Tag: moedas

Revelado o mistério da capsula do tempo do Aristiliano

O pote de vidro descoberto nos escombros do colégio Aristiliano Ramos, durante a demolição no último dia 20 de dezembro, foi aberto nesta quinta-feira (11), e o conteúdo foi revelado.

Dentro do vidro havia três edições do jornal A Época e uma do Correio do Estado, todas impressas entre 1932 e 1934, inclusive com uma entrevista do então deputado lageano Nereu Ramos; oito moedas, sendo a mais velha de 1731, quando Lages ainda nem havia sido fundada; e um convite para o lançamento da pedra fundamental do Edifício da Escola Normal (Colégio Aristiliano Ramos) assinado por Argeu Godinho Furtado, secretário geral do município de Lages.

O trabalho foi feito por técnicos do Museu Thiago de Castro, de Lages, numa operação de emergência que resultou na revelação do material guardado na cápsula do tempo enterrada há 83 anos, no dia 3 de outubro de 1934, no antigo Colégio Aristiliano Ramos, no centro da cidade.

Um historiador vindo de Campo Belo do Sul constatou a necessidade de retirada urgente dos papéis guardados no pote, sob o risco de deterioração em poucos dias. E assim foi feito.

Por hora o material não será exibido ao público. Antes será preciso realizar um processo para retirar totalmente a humidade e os fungos dos jornais.

Fotos: Pablo Gomes

Até moedas encontradas na limpeza do Tanque

Nesta segunda-feira (23), as secretarias de Serviços Públicos e Meio Ambiente e de Agricultura e Pesca iniciaram os serviços de limpeza geral do Tanque, no Parque Jonas Ramos, em Lages.

A ação iniciou com a retirada dos peixes, que serão levados para a Estação de Truticultura da Epagri.

Após a limpeza as diversas espécies de carpas serão devolvidas ao local que deve levar em torno de uma semana.

O propósito da limpeza se deve ao diagnóstico de que a água que abastece a fonte das Lavadeiras e o próprio tanque estava contaminada, com entrada de esgoto.

Com o prosseguimento da limpeza nesta terça-feira (24), o secretário Tchá Tchá mostrou uma “sujeira” curiosa, ou seja, um punhado de moedas, e até mesmo um celular.

Em muitos lugares, as pessoas costumam jogar dinheiro junto com um pedido. Deve ser por isso, a razão de tantas moedas no fundo do Tanque.

(Fotos: Marcelo Pakinha e divulgação)

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén