Tag: Bruno Hartmann

Melhor hambúrguer do Brasil: honraria merecida

O reconhecimento a personalidades lageanas precisa partir de alguém; de alguma instituição ou que seja dos órgãos públicos, caso da Câmara de Vereadores.

Portanto, louvável o que fazem os vereadores quando concedem moção de aplauso, sempre por merecimento. Pois, que continuem.

Assim, no próximo dia 2 de outubro, a concessão de nova moção de aplauso será dirigida ao jovem Dmitri Vaz Arruda pela classificação no concurso “O melhor hambúrguer do Brasil”, realizado pelo programa de culinária “Mais Você”.

Proprietário do restaurante Jimmy Burguer, o chefe lageano, formado em gastronomia, teve seu prato classificado entre os 12 melhores hambúrgueres do país, sendo o único catarinense na disputa.

A proposição é do vereador Bruno Hartmann (PSDB). O evento acontecerá a partir das 19h, no Plenário Nereu Ramos. E que novos valores da comunidade também sejam agraciados.

Na noite de terça-feira (12), a colunista Social, Karla Cruz foi quem recebeu a justa homenagem pelos seus 25 anos de profissão, e por ter sido reconhecida internacionalmente. A proposição foi da vereador Aida Hoffer (PSD).

(Fotos: divulgação)

Cerveja a base de pinhão

Moção de aplauso, de autoria do vereador Bruno Hartmann (PDSB),  reconhece o trabalho de Anderson Fabiano Varela pelo pioneirismo e ousadia pela produção da cerveja artesanal Frostbier, em especial, pela variedade que utiliza o pinhão, fruto símbolo de Lages, em sua composição.

Há doze anos atuando na produção de cerveja artesanal, Fabianinho (como é conhecido) criou uma linha de bebidas batizada de Frost, “geada” em inglês, em homenagem a Serra Catarinense.

Com uma produção de seis a oito mil litros/mês, a cerveja Frostbier é vendida para todo o país, elevando Santa Catarina a posição de destaque nacional, especialmente por ser precursor na produção da cerveja de pinhão, além de divulgar e compartilhar Brasil afora o costume, a cultura e a tradição lageana.

(Foto: Divulgação)

Está proibido estourar rojões em Lages

A Câmara de Vereadores de Lages promulgou o projeto de lei 006/2017, em sessão desta segunda-feira (22). A Lei proíbe a queima, soltura e a utilização de fogos de artifícios, rojões, artefatos pirotécnicos e explosivos de qualquer natureza que contenham estampido nas áreas públicas.

Segundo a Lei, somente liberações ocasionais para a soltura de fogos podem acontecer, entretanto, poderão ser emitidas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Lages.

Multa

Obviamente deverá haver fiscalização. Assim, quem infringir a lei estará sujeito à multa de duas Unidades Fiscais do Município de Lages (UFML) para pessoas físicas e quatro UFML’s à pessoa jurídica.

Já para organizadores de eventos que façam uso de fogos de artifício em desconformidade com a lei, a punição é mais salgada: 20 UFML’s e a interdição da atividade.

No caso de reincidência, a multa será dobrada, além da cassação do alvará ou da autorização de licença. O valor de cada UFML é de R$ 313.

Justificativa da Lei

Conforme o autor, o vereador Bruno Hartmann, o objetivo é coibir o uso de fogos de artifício com sons explosivos, uma vez que o elevado volume emitido causa diversos malefícios tanto para humanos quanto animais, acarretando prejuízos milionários na agricultura, como na produção de leite, carne e ovos.

Por fim, digo que sou a favor. Os rojões além dos estampidos podem causar acidentes. São muitos que os que tiveram os dedos das mãos mutilados.

Audiência debate situação de animais errantes

Nesta quarta-feira (12), o Poder Legislativo Lageano realiza uma audiência pública para tratar de assuntos referentes aos animais errantes no município e políticas voltadas à causa animal.

A sessão começa às 19h no Plenário Nereu Ramos da Câmara e é aberta à participação do público, que pode se inscrever a fala até o início da reunião.

 A sessão foi proposta pelo vereador Bruno Hartmann no requerimento 011/17. O documento ainda convoca a participar os secretários municipais da Saúde e de Meio Ambiente e Serviços Públicos e convida representantes da 13ª Promotoria de Justiça e da Polícia Militar Ambiental.

Ainda sobre a proibição de fogos de artifício

Como todos sabem, a Câmara de Vereadores de Lages aprovou esta semana o projeto de lei 006/2017, que proíbe a queima, soltura e a utilização de fogos de artifícios, rojões, artefatos pirotécnicos e explosivos de qualquer natureza que contenham estampido nas áreas públicas.

Somente Liberações ocasionais para a soltura de fogos, entretanto, poderão ser emitidas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Lages.

.

Multa

Obviamente deverá haver fiscalização. E mais, não é difícil para ninguém saber de onde parte o estampido. Assim, quem infringir a lei estará sujeito a multa de duas Unidades Fiscais do Município de Lages (UFML) para pessoas físicas e quatro UFML’s à pessoa jurídica.

Já para organizadores de eventos que façam uso de fogos de artifício em desconformidade com a lei, a punição é mais salgada: 20 UFML’s e a interdição da atividade.

No caso de reincidência, a multa será dobrada, além da cassação do alvará ou da autorização de licença. O valor de cada UFML é de R$ 313.

.

Justificativa da Lei

Conforme o autor, o vereador Bruno Hartmann, o objetivo é coibir o uso de fogos de artifício com sons explosivos, uma vez que o elevado volume emitido causa diversos malefícios tanto para humanos quanto animais, acarretando prejuízos milionários na agricultura, como na produção de leite, carne e ovos.

(Informações: Assessoria de Imprensa da Câmara)

Câmara cria comissão para acompanhar a questão do Marco Regulatório

Com o Marco Regulatório, efetivamente, ficam extintos os convênios existentes na área, a partir do que dita a Lei 13.019/2014.

Os vereadores de Lages têm acompanhado o desenrolar dos fatos e nesta tarde se reuniram na Câmara para debater o que o Poder Legislativo pode contribuir na questão.

marco r

Na discussão, os vereadores Aida Hoffer, Amarildo Farias, Bruno Hartmann, Ivanildo Pereira, Jair Júnior, João Chagas, Lucas Neves, Osni Freitas e Samuel Ramos, bem como representantes dos edis que não puderam comparecer.

A criação de uma comissão para acompanhar a questão foi a principal deliberação, formada pelos vereadores Aida Hoffer, Amarildo Farias, Maurício Batalha e Samuel Ramos.

veradores

Nesta terça-feira (24), a partir das 14h, os legisladores devem participar, juntamente com representantes da Prefeitura, de uma reunião no auditório da Secretaria Municipal de Assistência Social para debater a situação e repassar às entidades as orientações necessárias para se adequarem à lei.

(Informações e foto: Everton Gregório)