Tag: piscicultura

Epagri anota as demandas dos piscicultores da Serra

O pessoal da Epagri, responsável pela antiga Base Avançada de Painel (BAP), e que agora se transformou no Campo Experimental de Piscicultura, se reuniu com piscicultores durante todo o dia nesta sexta-feira (20), lá mesmo na Estação ou Campo.

Neste encontro foram colhidas as demandas, as necessidades e as dificuldades para que seja aplicada em sintonia com os produtores, uma linha de trabalho.

A reunião também serviu para que a Epagri reúna informações para a elaboração do Plano Plurianual (PPA 2018-2021).

Com os produtores de truta

Pela manhã, a reunião contou com produtores de truta. E um dos problemas conversados foi a respeito da produção de alevinos da espécie que estão cruzando entre si, o que diminui o vigor dos peixes e a qualidade.

Mas que, com a estrutura que está sendo montada lá no campo, haverá laboratório para pesquisa, e a partir de parcerias, inclusive, com o CAV, e irem busca de soluções como matrizes em outras regiões, e eliminar os parentescos entre os alevinos da truta.

Dedo da Acatruta

E digo mais. Tudo o que está acontecendo de bom para a produção dos peixes na estrutura do Campo Experimental teve o dedo da Associação Catarinense de Truticultura (Acatruta).

Foi a entidade que lançou o desafio e lutou pela conquista, e conseguiu. O presidente Vilso Isidoro ressaltou que o local será um marco para a Região, tanto para a criação de truta, quanto para outras espécies. Como produtor de truta, ele tem agora a certeza de que o projeto vai deslanchar, assim que a estrutura para atuar na melhoria genética, estiver pronta.

Conhecendo a estrutura

Por fim, lembro que a reunião com os piscicultores também serviu para apresentar a todos a estrutura do local, e para dizer que ninguém ficará desassistido. Pois, 4 técnicos darão suporte para o setor nos 18 municípios da Amures. Além disso, a criação de alevinos de espécies nativas poderá começar em breve. É o novo momento para a piscicultura serrana.

Mais renda no campo a partir da piscicultura

As atividades no Parque Conta Dinheiro nesta quarta-feira (11) se concentraram nos últimos detalhes de parte dos expositores, que recebem os visitantes nesta quinta-feira (12). Os portões se abrem às 10 horas.

Mas, nem tudo foi apenas trabalho de organização. Paralelamente, ocorreu o III Seminário Regional de Piscicultura organizado pela Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca.

A proposta do evento foi informar que as propriedades rurais, especialmente as pequenas, sejam estimuladas a produzir peixe, e transformar a atividade num forte potencial de renda.

No entanto, a discussão foi além da simples proposta da criação de peixe nas propriedades. A ideia maior é a de alavancar a produção, transformando-a em oportunidade de negócio, com alta rentabilidade, aproveitando o fato de Lages possuir uma indústria de pescados, e que carece de matéria-prima.

O próprio prefeito Antonio Ceron, que acompanhou parte das explanações,  entende que o campo precisa criar novas alternativas de produção, e a atividade com o peixe pode estar atrelada a outras culturas. Para tanto, o Município será parceiro ao estímulo à criação de peixes e fazer com que as propriedades tenham as adaptações necessárias para a produção.

Serra terá garantia na produção de peixes

A assinatura do convênio de comodato para gerir por 25 anos a Estação de Piscicultura de Painel (Base Avançada de Pesquisa, entre o Governo do Estado e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), nesta sexta-feira,01/09, junto à sede da BAP, foi muito comemorada pelos integrantes da Associação Catarinense de Truticultores (Acatruta).

Há mais de três anos, a ideia de absorver a desativada Estação de Piscicultura foi requerida pela entidade.

Conforme disse o presidente Vilso Isidoro, a partir de agora deverá ser colocada em prática a proposta  de transformar o local em um centro tecnológico na produção de alevinos de truta e de outras espécies.

A Unidade será gerida pela Epagri de Lages. Porém deverá contar com o envolvimento de todos os municípios da Amures, além da participação do CAV/Udesc e da Uniplac. A

s parcerias deverão resultar na disponibilização de conhecimento a quem quiser participar efetivamente de um plano de produção de peixes na região.

Conforme ressaltou o governador Raimundo Colombo, assim que for feita a manutenção adequada do local é preciso fazer com que a Unidade propicie mais uma alternativa de renda aos produtores da região, inclusive, criar novas oportunidades de trabalho e transformar a atividade em renda complementar.

Lembrou que Lages conta com uma indústria de processamento de carne de truta (Belo Peixes), e que este convênio materializa a oportunidade de desenvolver ainda mais o setor.

Fotos: Marcelo Pakinha e Greik Pacheco)

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén