Tag: Leilão (Página 1 de 4)

Última feira de gado do ano em Lages

Neste próximo sábado, 18, a partir das 14 horas, mais de 300 animais estarão prontos, no Parque Conta Dinheiro para o último leilão do ano.

São animais selecionados e de alto padrão racial. Como se pode notar, quantidade não significa qualidade.

O fato de ser o último leilão do ano só aumenta a expectativa de que haja pista limpa. Por outro lado, a valorização dos animais tem se mantido regular.

Os preços médios tiveram pouca oscilação durante o ano. O destaque fica exatamente para os reprodutores que tiveram valorização acima dos preços praticados em 2016.

Pelo histórico da Expolages e pelos leilões particulares, conforme lembrou o presidente da Associação Rural, Márcio Pamplona, ficou evidenciada a confiança do produtor em seguir investindo na pecuária, embora o resultado das novas aquisições sejam sentidas no rebanho daqui há dois anos, quando começam a nascer os bezerros.

Registro da competência

Não é de hoje que acompanho o trabalho da Camargo Agronegócios. A empresa atua em praticamente em todos os leilões de animais, na Serra Catarinense.

A equipe de trabalho, nem se fala. Como ninguém sabe o que faz, sem que haja qualquer problema na administração de todo o processo dos leilões.

E, por falar nisso, destaco o leiloeiro Delamar Macedo. Competência não lhe falta para conduzir a batida do martelo.

Logo na abertura, nos recados do leiloeiro, boa parte dos animais do primeiro lote ficou voltada para ele, como se estivesse assimilando. Apenas coincidência, claro!

Sob o comando da Luiza Camargo, os colaboradores atuam com discrição, concentração, e com toda a atenção devida durante todas as fases do leilão, ou seja, antes, durante e depois.

A Associação Rural de Lages, há anos tem a Camargo como parceira. A confiança é mútua. Fica meu registro.

Retomada do leilão de ovinos

Visando buscar aproximação com os criadores catarinenses, e principalmente fomentar o desenvolvimento da raça na Região, neste ano, a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos Hampshire Down (ABCOHD), definiu o evento de Lages para realizar a 7ª Exposição Nacional, com a participação de 47 animais de elite.

A realização do leilão fechou com chave de ouro a presença desta raça na Feira. Assim, na noite de quinta-feira (12), o som do martelo aguçou o sentido dos criadores. Foram para a pista 17 animais de alta genética. Entre eles, alguns campeões, inclusive, da Expointer. Ao final 9 foram vendidos, totalizando um faturamento líquido de R$ 24 mil.

Vale dizer que há muito tempo não acontecia, na Expolages, um leilão de ovinos. O presidente da entidade nacional, Tito Tonielo, explica que o número de ovelhas pode parecer pouco.

Tito Toniello e Aldo Martins

É preciso que se entenda que são animais selecionados e com genética de ótima qualidade. Além disso, destacou o acolhimento logístico dos promotores locais, especialmente do criador de Lages Aldo Ramos Martins Neto e toda a equipe.

Fotos: Patrícia e Cichelero

Leilão de animais jovens

O número de animais inscritos para a segunda etapa da Feira do Terneiro e da Terneira se manteve na mesma média da primeira etapa, ou seja, em torno de 1,1 mil, entre machos e fêmeas.O evento deste sábado, 13, a partir das 14 horas, fecha o período inicial de comercialização de animais jovens, no Parque Conta Dinheiro, em Lages.

Mais uma vez, há expectativa em torno dos negócios, pois, estão confirmados compradores de todo o Estado.Para este sábado, os compradores poderão novamente contar com linhas de crédito diferenciadas oferecidas por quatro agências bancárias: o Banco do Brasil, Sicoob, Sicredi e Santander. Para a obtenção do crédito, os interessados deverão estar com os cadastros atualizados.

Sindicato Rural de Lages teve ano positivo

Em que pese a crise nacional, o setor do agronegócio em Lages resistiu mais este ano, pelo menos nos negócios com animais administrados pelo Sindicato Rural de Lages e os municípios de sua abrangência, Painel e Capão Alto.

leilao-positivo

O último leilão sábado passado (19) comercializou 343 animais, totalizando R$ 532 mil. Porém, o volume do ano, a soma das Feiras do Terneiro (a) e Gado Geral totaliza, somente na área de abrangência do Sindicato Rural, um volume de 6 mil 156 animais, gerando um faturamento de quase R$ 8,5 milhões.

Márcio1Além disso, some-se mais R$ 2,4 milhões resultante de 371 animais vendidos em leilões de elite. Sendo assim, o faturamento nos leilões salta para R 10,9 milhões aproximadamente, superando os índices de 2015.

Como se vê, conforme disse o dirigente do Sindicato Rural, Márcio Pamplona (foto), mesmo com a pouca procura dos confinadores, em razão dos custos da ração produzida basicamente com milho e soja, os negócios não foram comprometidos.

Os animais à venda foram absorvidos pelos demais segmentos de compradores, o que manteve a liquidez das ofertas, inclusive, com incremento sobre as vendas do ano passado.

.

Investimento na estrutura

A partir do entendimento de que, os animais ofertados em todos os eventos realizados no Parque Conta Dinheiro, são de alta qualidade, o Sindicato decidiu premiar o esforço de anos de trabalho e investimento de parte dos criadores, com a cobertura de 100% das mangueiras.

leilao-cobertura

O investimento com recursos próprios de quase R$ 1 milhão irá propiciar total conforto dos animais, e dos compradores que precisam revisar seus lotes, sem o risco de ficarem ao relento.

Além disso, o investimento deverá atrair a realização de novos eventos com animais.

(Fotos: Paulo Chagas)

Mais R$ 1,4 milhão no primeiro dia de leilões

Os primeiros leilões no Parque Conta Dinheiro, nesta Expolages superaram a casa de R$ 1,4 milhão.

leilao-geral1

Sob a batida do martelo de leiloeiro Delamar Macedo da Camargo Agronegócios, o volume financeiro na comercialização do gado geral, superou a um milhão, ou seja, exatos R$ 1,013 mi.

leilao-geral

O preço médio das novilhas fechou em R$ 5,98 o quilo, e dos bois, em R$ 5,78. Destaque também para o lote 19 (cruza Hereford/braford) que atingiu a média recorde de R$ 9,45 o quilo.

angus1

No outro leilão, a novidade foi a venda virtual transmitida pelo Canal Rural, denominado “Angus Sem Fronteiras”, o total de vendas fechou em R$ 409 mil 733 reais.

Neste sábado, 15,  a pista de arremates do Pavilhão José Arruda Ramos volta a ser movimentada,  com o segundo dia de leilões, envolvendo bovinos de raças britânicas e equinos.

Segunda etapa da Feira do Terneiro e da Terneira

A Associação Rural de Lages volta com a segunda etapa do maior leilão de animais jovens de Santa Catarina, neste sábado, 14, no Parque Conta Dinheiro, a partir das 14 horas.

feira segunda etapa

Na primeira etapa, sábado passado, foram 1.090 animais. Na segunda, o número será ainda maior, o que só aumenta a expectativa de bons negócios.

O evento precisou ser dividido em duas etapas, demonstrando que o agronegócio, apensar da crise, ainda está vivendo um bom momento e se sustentando.

Para este sábado, os compradores poderão novamente contar com linhas de crédito diferenciadas oferecidas por quatro agências bancárias: o Banco do Brasil, Sicoob, Sicredi e Santander.

feira segunda etapa1

Já na segunda-feira (16), a exemplo do que foi feito em 2015, o martelo volta a bater no Pavilhão José Arruda Ramos, com a realização de uma Feira de Gado Geral, a partir das 14 horas.

Por outro lado, neste final de semana, de 13 a 15, paralelamente no Parque Conta Dinheiro, acontece a Exposição Morfológica e Leilão Crioulo da Serra.

Leilões com linhas de crédito especiais

O Parque Conta Dinheiro, em Lages, será palco neste sábado, dia 7, de primeira etapa da maior Feira do Terneiro e da Terneira de Santa Catarina. A segunda será no dia 14 de maio.

Tem ainda no dia 16, numa segunda-feira, uma nova rodada de Gado Geral.

leilão gado

Para tanto, uma das preocupações está bem encaminhada, ou seja, garantir linhas de crédito aos compradores.

Entre as alternativas, estão os financiamentos diretos, ou seja, aqueles em que os compradores fazem uso de recursos próprios.

Nessa modalidade eles poderão optar por prazos de até 45 dias para aquisição de terneiros machos, e de até 60, para as fêmeas.

Por outro lado, via bancos, estarão disponíveis linhas de crédito através do Banco do Brasil, Sicoob, Sicredi e Santander. No caso do BB, há opção de financiamento para terneiras em até sete anos, com juros de 7,5% ao ano.

Página 1 de 4