Tag: Bruno Hartmann

Cerveja a base de pinhão

Moção de aplauso, de autoria do vereador Bruno Hartmann (PDSB),  reconhece o trabalho de Anderson Fabiano Varela pelo pioneirismo e ousadia pela produção da cerveja artesanal Frostbier, em especial, pela variedade que utiliza o pinhão, fruto símbolo de Lages, em sua composição.

Há doze anos atuando na produção de cerveja artesanal, Fabianinho (como é conhecido) criou uma linha de bebidas batizada de Frost, “geada” em inglês, em homenagem a Serra Catarinense.

Com uma produção de seis a oito mil litros/mês, a cerveja Frostbier é vendida para todo o país, elevando Santa Catarina a posição de destaque nacional, especialmente por ser precursor na produção da cerveja de pinhão, além de divulgar e compartilhar Brasil afora o costume, a cultura e a tradição lageana.

(Foto: Divulgação)

Está proibido estourar rojões em Lages

A Câmara de Vereadores de Lages promulgou o projeto de lei 006/2017, em sessão desta segunda-feira (22). A Lei proíbe a queima, soltura e a utilização de fogos de artifícios, rojões, artefatos pirotécnicos e explosivos de qualquer natureza que contenham estampido nas áreas públicas.

Segundo a Lei, somente liberações ocasionais para a soltura de fogos podem acontecer, entretanto, poderão ser emitidas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Lages.

Multa

Obviamente deverá haver fiscalização. Assim, quem infringir a lei estará sujeito à multa de duas Unidades Fiscais do Município de Lages (UFML) para pessoas físicas e quatro UFML’s à pessoa jurídica.

Já para organizadores de eventos que façam uso de fogos de artifício em desconformidade com a lei, a punição é mais salgada: 20 UFML’s e a interdição da atividade.

No caso de reincidência, a multa será dobrada, além da cassação do alvará ou da autorização de licença. O valor de cada UFML é de R$ 313.

Justificativa da Lei

Conforme o autor, o vereador Bruno Hartmann, o objetivo é coibir o uso de fogos de artifício com sons explosivos, uma vez que o elevado volume emitido causa diversos malefícios tanto para humanos quanto animais, acarretando prejuízos milionários na agricultura, como na produção de leite, carne e ovos.

Por fim, digo que sou a favor. Os rojões além dos estampidos podem causar acidentes. São muitos que os que tiveram os dedos das mãos mutilados.

Audiência debate situação de animais errantes

Nesta quarta-feira (12), o Poder Legislativo Lageano realiza uma audiência pública para tratar de assuntos referentes aos animais errantes no município e políticas voltadas à causa animal.

A sessão começa às 19h no Plenário Nereu Ramos da Câmara e é aberta à participação do público, que pode se inscrever a fala até o início da reunião.

 A sessão foi proposta pelo vereador Bruno Hartmann no requerimento 011/17. O documento ainda convoca a participar os secretários municipais da Saúde e de Meio Ambiente e Serviços Públicos e convida representantes da 13ª Promotoria de Justiça e da Polícia Militar Ambiental.

Ainda sobre a proibição de fogos de artifício

Como todos sabem, a Câmara de Vereadores de Lages aprovou esta semana o projeto de lei 006/2017, que proíbe a queima, soltura e a utilização de fogos de artifícios, rojões, artefatos pirotécnicos e explosivos de qualquer natureza que contenham estampido nas áreas públicas.

Somente Liberações ocasionais para a soltura de fogos, entretanto, poderão ser emitidas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Lages.

.

Multa

Obviamente deverá haver fiscalização. E mais, não é difícil para ninguém saber de onde parte o estampido. Assim, quem infringir a lei estará sujeito a multa de duas Unidades Fiscais do Município de Lages (UFML) para pessoas físicas e quatro UFML’s à pessoa jurídica.

Já para organizadores de eventos que façam uso de fogos de artifício em desconformidade com a lei, a punição é mais salgada: 20 UFML’s e a interdição da atividade.

No caso de reincidência, a multa será dobrada, além da cassação do alvará ou da autorização de licença. O valor de cada UFML é de R$ 313.

.

Justificativa da Lei

Conforme o autor, o vereador Bruno Hartmann, o objetivo é coibir o uso de fogos de artifício com sons explosivos, uma vez que o elevado volume emitido causa diversos malefícios tanto para humanos quanto animais, acarretando prejuízos milionários na agricultura, como na produção de leite, carne e ovos.

(Informações: Assessoria de Imprensa da Câmara)

Câmara cria comissão para acompanhar a questão do Marco Regulatório

Com o Marco Regulatório, efetivamente, ficam extintos os convênios existentes na área, a partir do que dita a Lei 13.019/2014.

Os vereadores de Lages têm acompanhado o desenrolar dos fatos e nesta tarde se reuniram na Câmara para debater o que o Poder Legislativo pode contribuir na questão.

marco r

Na discussão, os vereadores Aida Hoffer, Amarildo Farias, Bruno Hartmann, Ivanildo Pereira, Jair Júnior, João Chagas, Lucas Neves, Osni Freitas e Samuel Ramos, bem como representantes dos edis que não puderam comparecer.

A criação de uma comissão para acompanhar a questão foi a principal deliberação, formada pelos vereadores Aida Hoffer, Amarildo Farias, Maurício Batalha e Samuel Ramos.

veradores

Nesta terça-feira (24), a partir das 14h, os legisladores devem participar, juntamente com representantes da Prefeitura, de uma reunião no auditório da Secretaria Municipal de Assistência Social para debater a situação e repassar às entidades as orientações necessárias para se adequarem à lei.

(Informações e foto: Everton Gregório)