Cansada e com medo do avanço da criminalidade no bairro, a comunidade do Guarujá, em Lages, está organizando um manifesto neste sábado à tarde (13).  Fará uma passeata pelas principais ruas clamando por mais segurança.

O ato se justifica, segundo a Associação de Moradores, pelo crescente número de ocorrências e a sensação de insegurança.

O presidente da Associação, Luis Borges relata que não suportam mais as ocorrências como furtos, arrombamentos e até mesmo assaltos à mão armada. Conforme diz, problemas que têm se tornado corriqueiros.

A comunidade quer de volta a Base fixa da Polícia Militar no Guarujá, desativada há três anos. Desde que fechou, as ocorrências têm sido cada vez mais frequentes e os moradores e comerciantes se sentem acuados, de mãos atadas.

Conforme ainda Borges, as pessoas estão com medo de andar pela rua à noite. Os comerciantes estão fechando suas lojas mais cedo e a sensação de insegurança aumenta a cada dia. O que se quer é dar um basta. E a passeata é justamente para reivindicar mais segurança.

A Polícia Militar e a Prefeitura, através da Diretran vão acompanhar a movimentação do ato pacífico.

Alguns números da criminalidade no bairro, dos últimos dias:

Arrombamentos furto realizado: 104

Assaltos: 11

Tentativas de assalto: 12

Tentativas de sequestro: 6

(Foto da PM de Lages: Catarinas)