Tag: Polícia Civil (Página 1 de 5)

Polícia Civil deflagra operação em SC

A Polícia Civil deflagrou nesta quinta-feira, 7, uma das maiores operações policiais realizadas no Estado contra a facção criminosa responsável pelos atentados cometidos na última semana.

A ação policial ocorre nas cidades de Blumenau, Joinville, Florianópolis, Criciúma e Navegantes, e é coordenada pela Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Draco/Deic). Até o momento são 47 presos.

A Operação Independência faz alusão à data patriótica comemorada nesta quinta e à autonomia constitucional da Polícia Civil, em suas atividades investigativas e de polícia judiciária.

deic opera 6

Mais de 300 policiais civis, de diversas Delegacias Regionais e Diretorias da Polícia Civil, estão cumprindo, desde a madrugada, 58 mandados de prisão, inclusive contra as lideranças de grupos criminosos e 42 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Poder Judiciário.

Fotos: Divulgação / Polícia Civil

Segue a manutenção dos túmulos

Em Lages, os trabalhos de restauração dos 54 túmulos do cemitério Cruz das Almas, que foram depredados há cerca de duas semanas, está em andamento. Esta que foi considerada a maior depredação em cemitérios, do Brasil.

A expectativa é de que dentro de aproximadamente dez dias estejam concluídos, entregando os jazigos como eram antes do ato criminoso.

Vale dizer que a Prefeitura, através da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, irá custear as despesas com a recuperação, ou seja, sem nenhum ônus para os familiares.

Muito embora, algumas famílias se prontificaram a colaborar com a reposição de alguns materiais, como vidraças e acessórios.

Por fim, sobre o ato de vandalismo, já se tem informações sobre um dos responsáveis estando sob investigação da Polícia Civil de Lages.

Fotos: Carlos Alberto Becker

Documentos extraviados durante a Festa

A 29ª Festa Nacional do Pinhão também  tem disso. Muita gente descuidada acaba extraviando documentos importantes. Até agora são mais de 50. Até mesmo cartões de crédito foram encontrados.

Os documentos estão guardados na Comissão Central Organizadora (CCO) do evento, até que os titulares procurem e resgatem seus pertences.

São carteiras de identidade, Cadastros de Pessoa Física (CPFs), carteiras de habilitação de motorista, carteiras de estudante, cartões SUS, cartões de débito e crédito, de lojas, molhos de chave e carteiras masculinas e femininas inteiras.

Os pertences perdidos são enviados à CCO através da empresa Gaby, depois de apanhados junto à Rádio Pinhão ou entregues à Polícia Militar por pessoas que os encontraram em algum dos espaços do Parque de Exposições Conta Dinheiro.

Os documentos ficarão armazenados pelo Município pelo período de um mês após o término da Festa do Pinhão.

Ao longo dos 30 dias o contato poderá ser feito por telefone – 3222-7100 ou mediante comparecimento à Fundação Cultural, no Centro, onde estarão disponibilizados para retirada. Os que não forem resgatados a tempo serão encaminhados à Delegacia de Polícia Civil.

Fotos: Marcelo Pakinha

Depredação nuca vista em um cemitério de Lages

Visitantes que chegaram logo cedo, nesta quinta-feira (15), no cemitério Cruz das Almas fiaram perplexos diante do que viram.

Havia mais de  50 túmulos com as estruturas danificadas. Muitas quebradas por completo, outros apenas os vidros. Mas, o que se viu era coisa literalmente de outro mundo, tamanho os estragos causados.

 Porém, o que mais chamou atenção, foram os estragos no jazigo de Ernesto Canozzi e Olintho Pinto, conhecidos como os irmãos Canozzi, e tidos como milagreiros.

O local foi totalmente destruído. É como se o autor ou autores do ato conhecessem muito bem o local.

O que se sabe até agora é que as polícias Civil e Militar periciaram o local e estão à procura do autor ou dos autores do que pode ser chamado de sacrilégio.

Agora, após a perícia completa e a quantificação exata das sepulturas danificadas, os familiares serão contatados para acharem uma forma conjunta com a Prefeitura, para a revitalização dos jazigos depredados.

Alguns deles foram construídos com materiais que não existem mais. À tarde, todos os túmulos depredados foram isolados.

Em alguns pontos do cemitério há marcas de muito sangue no chão, o que se conclui que o autor do vandalismo de machucou bastante.

Fotos: Paulo Chagas

Festa do Pinhão tem segurança reforçada

Para garantir a tranquilidade e o conforto do público, o Parque Conta Dinheiro tem um complexo que mobiliza a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Geral de Pericias (IGP). Instalado em posição estratégica, logo na entrada do parque, o local é de fácil acesso e visível para todos.

Outra alternativa de efeito é a segurança privada. A empresa, contratada pela organização da festa, trabalha com o controle de acesso aos camarins, backstage, área vip e camarotes, coordena a frente do palco e guarnece as entradas e saídas do parque.

Os profissionais de segurança pública e privada trabalham em conjunto em ocorrências de brigas.

A PM faz o trabalho preventivo e ostensivo, com revistas pessoais e solicitações de documentos. O helicóptero Águia 4, sediado em Lages, também pode ser acionado para patrulhamentos e determinadas operações.

A Polícia Civil trabalha com uma delegacia instalada dentro do parque, onde são realizados Boletins de Ocorrência e trabalhos de investigação sobre crimes que possam ocorrer durante a festa.

O IGP está com uma unidade móvel no local para fazer atendimentos como casos de notas falsas, perícias por danos, análise de drogas e exames de corpo delito.

Já o Corpo de Bombeiros conta com uma ambulância, um quadriciclo e um caminhão de resgate e combate a incêndios, trabalhando em conjunto com os brigadistas privados.

Informações: Catarinas Comunicação / Fotos: Nilton Wolff

Reforço na segurança

O Governo de Raimundo Colombo continua avançando em ações para dar eficiência e agilidade às operações. A proposta é não dar trégua ao crime e a todos que ameaçam a segurança dos catarinenses.

A partir desta terça-feira, mais 950 novos soldados começam o treinamento com a missão de proteger a vida dos cidadãos. É a maior chamada de policiais da história da Polícia Militar de SC.Desde 2011 o Governo já contratou mais de 8 mil novos agentes de Segurança. São policiais militares e civis, delegados, técnicos do IGP, bombeiros, isso sem contar com o alto investimento em equipamentos e viaturas. Méritos!

Ofensiva contra facção criminosa em SC

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), por meio da Polícia Civil e sua Divisão de Repressão ao Crime Organizado da Diretoria Estadual de Investigações Criminais, deflagrou na manhã desta quinta-feira, 20, a maior operação policial para cumprir 91 mandados de prisão, dos 112 expedidos pela Justiça, e 40 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Florianópolis, São José, Balneário Camboriú, Itajaí, Joinville, Araquari e Laguna.

A operação coordenada pela Draco/Deic é a maior ofensiva já realizada pela Polícia Civil contra a facção criminosa atuante em Santa Catarina e com ramificações em outros estados, envolvida em crimes de roubo, tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores, homicídio, estelionato, lavagem de dinheiro e porte/posse/comércio de armas de fogo/munições.

Foram apreendidos ainda pistolas, diversos telefones celulares e aparelhos de radiocomunicação. Boa parte dos mandados foram cumpridos contra criminosos já segregados em unidades prisionais.

Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Polícia Civil localiza uma “lavoura” de maconha

Foi em Florianópolis, nesta terça-feira (7). Lá, a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), apreendeu uma das maiores plantações de maconha dos últimos anos na Capital.

maconha

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Havia até um laboratório clandestino de produção de maconha, skank (super maconha, cultivada em laboratório) e haxixe (resina da maconha).

Tudo isso descoberto no subsolo de uma residência, no Bairro Coqueiros, na área continental. Dois homens (de 32 e 38 anos), naturais de São Paulo, foram presos.

Foram apreendidos mais de cem pés da erva que estavam sendo cultivadas, R$ 40 mil em espécie e cerca de US$ 400.

A Polícia Civil suspeita que os presos em Coqueiros estejam envolvidos com tráfico internacional de drogas, pela entrada com frequência na Europa, principalmente em países como Espanha, Portugal e Holanda. 

Página 1 de 5