Tag: geada (Página 1 de 9)

Novo registro de geada

Parece que o frio de formar geada não quer deixar a Serra Catarinense. Nesta terça-feira (14), voltou a registrar geada no amanhecer, em São Joaquim.

O belo espetáculo paisagístico com uma ligeira camada de gelo cobrindo a relva dos campos no Vale do Caminhos da Neve, a cerca de 3km do centro da cidade, não está agradando os produtores de frutas.

A mínima registrada na estação do Caminhos da Neve, onde se formou a geada, a mínima foi 2.4ºC.

E o detalhe que mais chama a atenção é o nuance entre o branco da geada com o amarelo das flores de Maria Mole que surgem na Serra Catarinense já no final da primavera. Ver este contraste é tipicamente incomum para esta época do ano.

Esta foi a 5ª geada do mês de novembro em São Joaquim, repetindo o feito dos anos de 1999 e 2006.

Os registros de geada em São Joaquim, feitos pelo profissional Mycchel Hudson Legnagi, do São Joaquim Online, tem evidenciado nacionalmente o município. No entanto, poucos valorizam, nem mesmo a Administração Municipal.

(Foto: Mycchel Hudson)

São Joaquim registra a 4ª geada do mês de novembro

O Mycchel Hudson, da Agência de Notícias São Joaquim Online tem emplacado nacionalmente com seus registros de geada em São Joaquim.

A cidade, no alto da Serra Catarinense, registrou na manhã desta última segunda-feira (13), a 4ª geada do mês de novembro, algo realmente atípico para esta época do ano.

Como resultado os campos de baixadas voltaram a ficar cobertos por uma fina camada de gelo que se tornou mais espessa no Vale do Pericó onde a termômetro registrou 1ºC e também no Vale do Caminhos da Neve com a temperatura mínima de 1.4ºC.

De acordo com o Climaterra este está sendo um novembro bem “louco”, frio e calor, com registro de 04 geadas em novembro e 107 em 2017 no campos de cima da serra.

Geada em pleno novembro

Sempre atento aos acontecimentos na Serra, o amigo Mycchel Legnagi da Agência de Notícias São Joaquim Oline, envia o registro de nova geada no amanhecer deste sábado, 11 de novembro.

Segundo informa, a temperatura na estação automática do Caminhos da Neve (Santo Antão), a 1.221m de altitude, assinalou a mínima de 1.1ºC deixando os campos esbranquiçados.

A umidade também ajudou para que a camada de gelo fosse bem significativa  proporcionado um belo espetáculo semelhante as manhãs de inverno do típico inverno de São Joaquim, mas tudo isso foi praticamente quase no final da primavera.

Esta foi a geada de número 106 somente no ano de 2017 nos Campos de Cima da Serra.

(Fotos: Mycchel Hudson Legnagi)

Incrível: forte geada na Serra em pleno novembro

A cidade de São Joaquim, no alto da Serra Catarinense, registrou na manhã desta quarta-feira (01), a primeira geada de novembro de 2017, a primeira do ano foi no mês de janeiro, as mínimas registradas na cidade foram de -1.2ºC na estação do Caminhos da Neve / Santo Antão a cerca de 3km do centro de São Joaquim.

Conforme informou a Agência de Notícias São Joaquim Online, além disso, foi quebrado o recorde do mês de novembro na estação do vale do Cruzeiro, a cerca de 18km do centro de São Joaquim, com a temperatura atingindo a mínima de -0.9ºC.

A geada forte foi visível principalmente nas baixadas do município, trazendo também prejuízos para a fruticultura nas áreas mais baixas.

Esta foi a primeira geada de novembro, mas foi a de número 104 nos Campos de Cima de Serra somente no ano de 2017, de acordo com o Climaterra o evento de frio, temperaturas baixas e geada pode se repetir ainda nesta semana.

(Informações e fotos: São Joaquim Online)

A geada foi danosa aos pomares serranos

A geada obviamente tem uma beleza singular, mas na época certa. Estive em São Joaquim nesta segunda-feira (23), e acompanhei algumas declarações de produtores e de especialistas sobre o fenômeno danoso fora de seu tempo.

Há mais de 20 anos não era registrada uma geada tão forte neste período, e em plena Primavera.

Os fruticultores são os mais preocupados. Não podiam, claro, prever uma mudança brusca da temperatura, desse jeito. Aliás, dizem que não tiveram nenhum alerta da Defesa Civil. O meteorologista Ronaldo Coutinho, da Climaterra, alertou, mas teve quem não acreditou.

Pelas informações, a geada foi danosa para a cultura da maçã que poderá ter, agora, um prejuízo significativo. Entre os principais efeitos da geada na cultura da maçã estão a queda do fruto, podendo também ocasionar o anelamento no fruto e russeting (dano fisiológico também ocasionado por frio excessivo).

Nos próximos dias, os produtores deverão avaliar o impacto da geada na produção sobre a qualidade e quantidade frutos. Inclusive, na uva.

Para esta terça (24), o fenômeno pode se repetir em menor intensidade e pontual. Não se descarta frio e geada, em novembro, inclusive.

(Informações e foto: Agência de Notícias São Joaquim Online)

Frio e geada em plena primavera

As cidades de São Joaquim e Urupema, no alto da Serra da Serra Catarinense, registraram uma forte geada em grande parte de seu território na manhã desta última segunda-feira (23) deixando os campos brancos e encobertos por uma densa camada de gelo.

Pelas ruas os automóveis também ficaram encobertos pela geada e tiveram seus para-brisas tomados por uma crosta de geada que se tornou difícil para raspar.

 

De acordo com o Climaterra as menores temperaturas registradas em São Joaquim foram de -3.0º no Vale do Cruzeiro, -2.7ºC na Estação do Caminhos da Neve.

No Cruzeiro foi a maior geada em mais de 20 anos, na estação mais antiga, deu -3,0°c com -8,4°C/relva, recorde no mês de outubro.

(Informações e fotos: Mycchel Legnagi – São Joaquim Online)

Primavera gelada na Serra

O frio do mês de outubro acabou ocasionando uma inesperada geada. O registro foi no Vale do Caminhos da Neve, próximo à localidade de Santo Antão, há cerca de 3km do centro de São Joaquim.

Porém, a região já tem histórico de geadas nesta época. Assim, o amanhecer de quarta-feira (4) marcou na estação local 1ºC, formando uma mediana camada de gelo sob a relva úmida do vale a uma altitude de 1221m.

Conforme relata o amigo Mycchel Hudsonn, da Agência de Notícias São Joaquim, a geada  proporcionou um espetáculo do gelo e a luz do sol durante a alvorada gélida da primavera joaquinense.

De acordo com o Climaterra São Joaquim registrou o frio principalmente nas baixadas e fundo de vales entre 0/2°C com geada.

As Geadas em SC ainda podem ocorrer entre outubro em áreas acima dos 1100 m e acima dos 1100/1300 m em fins de outubro a começo de novembro, bem restrito a 1300/1400 m em dezembro. Informou o Climaterra.

Imagens Mycchel Hudsonn Legnaghi / São Joaquim Online

Boneco de gelo

O amigo Mycchel, da Agência de Notícias São Joaquim Online, criou essa figurinha de gelo, para evidenciar o frio serrano. E te até nome: Geanildo. Banaca!

A partir do bonequinho de gelo dá para se ter ideia do frio que amanheceu na Região de São Joaquim.

Página 1 de 9