. Notem. O governador Raimundo Colombo vinha se destacando nacionalmente pela conduta de gestão, e cada vez mais evidenciado em sua forma de governar. Chamou demais atenção.

Isso tudo não poderia também servir de argumento para que o colocassem em uma situação como essa, exatamente para ofuscar em definitivo a ascensão dele nacionalmente? Afinal, não foi um nem dois os que sugeriram o nome de Raimundo para, inclusive, à Presidência da República.

Não há dúvida que mexe com os mais altos interesses da casta política do País. Então, pode ou não pode ser ação orquestrada? Obviamente que pode.

De qualquer forma, a defesa dos citados está aberta, e cedo ou tarde, creio, todos vamos saber quem está com a razão. Em caso da comprovada inocência, o prejuízo pessoal e profissional, não será esquecido. No caso de culpa, a Justiça deverá fazer o que lhe cabe.

Ervateiras querem prorrogação de benefício

As ervateiras de Santa Catarina querem que o Governo do Estado prorrogue um decreto que equiparou os impostos cobrados aqui ao tributo cobrado nos Estados vizinhos.

O pleito do setor foi encabeçado pelo deputado Gabriel Ribeiro (PSD).

O decreto que nivelava os impostos venceu em 31 de março e a erva catarinense perdeu mercado, especialmente no Rio Grande do Sul, onde o produto está mais barato.

Com o fim da validade do decreto, o imposto cobrado sobre a erva vendida em SC é de 7%, mas quando o produto daqui é vendido no Rio Grande do Sul recebe um adicional de impostos de cinco pontos percentuais, atingindo 12%.

Foi pedido aos ervateiros que elaborem uma exposição de motivos, com dados econômicos e sociais (emprego) que servirão de argumento para que o benefício seja prorrogado.

(Informações e foto: Tarcisio Poglia)

Lei pode ajudar o consumidor

Quando você precisa cancelar algum tipo de serviço, normalmente isso se torna um grande problema.

Talvez, isso possa se resolver, a partir do  PL 100.4/2017, proposto pelo deputado estadual Gelson Merisio (PSD), que obriga as empresas a oferecerem o cancelamento pelos mesmos meios em que permitem a contratação.

Uma das exigências, por exemplo, é que as pessoas possam pedir o fim da assinatura da TV ou do plano de saúde também pela internet. Outra, que os bancos permitam o cancelamento do cartão de crédito diretamente no caixa eletrônico.

A ideia é garantir que as pessoas não sejam obrigadas a passar horas no telefone para concluir um cancelamento.

Depende de aprovação  

O projeto de lei, quando aprovado pelo plenário da Assembleia, trará essas melhorias para serviços como telefonia, TV por assinatura, internet banda larga, serviços bancários, planos de saúde, cursos livres e títulos de capitalização de seguros.

TV por assinatura, internet banda larga, serviços bancários, planos de saúde, cursos livres e títulos de capitalização de seguros.

(Foto: Guto Kuerten)

Exportação de terneiros pode ocorrer ainda este ano

Problemas econômicos na Turquia e os reflexos da Operação Carne Fraca foram os pontos que tiveram influência, este ano, para um recuo estratégico nas importações de terneiros catarinenses, a exemplo do que foi feito no ano passado.

Em rápida conversa com Maurício Ceron, diretor da empresa exportadora, há possibilidade da retomada dos negócios de exportação de terneiros vivos ainda este ano, em meados de setembro.

Uma possibilidade, caso se confirme, será um excelente reforço econômico à produção de animais jovens do Estado.

Carmen Zanotto defende renúncia de Temer

A deputada Carmen Zanotto (SC), vice-líder do PPS na Câmara, disse, nesta quinta-feira (18), que as denúncias envolvendo o presidente da República, Michel Temer, são gravíssimas. “As denúncias são da maior gravidade. Ele deve renunciar”, afirmou. 

A deputada ressaltou que todos os fatos precisam ser apurados e os envolvidos, resguardado o direito de defesa, “punidos com o rigor da lei”.

Segundo a parlamentar, o Congresso Nacional e os demais poderes da República devem manter o respeito à Constituição Federal.

“Não há outro caminho. O país espera que nós parlamentares saibamos da responsabilidade do momento. Essa decisão deve ser tomada para resguardar o futuro da nossa nação”, acrescentou.

Carmen não descartou, inclusive, a possibilidade de realização de eleições diretas, dando a oportunidade de o povo brasileiro escolher o próximo presidente da República.

Informações e foto: Silviane Mannrich

Raimundo discursa aos cariocas

A maneira com que o governador Raimundo Colombo vem administrando Santa Catarina foi ouvida nesta quinta-feira (18), por empresários do Rio de Janeiro, durante o Fórum Nacional, que discutiu a crise financeira nos estados.

Ao lado de outros dois governadores, o do Rio, Luiz Fernando Pezão, e de Goiás, Marconi Perillo, Raimundo falou o que nós, em Santa Catarina ouvimos algumas vezes, ou seja, sobre os caminhos utilizados para manter o Estado em melhores condições do que os demais da Federação, sem, inclusive, aumentar impostos.

Entre os pontos abordados, a economia de quase R$ 900 milhões devido à renegociação da dívida, e a implementação da reforma da Previdência, o que aumentou os índices de contribuição e criou um novo modelo para os novos servidores, aos moldes dos planos de previdência privada, sem contar a vocação para as exportações, o plantio de grãos, o agronegócio, e o turismo.

A tudo isso, some-se ainda o nível de desemprego no Estado que permanece abaixo da média nacional, 6% contra 13%, e que a receita, no primeiro quadrimestre, se manteve acima da inflação.

Enfim, dá para imaginar o pessoal do Fórum comparando a situação de Santa Catarina com a vivida atualmente pelo Rio de Janeiro. São dois extremos basicamente.

Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Saldo positivo em novos empregos em SC

O Estado de Santa Catarina contabilizou, no mês de abril, um saldo positivo de exatos 1.839 novos empregos no mercado formal de trabalho. Isso segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira, 16.Foram registradas 68.039 admissões contra 66.200 demissões no mês, fazendo com que o estado catarinense acompanhe o Brasil no desempenho geral onde foram abertos 59.856 postos de trabalho.

Setor de serviços

Entre os segmentos econômicos, os destaques do mês em Santa Catarina foram o setor de serviços (saldo de 1.226 vagas) e o de indústria da transformação (819 vagas). Na indústria da transformação, o bom resultado foi reflexo principalmente do desempenho dos subsetores têxtil do vestuário e artefatos de tecidos, com a abertura de 400 vagas, e do subsetor da indústria da borracha, do fumo, do couro, peles e similares, com 261 vagas.

Lages também com saldo positivo

No ranking das cidades com mais de 30 mil habitantes, lideram a tabela de maiores saldos de emprego os municípios de São José (748 vagas), Joinville (664) e Lages (503).

Em São José e Lages, foi registrado no setor de serviços o maior número de vagas. Em Joinville o setor de indústria de transformação foi o que mais abriu postos de trabalho.

Foto de arquivo: Antonio Carlos Mafalda/SECOM

Página 1 de 20