Tag: Márcio Pamplona (Página 1 de 9)

Combate ao abigeato

Abigeato é uma espécie de crime de furto que envolve a subtração de animais, principalmente domesticados, como animais de carga e animais para abate.

Um problema que os pecuaristas vem sofrendo desde que iniciaram suas criações na região. Um problema que o Sindicato Rural vem sentindo deste a sua fundação, em 1939. Como se vê, uma questão histórica.

É difícil combater devido à vastidão dos campos serranos. Porém, é preciso tentar encontrar maneiras que possam, pelo menos, coibir ou diminuir as ocorrências.

Embora tais ocorrências sejam registradas, as Polícias urbanas têm muitas demandas. E o interior, praticamente fica sem assistência.

Para tanto, a Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC) articula uma parceria com a Polícia Militar Ambiental, para, em conjunto, encontrar uma maneira de viabilizar a segurança no campo.

Porém, o entendimento é de que não basta só querer, é preciso também recursos. O estudo avança a partir da parceria com a PM envolvendo não somente a Federação, mas também, com envolvimento de todas as entidades sindicais do Estado.

Uma situação que precisa ter mais atenção das autoridades. De acordo com o presidente da Associação Rural de Lages, Márcio Pamplona, a situação hoje está praticamente sem controle.

Para o dirigente, a falta de uma ação prática, como a criação de uma Delegacia Rural, só para tratar de casos envolvendo o campo, pode ser uma alternativa.

Márcio salienta que há a necessidade de mais envolvimento político e de gestores municipais e do Governo do Estado, além das forças policiais e sindicais, para que crimes no interior sejam combatidos.

Última feira de gado do ano em Lages

Neste próximo sábado, 18, a partir das 14 horas, mais de 300 animais estarão prontos, no Parque Conta Dinheiro para o último leilão do ano.

São animais selecionados e de alto padrão racial. Como se pode notar, quantidade não significa qualidade.

O fato de ser o último leilão do ano só aumenta a expectativa de que haja pista limpa. Por outro lado, a valorização dos animais tem se mantido regular.

Os preços médios tiveram pouca oscilação durante o ano. O destaque fica exatamente para os reprodutores que tiveram valorização acima dos preços praticados em 2016.

Pelo histórico da Expolages e pelos leilões particulares, conforme lembrou o presidente da Associação Rural, Márcio Pamplona, ficou evidenciada a confiança do produtor em seguir investindo na pecuária, embora o resultado das novas aquisições sejam sentidas no rebanho daqui há dois anos, quando começam a nascer os bezerros.

Sucesso da Expolages 2017 é comemorado

Os organizadores comemoraram o sucesso de mais uma Expolages. O evento encerrou neste domingo (15), com R$ 2 milhões de faturamento a partir dos leilões, e uma prospecção de negócios pós-evento em torno de R 15 milhões.

Foi além da expectativa disse o presidente da Associação Empresarial, Sadi Montemezzo. O setor multissetorial abrigou, somente no pavilhão central, 43 estandes, sendo 32 de Lages e 11 de fora. Outros 40 ocuparam todos os espaços externos.

Já Márcio Pamplona, da Associação Rural, há muito tempo não havia tantos animais diferentes para serem avaliados e julgados, sem contar a novidade da exposição e leilão nacional de ovinos, da raça Hampshire Down.

Por fim, a genética dos animais segue em ascensão a cada ano. Tanto, que importadores já estão se desdobrando, para, em 2018, entre os meses de maio e junho buscarem na região, de 25 a 30 mil terneiros inteiros, ou seja, não castrados.

Fotos: Fom Conrad

Expolages 2017 em evidência

É perceptível a valorização da Expolages. O prestígio de um bom público na solenidade oficial de abertura, e também de lideranças expressivas do meio rural, política e empresarial, evidencia cada vez mais a Feira como uma das maiores potencialidades do agronegócio de SC.

Basta saber o belíssimo histórico da pecuária catarinense, que passa por Lages, antes mesmo da criação do Município.

Aliás, no cerimonial, o presidente da Associação Rural, Márcio Pamplona, quebrou o protocolo e surpreendeu o governador Raimundo Colombo com uma homenagem em reconhecimento da classe rural, pelo apoio ao setor.

E, foi com este estímulo, desde 2009, que motivou os pecuaristas a conseguirem triplicar o número de animais nascidos em poucos anos.

Convênios

Durante o cerimonial, o governador e os organizadores da Expolages assinaram o convênio de apoio ao evento no valor de R$ 170 mil. Recursos estes oriundos da Secretaria de Estado, Cultura e Esporte. De parte do município também foi aportado o valor de R$ 75 mil.

Na sequência dos atos de assinatura dos convênios, a partir da iniciativa da diretoria da Associação Rural, foi consolidado o repasse de recursos ao 6º Batalhão de Polícia Militar em apoio às atividades de patrulhamento no interior. Assinaram o protocolo, o presidente da entidade Márcio Pamplona, e o comandante do BPM, Alfredo Nogueira dos Santos.

Brinde

Depois da solenidade, todas as autoridades e demais convidados se dirigiram ao estande da ACIL, no Pavilhão Multissetorial  para um coquetel e fazerem o tradicional brinde.

Por fim, afirmo, por estar vivenciando diretamente o evento, que a Expolages deste ano está fortalecida e ainda maior que a anterior. É o resultado prático do esforço dos organizadores que, mesmo com poucos recursos, mantêm a Feira como sendo a maior ligada ao setor pecuário de Santa Catarina.

Fotos: Patrícia Cichelero

Olhar para a saúde das mulheres do campo

A preocupação com a saúde das mulheres do campo também faz parte do trabalho do Sindicato Rural de Lages. Na última sexta-feira (5), em parceria com o Senar e a Prefeitura de Capão Alto, mais de 150 mulheres, através de palestras e exames preventivos, tiveram oportunidade de se prevenir do câncer de mama.

Na ocasião foi realizado o 6º Encontro Rosa das Mulheres, e o Encontro de Educação e Prevenção da Saúde do Campo. A data coincidiu com a campanha do Outubro Rosa.

O evento contou com a presença da coordenadora estadual do programa, Estela Macedo, e da Assistente Técnica do Departamento de Educação e Promoção Social do Senar Nacional, Magali Eleutério da Silva.

A intenção foi a de orientar e conscientizar as produtoras rurais sobre a importância do autocuidado e da prevenção e diagnóstico precoce das doenças femininas.

Além de Capão Alto, outros municípios vão receber o programa: São Bonifácio, no dia 26 (quinta-feira), no dia 27 (sexta-feira) será em Campo Belo e no dia 28 (sábado), em São Bernardino.

Na abertura, tanto o presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona, quanto o prefeito Tito Pereira Freitas ressaltaram a importância da mulher no meio rural e o papel delas na gestão das propriedades.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é um dos mais comuns entre as mulheres, respondendo por cerca de 28% dos casos novos a cada ano. A estimativa de novos casos em 2016 foi de 57.960 no País. 

Vem aí a Expolages 2017

A  Expolages acontece entre os dias 10 e 15 de outubro. O palco do evento, o Parque Conta Dinheiro aguarda expositores dos mais diversos segmentos.

Os animais seguem sendo as estrelas em meio aos negócios que fomentam a economia de Lages.

Conforme antecipa o presidente da Associação Rural, Márcio Pamplona, mais uma vez, a perspectiva em torno do evento é das melhores.

Pouco ou quase nada, se fala em crise. Pelo contrário. Segundo ele, os produtores seguem investindo em melhorias, na quantidade e na qualidade, gerando animais com o melhor padrão genético de Santa Catarina.

Mercado bovino

O otimismo do líder rural se deve à movimentação do mercado bovino, especialmente no Mato Grosso.

A leitura é de que por lá a procura é crescente, e os preços também estão reagindo para cima. Portanto, há evidência de que haverá reflexo, em breve, nas comercializações no território catarinense.

Outro fator que deverá movimentar o comércio animal nos próximos meses será a procura de aproximadamente 4 mil bovinos jovens para exportação, a exemplo do que aconteceu em 2015.

Atração nacional

Pela primeira vez a Expolages irá contar com uma exposição nacional de ovinos, da raça cara negra (hamshire dawn). Um animal de origem inglesa, considerado um bom produtor de carne, com rendimento médio de 50% a 60%. Está confirmado um grande volume desses animais, bem maior, inclusive, do que o registrado na Feira de Esteio (RS).

Além disso, como curiosidades, terá a participação de cães adestrados, e também de aves para a comercialização (galinhas), da raça Orpington, desenvolvida inicialmente na Inglaterra. Haverá também exposição especializada de cavalos manga larga, entre outros atrativos.

Produtores buscam informações sobre asfalto

Comitiva liderada pelo presidente da Associação Rural de Lages se reuniu com os secretários da ADR, João Alberto Duarte e com o municipal, da Agricultura e Pesca, para buscar informações sobre em que pé está o projeto de asfaltamento da BR 390, na Coxilha Rica, e ao mesmo tempo saber como anda o trabalho de recuperação das estradas.

Dentre as informações repassadas, a de uma pendência do laudo histórico do trecho, mas que já foi trabalhado por um geólogo contratado pela empresa que irá construir o asfalto.

No montante, sobre as obras de asfaltamento, a resposta é de que ainda estão aguardando a liberação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Conforme explicou João Alberto, novos documentos foram pedidos.

Ainda esta semana

Há possibilidade de até quinta-feira (20) se ter novidades concretas a respeito do processo, pois, o secretário municipal de Planejamento e Obras, Claiton Bortoluzzi, de Lages, encontra-se em Florianópolis tratando do assunto.

Além disso, nesta terça-feira (18), o governador Raimundo Colombo tem agenda com o presidente do Iphan, em Brasília. Enfim, algo novo deve ser revelado.

Produtores

A comitiva representou todos os produtores da Coxilha Rica, e que não são poucos. O presidente da Associação Rural, Márcio Pamplona, disse que a reunião desta tarde não deixa de ser uma forma de pressão.

Pois, lembrou que todos dependem da receita das suas propriedades. A preocupação se estende também aos empregados que sofrem com os deslocamentos para as escolas e para a cidade.

Fotos: Carlos Alberto Becker

Leilões levantam R$ 3 milhões em faturamento

A segunda etapa da Feira do Terneiro e da Terneira realizada neste último sábado (13), no Parque Conta Dinheiro teve melhor resultado do que a do sábado anterior (6). Leiloeiro Delamar Macedo, da Camargo Agronegócios

O fechamento alcançou R$ 1,4 milhão, com a venda de todos os 1,1 mil animais. Destaque para os machos que tiveram um número superior, 655, e que tiveram também um valor médio do quilo em pé de R$ 6.93. Nas vendas das fêmeas, o preço fechou em R$ 6,15.Somando os resultados das duas etapas, e, incluindo do leilão de cavalos na noite do dia 6, que obteve mais de R$ 300 mil de faturamento, o volume geral de negócios atingiu, em apenas uma semana, quase R$ 3 milhões.“Quem comprou os animais ofertados nestas duas etapas, deve estar certo de que adquiriu o melhor resultado alcançado pelos nossos produtores”, salientou o presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona.

Página 1 de 9